sexta-feira, dezembro 04, 2009

4

O Mundo que me recebeu a 40 anos...

1969 foi um ano emblemático. Ano em que o homem pôs seus pés na Lua pela primeira vez. Neil Armstrong, o primeiro a colocar seus pés em solo lunar declarou: "É um pequeno passo para um homem, mas um gigantesco salto para a Humanidade". Pois foi justamente na efervescência desse ano que eu nasci.

O mundo que encontrei? Para se ter uma idéia, basta lembrar que foi nesse ano que foi realizado o maior festival de Rock da história na cidade de Woodstock, reunindo mais de quatrocentos mil jovens para ouvir nomes como The Who, Jimmi Hendrix e Joe Cocker. Não se tratava apenas de um concerto de Rock, mas também de uma reação da juventude contra a guerra. “Faça amor, não faça guerra”, era o lema daqueles jovens idealistas, que se deixaram embalar pela música dos Beatles e pela loucura inebriante das drogas.

As mulheres reivindicavam direitos iguais aos dos homens. Negros lutavam pelos direitos civis. Ícones como Martin Luther King e John Kennedy haviam sido assassinados.

Uma revolução cultural e social estava em andamento.

O Brasil vivia dias difíceis com a implantação da ditadura militar. Muitos artistas e intelectuais brasileiros estavam no exílio, perseguidos por causa de suas idéias subversivas.

Um mundo em ebolição. Foi este o cenário escolhido por Deus pra me receber no dia 5 de Dezembro de 1969, precisamente às 1:15 h da madrugada.

Naquela madrugada, em um bairro de São Gonçalo chamado Alcântara, uma parteira foi convidada a ir urgentemente à casa onde estava uma jovem de 19 anos chamada Mirian.

Numa casa humilde, cercada de goiabeiras e outras árvores, nascia Hermes Carvalho Fernandes, filho de um sapateiro chamado Cecílio e da jovem Mirian. Mamãe queria que eu recebesse nome de profeta, mas meu pai preferiu homenagear seu irmão que morrera ainda em tenra idade. Dada sua origem humilde, talvez não soubesse que “Hermes” era o nome de uma divindade alada grega, que fazia a ponte entre Zeus e os homens. Portanto, sem que eles soubessem, recebi nome de profeta. Ou não são eles, os profetas, arautos de Deus, tal qual fora Hermes na mitologia grega? Talvez eles também não soubessem que meu nome consta das Escrituras cristãs (Rm. 16:14).

Nasci ao som de hinos cristãos tocados por LPs que rodavam numa vitrola. Talvez seja esta a razão porque gosto tanto de música. A noite era chuvosa, o que explicaria minha afinidade com tempo nublado, e meu gosto pelo cheiro de terra molhada.

Sei que vim ao mundo com uma missão, e por isso, a exemplo do meu xará grego, tenho pressa e asas nos pés, para anunciar à humanidade o futuro glorioso que a espera.

Estou ciente do mundo que encontrei, mas estou mais preocupado com o mundo que deixarei. E se porventura, não conseguir deixá-lo melhor, espero pelo menos contribuir para não piorá-lo ainda mais, e inspirar as próximas gerações a prosseguirem nesta luta.

4 comentários:

  1. Edilene10:49 PM

    Meus Parabéns !!!
    Que Deus continue te iluminando e protegendo.
    PS: Virei leitora assídua.

    ResponderExcluir
  2. Parabens quarentão. Ben-vindo ao clube!

    Abraços do irmão

    Danilo

    ResponderExcluir
  3. Parabéns meu amado irmão...Que Deus continue te iluminando com expressivos textos que nos leva ao Senhor em adoração...Parabéns, o motor ficou agora 4.0...rsrsrs

    Mário Celso

    ResponderExcluir
  4. Também nasci em 1969. Faço parte, também, da mesma geração do irmão, e tb tento fazer a diferença no mundo que vivo e que deixarei para minha filha.

    ResponderExcluir