sexta-feira, junho 03, 2016

32

Em favor da família! Qual? A humana, pode ser?



Por Hermes C. Fernandes

"A família é como a varíola: a gente tem quando criança e fica marcado para o resto da vida." Jean-Paul Sartre

Os paladinos da moral e dos bons costumes atacam mais uma vez. Segundo eles, é a família tradicional que está sob um acirrado ataque daqueles que almejam destruí-la, impondo à sociedade sua nefasta agenda, cujo objetivo principal seria a implantação de uma espécie de ditadura gay.

O que seria, então, uma família ideal? De onde buscaríamos um modelo perfeito? Certamente responderiam que na Bíblia. Então, saiamos em busca de um modelo ideal de família nas páginas sagradas.

Que tal a primeira família? Sim, aquela formada inicialmente por Adão e Eva. Lá estavam o pai, a mãe e os filhos. Família perfeita, não? Pena que o irmão mais velho resolveu matar o caçula.

Se avançarmos um pouco, nos depararemos com a família de Noé. Foi com ela que Deus teria dado o restart na raça humana após o catastrófico dilúvio. Lá também estavam a figura do pai, da mãe, acompanhados de três filhos e três noras. Perfeito, não? Como manda o figurino! Só não se esqueça de que um dos irmãos resolveu avacalhar o pai após flagrá-lo embriagado. É, minha gente...isso acontece nas melhores famílias. Resultado: acabou amaldiçoado! Abafa o caso.

E que tal a família de Abraão? Estamos falando do grande patriarca hebreu, comumente chamado pelos cristãos de “pai na fé”. O problema em seu núcleo familiar é que faltava prole. Portanto, a família não era completa. Pelo menos, não segundo os defensores da tal família tradicional. O velho Abraão, aconselhado por sua esposa igualmente idosa, resolveu ter um caso com a escrava egípcia. Resultado: um filho bastardo. Foi um bafafá.

E o que dizer de Jacó? Quatro mulheres. Doze filhos. Dez deles planejaram matar o então caçula José. Não me parece uma família que nos sirva de modelo, certo?

Vamos pular para Davi.  Homem segundo o coração de Deus. Além de suas puladas de cerca (que lhe renderam sérias dores de cabeça), teve o desprazer de amargar todo tipo de conflito entre seus filhos, desde incesto até assassinato. Seu próprio filho usurpou seu trono. 

Poderia citar outros exemplos, mas é melhor ficar por aqui, pelo menos, por enquanto.

A família é a primeira das instituições criadas por Deus. E como tal, foi criada para o bem do homem. Vale para a família o mesmo princípio que Jesus aplicou a outra instituição divina: o sábado. De acordo com o mestre galileu, “o sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado” (Mc.2:27). Semelhantemente, a família existe para oferecer ao homem certa segurança e não para tornar-se num peso extra.  Não se pode colocar qualquer que seja a instituição acima do valor da vida humana. Por isso, Jesus disse que mesmo no sábado deveríamos socorrer quem estivesse em apuros. Não foi à toa que a maioria das curas que realizou foi no sábado.

Interessante notar que sempre que vinha a Jerusalém, o lugar onde costumava se hospedar era na casa de três solteirões num vilarejo chamado Betânia. Lázaro, Marta e Maria eram irmãos. Nenhum deles havia se casado. Portanto, não constituíam uma família de modelo tradicional de acordo com o que tem sido apontado pelos defensores da moral cristã. Para um judeu daquela época, estar solteiro na vida adulta era considerado uma desonra. Às favas com as tradições! Era lá na casa deles que Jesus se sentia acolhido.

Mas o que mais intrigava os religiosos era que Jesus andava muito mal acompanhado. Eles o chamavam de “amigo de pecadores”. Prostitutas e proscritos sentavam-se para ouvi-lo. Ele jamais os recriminou. Chegou mesmo a dizer que eles precederiam os religiosos no reino dos céus.

Uma das poucas casas bem frequentadas em que ele entrou foi a de certo religioso que ficou escandalizado ao vê-lo sendo presenteado com um perfume das mãos de uma meretriz. O que para o religioso hipócrita era a profanação da santidade de seu lar, para Jesus era a mais solene manifestação de amor. Ouso dizer que Jesus jamais havia se sentido tão amado quanto foi por aquela prostituta.

Voltando à questão inicial deste post: o que deveria ser considerado uma família ideal? Minha resposta é: aquela formada por seres humanos que se amam e se respeitam mutuamente. O que legitima uma família não são a presença de um pai, uma mãe e seus filhos, e sim o sentimento puro que une seres humanos em vínculos perenes.

Se há amor, Deus está ali. Mas, se não há amor, nem mesmo laços consanguíneos garantem um ambiente acolhedor e saudável aos seus integrantes.

O ideal é que todo lar fosse constituído pelas figuras paterna, materna e sua prole. Porém, vivemos em um mundo de contingências. Crianças são abandonadas. Pais se separam. Núcleos familiares se dissolvem. Num mundo imperfeito, famílias imperfeitas podem ser o cenário onde vidas serão resgatadas e amadas.

Nunca houve, nem jamais haverá famílias perfeitas. Mas toda família, independentemente do modelo, deve ser perfeitamente capaz de amar e acolher os seus membros.

Infelizmente, muitas famílias tradicionais desprezam e abandonam seus filhos quando descobrem sua orientação sexual. Conheço o caso de um pastor que enviou seu filho para o exterior para que a igreja não descobrisse que ele era gay. Outro caso que se tornou notório nos Estados Unidos foi do filho de um pastor famoso que se suicidou depois que seu pai o excomungou publicamente.

A família deveria ser o lugar onde o indivíduo fosse aceito a despeito de sua orientação sexual ou de qualquer outra coisa. Pais de verdade jamais desistem de amar.

Confesso que me sensibilizo ao ver um homossexual que, mesmo tendo sido desprezado pela própria família, deseja dedicar seu amor e cuidado a uma criança órfão ou abandonada. Ele se propôs a dar o que jamais recebeu. Haveria algo mais louvável que isso? 

O receio que muitos têm é que uma criança criada por um homossexual acabará abraçando a mesma orientação sexual. Entretanto, praticamente todo homossexual que já conheci é oriundo de uma família tradicional.

A maioria dos abusos sexuais perpetrados contra infantes ocorre em lares tradicionais, alguns até religiosos.

Sinceramente, prefiro mil vezes ver uma criança acolhida por um casal homossexual a vê-la vivendo a relento, sem carinho, sem educação e privada de sua dignidade.

Nossa hipocrisia religiosa é tamanha que preferimos ver um homossexual vivendo promiscuamente com múltiplos parceiros a vê-lo constituindo uma família numa relação monogâmica. Enquanto os paladinos da moral sobem aos palanques das marchas para Jesus ostentando um terceiro ou quarto casamento, ou exibindo um casamento de fachada onde o lugar da amante está assegurado, gays lutam pelo direito de contraírem uma união estável. 

Já está mais do que na hora de deixarmos nossas trincheiras ideológicas e enxergarmos esta demanda social com amor.

Não será privando gays de seus direitos que conseguiremos atraí-los ao evangelho. Pelo contrário. Deveríamos defendê-los, ainda que seu estilo de vida desafie nossos escrúpulos religiosos. Acima de tudo, são seres humanos, criaturas do mesmo Deus a quem declaramos amar e servir.

Portanto, ame-os e deixe-os amar, acolha-os e deixo-os acolher.

Pecado é tudo aquilo que atenta contra a dignidade humana, insultando assim ao Criador. Homofobia é pecado. Preconceito, qualquer que seja, também o é. Ainda bem que “o amor cobre multidão de pecados” (1 Pedro 4:8) e que “a misericórdia triunfa sobre o juízo.” Todavia, "o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não teve misericórdia" (Tiago 2:13).

32 comentários:

  1. Sim,parabéns pelo texto pastor Hermes...A família sempre será a base da sociedade,pois até homossexuais que querem ser aceitos socialmente,śerão sempre melhor pela família. Isso é fato...
    Mas o que realmente preciso entender é: Como o desenvolvimento de uma familia pode ser ameaça à outra? Esse povo não lê bíblia não? Solidez bíblica não é ameaçada por influência,nem mesmo as crianças...
    O problema nem é o tentar boicotar produtos da indústria A ou B,mas crer que propagandas possam influenciar uma solidez biblica....nenhuma sociedade com base biblica a TV influencia...
    Fora dizer que uma empresa deve ter clientes de todas as esferas,portanto fazer propaganda para todas...eu sempre fui avesso à "teorias de conspiração",pois acho coisa de gente matuta,parece fantasia do Reino de Nárnia...rsrsrs....é matutice demais tentar barrar comercial por causa de valores. Os valores são nossos,não deles.Eu nem TV vejo,pois não tenho espaço pra isso,mas por razões intelectuais,não morais!
    A igreja não deve se ligar na conduta desse mundo,apenas pregar para ele,pois passagens biblicas como Sl 33:12 e II Cr 7:14 são para o contexto de Israel,não da igreja....a igreja tem outra diretriz(Fp 3:20;Jo 15:19;I Pe 2:9 e Hb 13:14).A pregação de familia homoafetiva(se é que existe tal termo) não combate a familia heteroafetiva....Agora, nao combater é ser conivente??? Onde está escrito isso??? Eu sou severamente contra cristãos serem patriotas,por exemplo,pois o erro vai pelo mesmo caminho....a Igreja vive um corpo separado do mundo,e o destino(ou mesmo a destruição)dele não são da conta dela...o que se pode(e deve) ser feito é pregar, e orar pelas pessoas desse mundo,e tratar bem da sua criação aqui,como animais e plantas,mas jamais apegue-se,pois ele não é nosso...o perdemos no jardim do Éden,e não mais o recuperaremos....mas sabe o que é isso??? É a crença maldita de pentecostais dispensacionalistas na fantasia do Milênio,que se parece mais com o Reino de Nárnia do que uma interpretação série dos profetas e do Apocalipse...affff
    A sabedoria é aprender a fronteira entre o respeito pelo alheio e a conivência com o mal....
    Paz!!!!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo4:08 PM

    Não me permito dizer mais a não ser OBRIGADO.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo8:35 PM

    Sr. Hermes:
    que infelicidade começar o texto com uma citação de Sartre, um filósofo marxista, ateu, que amasiou-se com a ex namorada de um amigo, e portanto, não expressa uma ideia de família que mereça ser levada a sério por um cristão.
    que malandragem tentar confundir família tradicional com família ideal. A primeira é formada por homem, mulher e seus filhos e filhas. Vale lembrar, Deus criou macho e fêmea, e apenas a união deles produz naturalmente descendentes. A segunda não existe (e é impossível que exista), pois pecado nos tirou essa possibilidade. Todas as famílias citadas em seu texto tinham problemas (estão longe de ideais ou perfeitas), mas eram formadas por homem e mulher.
    Jesus realmente andava no meio dos pecadores, de gente problemática, detestável, mas nunca aprovou a conduta pecaminosa deles. Ele anunciava o Reino Eterno e chamava todos ao arrependimento. Sobre a prostituta que ungiu Seus pés, vê-se nesse gesto um sinal de arrependimento. Uma vez questionado sobre sua família, Jesus afirmou que sua família são aqueles que fazem a vontade de seu Pai.
    Aí está o ponto que coloca a sua argumentação em desalinhamento com a Bíblia. Na sua visão, família é uma reunião de pessoas que se amam, e que tem o propósito de servir ao bem estar do ser humano. Entretanto, família não se limita a isso. Ao menos não para Deus. Obviamente o Criador da família deseja que haja paz, amor, união e bem estar entre os membros da família. Contudo, parte-se do princípio que o núcleo familiar é formado por um homem e uma mulher. Deus nunca aprovou a homoafetividade. Fato que está claro na Bíblia. Inúmeros textos no Antigo e Novo Testamentos demonstram isso.
    E um erro não justifica o outro...o fato de famílias tradicionais, formadas por homens e mulheres, terem problemas não autoriza o ser humano a buscar consolo ou refúgio em relações homoafetivas, bem como no adultério, ou na poligamia.
    A identidade de gênero é genética. Ninguém nasce homossexual. A homoafetividade é um comportamento, imposto por circunstâncias da vida, ou aprendido.
    O sr. já pensou no que isso significa para um criança criada por dois homens, ou duas mulheres?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo1:54 PM

      Zzzzzzzzzz reacionário hipócrita.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Primeiramente experimente pesquisar sobre as coisas que você disse, e pare de falar bosta. Homossexuais nascem dessa forma, não tem nem sentido alguém "virar" gay pra passar por tanto preconceito, ser expulso da família, ser agredido apenas por ser gay. Se você interpreta a bíblia literalmente, você é um idiota, pois dessa forma seria pecado você comer carne de porco, vestir poliéster, namorar com uma mulher que não seja virgem, além de que estupro e racismo seriam coisas aceitáveis. E quanto a sua pergunta, apenas leia: http://www.brasilpost.com.br/2015/02/24/casal-gay-adocao_n_6746682.html

      Excluir
    4. Anônimo9:55 AM

      Rapaz, mas respeito. Todos têm direito de se expressar, e ele se expressou sem insultos. E sim, eu apoio a causa expressa na resposta, muito bem colocado o anônimo acima. Bela resposta.

      Excluir
  4. juscelino8:14 AM

    pode ser a familia normal? como todo do segmento você vai relativizar a normalidade e a moralidade... solta a franga logo véi... APESAR DE VOCÊ ESCREVER MUITA COISA BOA é meio arriscado te "indicar" na rede com esse gayzismo seu.. tá chato pra caramba .. você só fala disso últimamente.. tá parecendo politico atrás de voto... quer é fazer seu comercial não importa com quem desde que seu proselitismo tenha resultado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Argumenta sem ofender querido. Escreve um texto desse nível. Desenvolve uma ideia sólida, pautada em algo que realmente valha a pena se expor. Porque além de falar coisa com coisa, nem escrever um texto minimamente formatado você sabe. Vai passar vergonha em outro lugar.

      Excluir
  5. juscelino8:17 AM

    NAO VAI ADIANTAR MUITO NÃO POIS VOCÊ E DE CABEÇA FEITA (DISCUTIR COM VOCÊ HJ EM DIA É IGUAL DISCUTIR COM PETISTA): REPETINDO AÍ ALGO QUE VOCÊ NÃO DÁ CONTA DE ARGUMENTAR: Anônimo8:35 PM
    Sr. Hermes:
    que infelicidade começar o texto com uma citação de Sartre, um filósofo marxista, ateu, que amasiou-se com a ex namorada de um amigo, e portanto, não expressa uma ideia de família que mereça ser levada a sério por um cristão.
    que malandragem tentar confundir família tradicional com família ideal. A primeira é formada por homem, mulher e seus filhos e filhas. Vale lembrar, Deus criou macho e fêmea, e apenas a união deles produz naturalmente descendentes. A segunda não existe (e é impossível que exista), pois pecado nos tirou essa possibilidade. Todas as famílias citadas em seu texto tinham problemas (estão longe de ideais ou perfeitas), mas eram formadas por homem e mulher.
    Jesus realmente andava no meio dos pecadores, de gente problemática, detestável, mas nunca aprovou a conduta pecaminosa deles. Ele anunciava o Reino Eterno e chamava todos ao arrependimento. Sobre a prostituta que ungiu Seus pés, vê-se nesse gesto um sinal de arrependimento. Uma vez questionado sobre sua família, Jesus afirmou que sua família são aqueles que fazem a vontade de seu Pai.
    Aí está o ponto que coloca a sua argumentação em desalinhamento com a Bíblia. Na sua visão, família é uma reunião de pessoas que se amam, e que tem o propósito de servir ao bem estar do ser humano. Entretanto, família não se limita a isso. Ao menos não para Deus. Obviamente o Criador da família deseja que haja paz, amor, união e bem estar entre os membros da família. Contudo, parte-se do princípio que o núcleo familiar é formado por um homem e uma mulher. Deus nunca aprovou a homoafetividade. Fato que está claro na Bíblia. Inúmeros textos no Antigo e Novo Testamentos demonstram isso.
    E um erro não justifica o outro...o fato de famílias tradicionais, formadas por homens e mulheres, terem problemas não autoriza o ser humano a buscar consolo ou refúgio em relações homoafetivas, bem como no adultério, ou na poligamia.
    A identidade de gênero é genética. Ninguém nasce homossexual. A homoafetividade é um comportamento, imposto por circunstâncias da vida, ou aprendido.
    O sr. já pensou no que isso significa para um criança criada por dois homens, ou duas mulheres?

    ResponderExcluir
  6. Qualquer argumento contrário ao exposto no texto é embasado em fanatismo religioso e conduta moral de causa e efeito.


    ResponderExcluir
  7. Anônimo9:52 PM

    Gostaria de saber qual a sua igreja para jamais fazer parte dela.
    Família tradicional sendo comparada à família perfeita foi bola totalmente fora!
    Acho q está na profissão errada, podia se candidatar. Teria o apoio da comunidade LGBT
    Pastor, acho q deveria estudar mais a bíblia. Tá feio, ta estranho e ta ridículo!

    ResponderExcluir
  8. Anônimo10:18 AM

    Texto fora de contexto gera confusão.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo1:57 PM

    Diante destas investidas satânicas, fico a imaginar: o que seria da humanidade sem o nascimento de figuras ilustres e que, de fato, trouxeram algo de bom, de construtivo para a humanidade. Figuras como Albert Einstein, maior cientista do século XX, Martin Luther King, o símbolo máximo da luta contra uma das pragas do século XX, o racismo, Henry Ford, Ludwig van Beethoven, compositor alemão, enfim, a lista é imensa e nas mais diversas áreas do conhecimento humano. Será que estas pessoas nasceram do nada? Ou nasceram de chocadeira? Com certeza que não, nasceram de um relacionamento amoroso entre um homem e uma mulher! NASCERAM no seio de uma família tradicional. Ainda dentro do meu círculo imaginário, pensei: e se a MÃE ou PAI destes defensores desta abominável aberração (DIVERSIDADE SEXUAL) tivessem optado por serem GAYS. Conclui que uma coisa seria certa, não estaria eu, neste momento, perdendo o meu tempo precioso escrevendo este texto.

    ResponderExcluir
  10. Caro Anônimo, seu argumento poderia ser aplicado em casos de esterilidade. Será que somente a geração de filhos justifica nossa existência? Quem não gera filhos não teria o direito de existir? Uma mulher estéril não poderia se casar? O mesmo argumento poderia ser aplicado nos celibatários, lembrando que o próprio Jesus optou pelo celibato, seguido de Paulo, João Batista e tantos outros. E quanto aos eunucos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hermes, onde é a sua igreja. Quero muito conhecer. Sou de São Paulo, sua visão é transcendente.

      Excluir
    2. Pastor Hermes, há de prestar contas a Deus por tamanhas aberrações,as muitas letras de fazem delirar, me recuso a repreendê-lo com fundamentação em versículos bíblicos, o próprio Jesus nós disse que não devemos jogar pérola aos porcos. O senhor acaba de jogar fora a grande possibilidade de mostrar aos amigos homoafetivo que o caso deles tem jeito, 《ENTREGANDO SUA VUDA A JESUS, ELE MUDA A HISTÓRIA》,só ele é o caminho. Agora publicar algo que os estimula ao caminho do abismo, isso é uma deplorável apostasia. Se eu fosso o senhor, por uma questão de humbridade e respeito ao titulo de pastor, eu renunciaria, melhor ser um militante do lgbt,pare de usar sua teologia para deturpar o evangelho do nosso Salvador JESUS CRISTO, alterando o verdadeira exegese que a Palavra nos assegura. Ainda há tempo senhor Hermes de se retratar e voltar para os princípios elementares da palavra, caso contrário irá amargar o peso da poderosa mão do Deus vivo. Que o nosso Deus tenha misericórdia de ti e todos que pensam dessa forma. Vandilson

      Excluir
  11. Graças ao fato de muitos não poderem ter filhos biológicos, tantas crianças órfãs ou abandonadas podem ser adotadas.

    Muitos personagens proeminentes da história e da ciência eram gays. Não nos deixaram filhos, porém, nos deixaram um legado. Um exemplo disso foi Santos Dumont, de quem todo brasileiro tanto se orgulha por ter inventado o avião e o relógio de pulso.

    Alan Turing, matemático e cientista da computação foi um dos responsáveis pela formalização do conceito de algoritmo, base da teoria da computação. Também criou a Máquina de Turing, tecnologia que deu origem ao computador moderno. Ele era homossexual e usou seu gênio para nos deixar um legado e tanto.

    Sem contar Leonardo da Vinci, Alexandre o Grande e Sócrates. Portanto, não se deve julgar o caráter e a genialidade do ser humano por sua orientação sexual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. texto claro,coerente embasado na bíblia.como Ela é poderosa para discernir pensamentos e até intenções,nada melhor que lembrar que ha muito ela ( A PALAVRA)ja previa que nos ultimos tempos os homens amontoariam para si,lideres conforme seus pecados.recado ao ¨moderno¨ ¨pastor¨Hermes:arrependa-se e creia no evangelho.

      Excluir
  12. Anônimo12:56 AM

    Olha modelo de familia perfeita? então pq toleram o divorcio e novo casamento? Cade a mãe e o pai vivendo em amor no mesmo teto? Cade os irmãos vivendo juntos?

    ResponderExcluir
  13. Anônimo5:33 PM

    Eu discordo. Pelo que entendi, para você homossexualismo não é pecado. Qual é a bíblia que você lê? Homossexualismo é pecado e Apocalipse comenta isso. Em Genesis, é claro que o homem deverá deixar pai e mãe para se unir a uma outra mulher, ou seja, não consta que o homem deverá deixar a casa do pai e do pai ou da mãe e da mãe, nem tampouco para unir com outro homem, ou a mulher unir com outra mulher.
    Você realizaria cerimônia religiosa de casais homoafetivos? Desculpa você serve ao anticristo. No arrebatamento você ficará e estarei junto com cristo.
    Renato Martins Cruz Souza - souza.cruz@estadao.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo3:23 AM

      Toda vez q alguém expressa algo diferente do q vc pensa vc logo manda o cara pro inferno e se coloca como salvo???
      Pessoas com essa postura arrogante de juiz da salvação é o q tem de mais terrivel nos dias de hj!

      Excluir
  14. Sim, pecado se dá na relação horizontal, mas não somente. O Sr. se esqueceu dos pecados verticais, aqueles que atingem a Deus diretamente. Deturpar a Palavra também é pecado. Será que Ele não se importa com isto também?

    ResponderExcluir
  15. Pasma com a visão deste homem que se diz pastor!

    ResponderExcluir
  16. Se Sartre é a inicial, o que de bom se pode tirar do resto do texto? Sobre a família ideal eu não saberia responder, o que sei é sobre a única família instituída por Deus, a prova disso é que desde Caim e Abel o diabo tem atacado e tentado destruir, pois sabe o maligno que enquanto essa família criada por Deus existir, o reino dele não tem chance de se implantar; Mas posso acalmar os cristãos "moderninhos", pois afinal está próximo o tempo em que seus sonhos se realizarão, por um breve tempo, mas será o suficiente para vocês verem o quanto faz falta a família criada por Deus.

    ResponderExcluir
  17. Quando discernirião o acusador?

    ResponderExcluir
  18. Pq diferenciar as famílias? Igual a filho. Não existe filho adotivo, é filho e pronto. Se digo que meus amigos são a minha família. Hipócrita é aquele que quiser me mostrar o contrário. Galera evangélica, a Bíblia não é o único livro Sagrado do mundo! Vamos estudar e reconhecer outras matrizes.

    ResponderExcluir
  19. Parabéns, Pastor Hermes. Lendo seus artigos eu penso que o amor cristão não é uma farsa em absoluto. É como achar uma agulha no palheiro, mas ainda há cristãos que amam.

    ResponderExcluir
  20. A família criada por Deus de Moisés, não deu certo. O Abel, era um matador e Caim vegetariano. Deus se agradou do sanguinário lá no princípio e continuou se agradando do sanguinário David. Melhor focar no amor, ainda que seja dos apaixonados David e Jônatas.

    ResponderExcluir
  21. O amor cristão é o pior dos jugos, porquanto impossível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6:50 PM

      O amor tem que ser natural , espontâneo , se forçado é fingimento, por isso jugo!

      Excluir