quinta-feira, abril 07, 2011

80

O que a carta do assassino de Realengo nos revela

 Wellington
Por Hermes C. Fernandes

Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, entrou em uma escola municipal em Realengo, zona oeste do Rio, na manhã desta quinta-feira, 7 de abril, atirando contra alunos em salas de aula lotadas, matando onze, e deixando treze feridos, quatro em estado grave.  Antes de entrar na escola, Wellington já havia baleado dois alunos do lado de fora. Alvejado por um policial, suicidou-se.

Conhecido na escola por ser ex-aluno, ele teria entrado sob alegação de que iria fazer uma palestra. De acordo com a polícia, Wellington não tinha antecedentes criminais.

Na carta encontrada com ele, o atirador fala de questões religiosas, pede perdão pelo crime e dá indícios de que o ataque foi premeditado.

Abaixo, um trecho da carta:

“Primeiramente deverão saber que os impuros não poderão me tocar sem luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento e não se envolveram em adultério poderão me tocar sem usar luvas, ou seja, nenhum fornicador ou adúltero poderá ter um contato direto comigo, nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue, nenhum impuro pode ter contato direto com um virgem sem sua permissão, os que cuidarem de meu sepultamento deverão retirar toda a minha vestimenta, me banhar, me secar e me envolver totalmente despido em um lençol branco que está neste prédio, em uma bolsa que deixei na primeira sala do primeiro andar, após me envolverem neste lençol poderão me colocar em meu caixão. Se possível, quero ser sepultado ao lado da sepultura onde minha mãe dorme. Minha mãe se chama Dicéa Menezes de Oliveira e está sepultada no cemitério Murundu. Preciso de visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante de minha sepultura pedindo o perdão de Deus pelo o que eu fiz rogando para que na sua vinda Jesus me desperte do sono da morte para a vida.”

Percebe-se, nesta parte da carta, que o atirador seguia uma linha religiosa de cunho fundamentalista, principalmente ao demonstrar preocupação com quem tocaria seu cadáver, exigindo que fossem pessoas castas. Chegou-se a ventilar que ele fosse muçulmano, o que logo foi desmentido pelo presidente da União Nacional das Entidades Islâmicas do Brasil, Jamel El Bacha. Ademais, se fosse um seguidor do Islã, não teria mencionado a vinda de Jesus para despertá-lo “do sono da morte para a vida”, aludindo à crença cristã na ressurreição dos mortos por ocasião do segundo advento de Cristo.

Alguns dos episódios semelhantes ocorridos nos Estados Unidos também envolviam religiosos fundamentalistas. Em um dos últimos, ocorrido em 16 de abril de 2007, o coreano Seung-Hui Cho, depois de haver tirado a vida de 32 pessoas no campus da Universidade de Virginia Tech, deixou um vídeo gravado comparando-se a Jesus Cristo. Assista ao vídeo aqui.

Desprovido de senso crítico, um fundamentalista religioso é capaz de nutrir ódio, preconceito e discriminação contra  grupos que professem religião ou ideologia diferentes da sua, ou que pertençam a outra etnia. Tais características são encontradas tanto em grupos fundamentalistas islâmicos, quanto cristãos.
realengo
Não é raro encontrar sites ou blogs de conteúdo cristão fundamentalista que pregue, entre outras coisas, a superioridade de uma etnia sobre outras, o direito da população de armar-se, e, pasmem, até a escravidão como alternativa válida para os nossos dias. Geralmente, são contra o aborto, mas a favor da pena de morte. Acham que o Estado não tem o direito de intrometer-se na economia, mas dão ao Estado o direito de tirar a vida. Alguns beiram ao fascismo e ao nazismo. Encontrei quem dissesse, por exemplo, que os negros deveriam agradecer por terem sido trazidos como escravos para as Américas, pois aqui teriam encontrado vida melhor do que tinham em seu próprio continente. É difícil crer que alguém creia desta maneira em pleno século XXI.

Moro atualmente nos Estados Unidos com a minha família, e sei o que meus filhos têm sofrido na escola por causa do conservadorismo americano. A região mais racistas deste país é justamente a conhecida como “Bible Belt” (Cinturão bíblico), de maioria conservadora e fundamentalista. Apesar de todo o conservadorismo, o uso de droga é cada vez mais comum. O bullying é fartamente praticado, principalmente contra alunos pertencentes a minorias. Quando vamos a uma igreja americana, meus filhos ficam escandalizados ao verem lá alguns dos seus colegas parecendo santos, enquanto no ambiente escolar se revelam racistas, promíscuos, mentirosos. Para eles, o aquecimento global seria uma farsa engendrada pelos comunistas. Antes da crise econômica que abate esta nação, os imigrantes eram vistos como mão-de-obra escrava, quer dizer, barata. Hoje, são vistos como invasores, que estão aqui para tomar seus empregos. Muito da admiração que eu nutria por este país cedeu a uma decepção profunda. É claro que não se pode generalizar. Há muitas pessoas generosas, receptivas, verdadeiros cristãos.

Espero que este episódio ocorrido em Realengo não seja presságio de que mais um vício da sociedade americana desembarcou em terras tupiniquins. Já temos violência demais. Não precisamos de mais uma categoria.

Em vez de nos preocupar apenas com quem colocou aquelas armas nas mãos do atirador, deveríamos estar mais procupados com o tipo de mensagem que ele andou ouvindo ou lendo. Parentes e conhecidos disseram que ele não saía da internet. Seria bom que a polícia examinasse e divulgasse o conteúdo contido na memória de seu computador.

Há conteúdos que são extremamente nocivos à alma humana. Principalmente quando instigam o embate entre grupos divergentes.

O que difere o cristianismo sadio do fundamentalista é o conceito de graça, que nos torna seres humanos mais compassivos e equilibrados, menos dados a extremismos.

Deixo uma sugestão aos meus colegas blogueiros: verifiquem em seu blogroll se você não está ajudando a difundir blogs nocivos. Vamos espalhar a graça, o amor, a justiça e a verdade, e coibir a difusão de qualquer ideologia ou doutrina importada que seja danosa à sociedade.


* Fiz uma pequena edição neste artigo, uma vez que fora escrito no calor da emoção. Meu propósito não é criticar ou acusar quem quer que seja, mas apenas fomentar a reflexão. 

80 comentários:

  1. Foi uma lástima o que aconteceu hoje. Foi no Rio, mas atingiu o país inteiro. Eu conheço um cristão fundamentalista: é de dar medo. Mas é incrível como esse povo exagerado tem sérios problemas familiares, todos são assim e com este que conheço é do mesmo jeito. Eles acabam se apegando a um "deus" diferente do Deus da Graça. Eles acreditam num juiz muito ruim, muito legalista, muito "brabo", e muito fundamentalista. É bem complicado até mesmo conviver com este tipo de "cristão", mas é "entendível" do ponto de vista familiar que eles estão inseridos. Eu pelo menos não divulgo nenhum site ou blog neste teor, nem pego nenhum artigo neles, para que nas referências bibliográficas não sejam sequer citados. Que Deus ilumine estas pessoas e as façam enxergar o Deus da Graça, o misericordioso Cristo, a Verdade que liberta. (é sempre bom vir por aqui! Fazia uns meses que não entrava mais por causa das minhas ocupações, mas é inevitável dizer o quanto me sinto feliz quando entro neste blog. Deus te abençoe!).

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo alerta, Hermes, vou vigiar quanto aos blogs q divulgo. E sim, é uma tragédia terrível isso.

    ResponderExcluir
  3. Discordo, usar esta episódio para desmerecer os evangélicos e cristãos que não abre mão de suas convicções absolutas e não adere o relativismo moral e ético. Infelzimente, um artigo e uma forma infelizm encontrada para criticar os "fundamentalista", alias, sou chamado de fundamentalista só pelo fato de crê na Inerrãncia e Inspiração das Sagradas Escrituras.

    ResponderExcluir
  4. amigo vc disse so papagaiada explicou e nao revelou nada. ele simplesmente é um louco perturbado acho q vc nao tem entendimento suficinte para explicar o ocorrido e se ele cre como disse na carta e no arrebatamento saberia muita que jamais deveria ferir outra pessoa nao tem fundamento suas palavras acho q deveria buscar entendimento do q diz fica ai minha critica

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Hermes, pelo texto muito bem escrito.
    De fato muitas pessoas são chamadas fundamentalistas injustamente, simplesmente por se oporem aquilo que bento XVI chama de "ditadura do relativismo".

    ResponderExcluir
  6. Primeiro quero aqui dar Parabéns ao Sargento que imobilizou o Criminoso antes de causa novas vitimas. Foi muito profissional atirando em seu abdome. Acredito que ainda tenha uma outra pessoa envolvida nesse caso. Ex: ele pede que uma pessoa faça visita ( Preciso de visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez), quem é esse Fiel que ele diz ?

    ResponderExcluir
  7. Muito bom, Hermes...

    E infelizmente, como já percebi nos comentários acima... os fundamentalistas ficam incomodados quando os chamamos ao equilíbrio...

    Parabéns pelo texto... equilibrado e sábio.

    Abração,

    ResponderExcluir
  8. Conversava no almoço hoje com meus companheiros de serviço sobre o caso e, nas minhas palavras, atentei exatamente para o que rodeava o meliante e não para o ódio e repúdio que estava sendo pregado contra ele pelo apresentador. Em casos de chacina como esse, devemos lembrar que o criminoso também é vítima e que, a gravidade do caso não está no autor do fato e sim no que o levou a cometê-lo, algo com incrível potencial para levar outros ao mesmo caminho. Precisamos rever as bases da nossa sociedade ou teremos mais casos hediondos e absurdos que já são clichês da nossa convivência. Cadê a posição da igreja como base numa coisa dessas? É lamentável...

    ResponderExcluir
  9. Paz aí.
    Realmente lamentável.
    Excelente texto.
    O equilíbrio nos mantém firmes e sensatos.
    Paz.

    ResponderExcluir
  10. Isso não é uma questão de fundamentalismo, é uma possessão demoniaca, é o diabo usando mentes humanas para denegrir a imagem Cristo, não havia nada de cristão nesse cara, ele foi um louco usado por satanás, e queimará no fogo eterno se assim o merecer, só DEUS e que sabe o que acontecerá com essa alma.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo10:33 PM

    Quando ouvimos a palavra “fundamentalista”, normalmente pensamos logo em fanáticos religiosos de diversas tendências.Atualmente, com certeza, a primeira lembrança é dirigida aos muçulmanos radicais.
    Em resumo, nenhum “cristão” que propague ou use de violência é fundamentalista. Pois dessa forma ele se opõe completamente aos mandamentos de Deus e ao ensino de Jesus Cristo.(Gl 5.22-26)
    @RODRIGOTORREFOR

    ResponderExcluir
  12. Uma coisa é certa, essa figura deformada não tem nada a ver com o Evangelho, senão já teríamos manchetes nos jornais "Evangélico mata 13 adolescentes". Agora, quando professa qualquer outra coisa, principalmente a tal da "religião oficial" aí o discurso muda para "ele era envolvido com a religião ou era religioso". Essa turma é muito cara de pau.

    ResponderExcluir
  13. Caro Hermes,
    Conheci seu blog agora, buscando o conteúdo da carta do autor desse triste episódio. Gostaria de parabenizá-lo pela forma como tratou o assunto e fez referência ao Evangelho. Não sou de nenhuma religião, mas vivo cercado por cristãos (dos católicos aos evangélicos) que, nem de longe, tem atitudes condizentes com o que Jesus de Nazaré teria ensinado. Temo por esse tipo de fundamentalismo em nosso país.

    ResponderExcluir
  14. Ainda não consigo pensar numa "causa" para o que aconteceu. Pouco foi revelado sobre o histórico do Wellington Menezes de Oliveira para que se conclua algo, e talvez nunca cheguemos a uma conclusão, mas acho mais provável a presença de uma doença mental que culminou em surto.
    Pode ser que ele tenha sido um fundamentalista religioso que surtou (devido ao fundamentalismo ou não). Ninguém sabe ainda.
    Mas uma coisa é certa, as bases da sociedade brasileira precisam ser revistas urgentemente, como foi lembrado no texto e nos comentários acima.

    ResponderExcluir
  15. Sim, de fato não se pode generalizar, nem esquecer as importantes contribuições norte americanas, mesmo eu sendo duplamente americano: continental e torcedor.

    Mas fico de cabelo em pé quando evangélicos se vangloriam aqui no Brasil dizendo que os EUA são um país "protestante", no melhor sentido cristão e bíblico do termo, tomando-os como referenciais sem filtro algum para a avalanche cultural, inclusive religiosa, da qual bebemos. Tive uma saudável mas acalourada discussão com um amado amigo, o qual defendia a tese que esse fator fazia dos EUA um país abençoado e o Brasil um miserável. Ele dava um show em indicadores econômicos.

    Você também deve estar nos EUA para arrancar um emprego de um norte americano, sem falar que sua latente preocupação cristã com as necessidades vitais do próximo são idéias comunistas. Aliás, a paranóia comunista está até na própria sombra de muitos norte americanos. O bom blog Bereanos certa vez postou algo nessa linha de um autor de vertente do pior extremismo conservador hipócrita norte-americano sobre socialismo, a qual me posicionei contrariamente(reforçando que sou Reinista). A postagem foi excluída, mas temo que essas paranóias norte-americanas não caiam como chuva no Brasil também e que a tragédia de realengo seja a primeira e a última.

    Uma varredura nas informações virtuais do conteúdo que esse garoto bebia certamente vai elucidar muita coisa da qual seria importantíssimo que conhecêssemos.

    ResponderExcluir
  16. Uma das característica do evangelho de Jesus Cristo é a valorização da vida. A valorização da vida é tão forte que existe a promessa de vida eterna. "E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." (João 17:3)
    Para se valorizar a vida não podemos matá-la por isso existe o mandamento não matarás (Êxodo 20:13). Não devemos matar o próximo e nem a nós mesmo. Acredito que este é o básico da valorização humana.
    Uma religião precisa enfatizar este ensinamento de não matar, pois esse é um dos sentidos de uma religião. Não matar fisicamente, socialmente, psicologicamente, pedagogicamente...Temos ainda o ensinamento de amar a Deus e amar ao próximo(Mateus 22:36-40). E o próximo mais próximo de nós e nós mesmo então temos que aprender a nos amar, a ter uma boa estima. Esta estima tem que nos promover a vida sem dificultar a vida das pessoas que estão ao nosso redor. Guerras, revoluções, conflitos armados, massacre, chacina não fazem parte deste tipo de pensamento. Uma religião que falha neste sentido precisa urgentemente repensar seu processo de ensino e aprendizagam. Dizer que não é a favor de guerras não é o suficiente. Tem qie ser a favor da vida. Tem que se preocupar com o amor ao próximo. Tem que se preocupar com o ser humano como um todo, fisicamente, socialmente, psicologicamente... Nós seres humanos temos que viver em sociedade, precisamos de outros seres humanos para nos desenvolver. Estamos sempre aprendendo com uma outra pessoa. Na verdade o processo de ensino e aprendezagem é potencializado quando estamos sempre em contato com outro seres humanos. Mesmo atravez de conversas, de livros... Sempre haverá um outros ser humano nesta nossa vida.
    Percebe-se que este fato mostra que aconteceu por muitos motivos. Os psicólogos e psiquiatras poderam contribuir muito. Da mesma forma sociólogos, filósofos, neurologistas e pedagosos. Toda contribuição para se entender melhor o ocorrido é bem vindo.
    E um destes motivos é uma errada interpretação das escrituras. Como um impuro não pode tocar uma pessoa. Um dos atos mais impuros é promover a morte de outros seres humanos! E Deus não faz acepção de pessoas (Atos 10:34). Deus quer o desenvolvimento de todas as pessoas e quer que todos tenham a oportunidade de se desenvolverem. Precisamos dar oportunidade a amizade com as pessoas. E aprender com elas e é lógico que as pessoas iram aprender conosco.
    Uma religião séria irá sempre lembrar que temos o amor ao próximo é o que move o desenvolvimento humano! Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros: como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." (João 13:34-36)
    www.ponderarerefletir.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Anônimo9:29 AM

    O cara estava esperando a “vinda de Jesus”. Qual terrorista muçulmano está esperando a “vinda de Jesus”?

    Ele era fundamentalista Cristão... Fato!!!

    ResponderExcluir
  18. Andrade10:23 AM

    Hermes, não façamos de trochas.
    Este débil mental, sabia o que estava fazendo, e era muito bem treinado.
    Seus tiros foram certeiros, mais de 50 tiros, e conforme a reportagem e os polícias ele errou poucos tiros no alvo.
    Uma pessoa que não era Militar e nem polícial, e nem bandido não poderia ter tanta abilidade, e certeza no alvo nos tiros?
    Claro que não!
    Alguém o treinou!
    Para mim, este infeliz, era simpatizante, ou adepto do Islãnismo, ou seja o terrorismo.
    É lógico que os mussumanos vão se devender dizendo que não tem nada a ver.
    Este idiota agiu de forma diferente, os terrorista explodem tudo, este depois do extermínio em massa depois da caçada, suicidou, o efeito foi o mesmo morrem muitos.
    Muitos estão aí espalhados por todo mundo, igual os neo-nazista que estão por aí aterrorizando matando!
    Agora dizer que este demônio em pessoa, era cristão, é o mesmo que por o nariz de palhaço em nosso nariz, e passarmos por idiotas.
    Serial killer também não era, porque, serial killer não suicidam depois dos crimes.
    Ela sabia muito bem o que queria.
    Isto é ato de terrorismo mesmo!

    ResponderExcluir
  19. Muito boa a sua reflexão, meu irmão!

    Concordo que deveríamos investigar o que o atirador andava lendo. Porém, ele podia ter sido até um leitor da Bíblia porque a compreensão da Palavra não está nas letras mas sim no íntimo de cada um. Pois se a Bíblia pode ser manejada para o bem, na tentação de Jesus sabemos que o diabo tentou praticar uma distorsão das Escrituras.

    O que o país e o mundo assistiram ontem gerou perplexidade como cheguei a compartilhar no meu blogue, tendo também citado o mesmo trecho da carta deixada pelo assassino.

    Verdade é que todos somos capazes de cometer as mesmas coisas. E o pior é que a psicopatia que há em todos nós pode também ser desenvolvida coletivamente, sendo que a História está aí para provar.

    O fundamentalismo religioso de qualquer credo é muito prejudicial a todos. Um dos exemplos mais recentes tem sido o pastor Terry Jones aí no USA quando ele resolveu queimar o Corão, incitando mais ódio de extremistas mululmanos, os quais mataram 12 pessoas na exbaixada do Afganistão.

    Estamos no começo de um novo milênio, mas o sentimento de intolerância religiosa e política que marcaram com sangue o século XX ainda estão presentes no nosso tempo. Mas acho que já o o momento da consciência humana se despertar para um novo amanhecer.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  20. Anônimo11:12 AM

    O BRASIL ESTÁ DE LUTO PELO MASSACRE DAS CRIANÇAS DE REALENGO.É LASTIMÁVEL O QUE ACONTECEU.QUANTO A DIZER Q O ASSASSINO ERA CRISTÃO NÃO TEM FUNDAMENTO,POIS CRISTO É PURO AMOR.DEUS É AMOR.
    DARLENE GOMES RECIFE-PE

    ResponderExcluir
  21. Eu vi mais uma coisa sobre o caso: a mãe biológica dele era esquizofrênica! Estão investigando agora se ele tinha essa doença também! Ou seja, o cara tinha "algo" de Bíblia na cabeça, mas era esquizofrênico... E disseram que o bendito lençol branco inexiste! Então, independentemente de ser fundametalista cristão ou não, ele era DOIDO!

    ResponderExcluir
  22. O problema do caso é a depravação humana, e isso o Evangelho mostra muito bem.

    O seu texto apenas inverte a culpa. Enquanto eles atribuem aos muçulmanos você cria suspeitas sobre algum tipo de fundamentalismo evangélico. O jogo é o mesmo, enquanto o cerne do problema passa longe.

    Aliás, esse tipo de suspeita é tão estranha quanto a de que ele era do Islam, já que até agora não há nada que demonstre alguma ligação dele com grupos evangélicos.

    Nos dois casos só ouço a velha conversa do diabo criando suspeitas, para tentar desqualificar o lado oposto em uma disputa que não tem nada a ver com Cristo.

    Uma pena.

    ResponderExcluir
  23. Sinceramenteu eu não tenho palavras para o ocorrido no RJ.
    Mas eu li algo bem bacana no blog do Pava e gostaria de compartilhar:

    "Ao chorar por essas crianças, choramos também por nós, por todos nós indistintamente. Precisamos perceber que nosso grande desafio somos nós mesmos. Perceber que há maldade em nós. Precisamos cuidar melhor de nós. Precisamos de zelo pela dignidade humana; de acesso a saúde em todos os sentidos, desde sempre: de uma escola onde um garoto estranhamente diferente possa ser ajudado enquanto é tempo.

    Precisamos que todo o esforço não seja para, meramente, melhorarmos na vida, mas, para que a vida melhore em nós."
    fonte: http://networkedblogs.com/gpxvg

    A internet é um labirinto e nos leva para vários caminhos "falsos" (lembrando que para ser falso depende do que cada um considera como verdade) e devemos cada vez mais prestar atenção no que vamos ler e passar a diante.

    =(

    ResponderExcluir
  24. Olá Hermes,
    Concordo com o que falastes em seu texto, o que nos prova mais uma vez que devemos procurar o equilibrio em nossas vidas e digo isso no sentido espiritual principalmente. Deus mesmo nos diz na sua palavra que não devemos ser extremistas e nem conformistas, mas que devemos buscar o equilibrio entre essas duas coisas. Infelizmente vemos uma sociedade que distorçe cada vez mais o que nos diz a Biblia, a ponto de alguém um dia me dizer que a bíblia se contradiz, isso me deixa profundamente triste...
    Bem, só peço ao nosso Deus que venha nos guardar... É impossivel não ficar chocada com tudo isso, mas mais impossivel ainda é viver sem confiar em Deus..
    Fica na paz Hermes, que Deus abençoe a ti e a sua familia.

    ResponderExcluir
  25. Caro Bispo,
    Concordo plenamente com o senhor. O Fundamentalismo cristão está alcançando patamares assustadores. Muitos líderes religiosos estão se tornando verdadeiros fariseus, como os da época do Próprio Jesus, e como aqueles que o crucificaram, estigando a violência e o desamor. Não é so porque alguém não é de sua mesma crença que vai arder no fogo do inferno!
    Texto muito bem escrito, está de parabéns!

    ResponderExcluir
  26. Anônimo2:03 PM

    isso e uma pouca vergonha q ele fez com esses adolescentes e depos se matou

    ResponderExcluir
  27. jesus vai despertar???? ele vai dar é bom dia a satã!!!
    está faltando conteúdo na carta.
    Pois é , enquanto isso , o povo q pode mudar o rumo de muitas coisas, q sao os evangelicos,estao discutindo sexo dos anjos, se promovendo,querendo ser melhor q o outro, mais prospero, com patentes melhores de bispo, apost e sei la mais o q....
    e o testemunho lindo puro e simples de Jesus, ngm dá...

    ResponderExcluir
  28. Anônimo2:32 PM

    É Lamentável,não tem nada a ver com religiosidade com esse rapas esse é mais um caso onde envolve o físico psíquico e efetivo, são pessoas assim que devemos tomar o certo de cuidado.

    ResponderExcluir
  29. Parabéns por sua argumentação!
    Também estou de luto e perplexa!
    após anos de vida cristã e como psicoterapeuta, tenho chegado a conclusão de que todo cristão autêntico tem o sonho e a meta de ser parecido com Jesus...e o JESUS que a Bíblia descreve, é amoroso, flexível, sensível, empático e profundamente misericordioso...
    Portanto, o fundamentalismo, o radicalismo e a inflexibilidade cauterizam a mente e o coração e com isso, geram pessoas arrogantes e altivas. Todo esse processo, pode causar o lacre e a blindagem de toda e qualquer possibilidade de desenvolvimento para chegarmos a semelhança daquele que é o autor e consumador da nossa fé JESUS CRISTO.. minha razão, meu referencial e modelo de vida e acredito que seja de todo cristão na essência!

    Obs:fala-se muito da extinção de algumas espécieis de animais e plantas...mas, o que está em extinção mesmo são mentes pensantes e sensatas.
    Forte abraço no amor de Cristo!

    ResponderExcluir
  30. Anônimo3:30 PM

    Pelo que falaram deste infeliz que dizem ser louco, Ele ficava horas na internet, olhando tatícas de guerrilhas, como manuziar uma arma.
    Este perdido infeliz, não tinha nada de fundamentalismo não!
    Estão querendo misturar as coisas.
    Por a culpa agora nas igrejas e pastores que dão mal testemunhos. AH! Me Poupe por favor!
    Este indivíduo, estava totalmente sobrio porque ele acertou os tiros certos no alvo em que ele queria, o motivo? Só perguntando para ele no inferno eu não vou lá não! tô fora!
    Uma pessoa louca não faz deste jeito, ou seja atiraria para todos os lados, e não preciso no alvo.
    Agora se o papa, ou qualquer outra autoridade do mundão perdido morrer, a culpa será do fundamentalismo cristão.
    A culpa é do próprio homem e da violêcia que o mundo está, das porcarias que se vê na internet, televisão etc.
    Da falta de Deus nas suas vidas.
    AH! Não sejam idotas! Sejam sobrios! Pense melhor antes de falar!

    ResponderExcluir
  31. Anônimo4:15 PM

    Esse assassino provavelmente tem ligações com fundamentalistas islâmicos. Há no portal do R7 matéria comparando cartas do Wellington com o do terrorista que atirou um avião sobre o World Trade Center, em setembro de 2001, que ambos escreveram e deixaram essas cartas antes de se suicidarem.

    http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/noticias/veja-as-cartas-de-wellington-e-do-terrorista-do-11-de-setembro-20110407.html

    Leiam com atenção. Acordem para o que está acontecendo!

    ResponderExcluir
  32. Anônimo5:47 PM

    O anônimo acima tem razão. O islamismo tem avançado sobre o Ocidente com o intuito de eliminar a civilização cristã. Já fazem isso há séculos lá pelas bandas da Ásia.
    Querem saber mais? Leia o que os grandes ícones do cristianismo católico e protestante falaram há séculos sobre o islamismo:

    http://veradextra.blogspot.com/2011/01/sao-tomas-de-aquino-e-martinho-lutero.html

    ResponderExcluir
  33. "LI TODOS OS POST DE OPINIÕES ,E VEJO QUE TODOS ESTÃO SIMPLESMENTE PERDENDO TEMPO EM DISCUTIR UM FATO QUE ESTAMOS VIVENDO QUE É O CUMPRIMENTO DAS PROFECIAS EM QUE DIZ QUE NO FINAL DOS TEMPOS SATANÁS IGANARIAM A MUITOS.VCS SE ESQUECERAM QUE QUEM COMETEU TAL ATO FOI SATANÁS,SOMENTE ELE E MAIS NINGUÉM,NÃO TEMOS QUE CRITICAR NEM CONDENAR POIS ISSO NÃO CABE A NÓS...E AQUELE QUE ESTÁ DE PÉ CUIDE PARA QUE NÃO CAIA..VIGIEMOS ENTÃO!!!

    ResponderExcluir
  34. Anônimo7:26 PM

    Ok sr. Letícia, mas devemos também analisarmos os fatos, pois vivemos aqui na terra, não é mesmo?! O momento é de oração pelas vítimas, mas de aprofundamento em saber o que está se passando.
    "Há algo mto estranho ocorrendo no reino da Dinamarca", além do espiritual, é claro.

    ResponderExcluir
  35. Talvez você não publique meu comentário, mas ainda assim vou comentar.
    Você é uma decepção, em pensar que lhe ouvia sempre na Rádio Melodia, você se mostra bastante perdido tentando conciliar a visão Cristã e ainda tentar mantêr as visões de mundo hostís e contrárias aos Cristianismo, é fácil para você citar o Pastor que queimou o alcorão, eu só não vi você condenar os mulçumanos que queimam Cristãos, cadê a denúncia da perseguição religiosa contra os Cristãos, onde está a instituição que lhe dá prêmios e condecorações a ONU que não faz citações sobre massacrsc ontra Cristão nos países da janela 10/40.
    Você nega a Jesus para ser politicamente correto.

    ResponderExcluir
  36. Você cita ou tenta comparar islâmicos fanáticos com cristãos fanáticos, só pode ser piada, cadê seu senso de rídiculo, comparar a queima de um livro com a queima de pessoas vivas é de uma desonestidade gritante.

    Vi em outra postagem sua você citando a américa e os problemas que passam a minoria por ai, inclusive no colégio, vá para Cabul e você vai ver o que é problema sério. É fácil desfrutar da democracia que tanto sua ideologia de esquerda combate e combateu, inclusive matando Cristãos por onde foi implantado, enquanto faz mea culpa pelos radicais islâmicos, seu hipócrita vá morar num país islâmico ou comunista, sugiro o Irã ou a China.

    ResponderExcluir
  37. Alessandro,

    Sinto muito por decepcioná-lo. Mas não pretendo mudar minha opinião por causa disso. Meu interesse não é agradar nem a gregos, nem a troianos, e sim, estar em paz com a minha consciência.

    Muitos judeus contemporêneos de Jesus ficaram profundamente decepcionados com Ele. Afinal, na concepção deles, Jesus deveria levantar-se contra os romanos, denunciá-los, provocá-los, pois eram responsáveis pela morte de milhares de patrícios. Em vez disso, Jesus disse que deveriam dar a César o que era de César... Ainda foi capaz de elogiar um centurião que rogava por seu servo, afirmando que nem mesmo em Israel encontrara tanta fé... Que decepção! Enquanto isso, Jesus peitava era os fariseus, por sua hipocrisia legalista.

    Posso lhe dar um conselho de amigo? Deixe de beber de certas fontes, de onde só jorram águas amargas, do tipo que Wellington andou bebendo...

    Isso só produz ódio, rancor e farisaísmo.

    Obrigado por comentar.

    ResponderExcluir
  38. Hermes,

    Essa é uma visão pessoal sua de achar que era assim que os Judeus pensavam que Jesus deveria se portar,sendo que os Judeus não acreditavam nele como o Messias esperado, tão pouco poderiam esperar que ele se levantasse contra os Romanos.

    E não sei em que essa citação do elogio ao Cneturião tem a ver com o caso em questão, até porque o Centurião estava praticando um ato Cristão assim como Abraão antes da lei, ele tinha fé no Deus vivo, eu não veria Jesus nem os apóstolos elogiando Marx, Lenin, Mao, Pol pot,Stálin, Fidel, Che, ou maomé.

    Sinceramente eu esperava mais de você, talvez você devesse parar de beber em fontes do tipo que o Wellington andou bebendo.
    Que consideram a visão Cristã inimiga da humanidade, pois ela é contrária aos anseios desses grupos, comunistas e islâmicos.

    ResponderExcluir
  39. Alessandro,

    Esta não é uma visão minha. A razão porque os judeus rejeitaram a Jesus como Messias era exatamente por Ele não promover qualquer levante contra os romanos. Para eles, o Messias deveria ser um líder militar, que conduzisse Israel à vitória contra o seus inimigos. Não se trata de uma visão minha. Basta ler qualquer comentário bíblico, ou livros como História Eclesiástica de Eusébio de Cesaréia, ou História dos Judeus de Flavio Josefo.

    Se Jesus vivesse em nossos dias, provavelmente a parábola do bom samaritano seria conhecida como a parábola do bom muçulmano. Jesus sabia lidar com tabus, com preconceitos.

    Como Jesus poderia elogiar quem ainda não havia sequer nascido? E mais: em que texto meu você me encontrou elogiando essas figuras? Só citei Che Guevara como um ícone revolucionário entre tantos outros.

    Meu irmão, o mundo não está dividido entre cristãos, comunas e muçulmanos. Esta é uma visão muita estreita da realidade.

    Devemos enxergar o mundo com as lentas do amor. Não se trata de ser 'politicamente correto', e sim, viver e encarnar os ensinos de Jesus às últimas consequências.

    Chega de ódio, de sede de vingança, de dedos em riste.

    Wellington bebeu das fontes do fundamentalismo, não importando se eram cristãs ou islâmicas.

    Voltemos às fontes do amor.

    ResponderExcluir
  40. Hermes,

    Pode não ser sua, mas é adotada por você como sendo de fato o que ocorreu,a verdade porém é que os Judeus não acreditavam em Jesus como o Messias, e o fato não é o levante contra Roma que Jesus se negou a executar, eles não acreditavam nele porque Ele se declarou Deus, e pregou um evangelho que a maioria dos Judeus não podiam compreender, pois eles não acreditavam nem em Moisés, como Jesus deixou bem claro ( João 5: 46 ).

    Dúvido que Jesus fosse elogiar um mulçumano como um bom mulçumano, se caso existisse um bom mulçumano ele não seria mulçumano,um bom mulçumano é um mulçumano que renegou a religião islâmica,o samaritano foi elogiado não por ser samaritano mas por ter práticado uma ato de bondade, e até a comparação é desproposital, os Samaritanos tinham o pentateuco como regra de sua religião, poderiam ser comparados a uma seita judaica, e não uma religião hostil e contrária ao Judaísmo, apenas uma seita Judaica, ou você diria que Jesus falaria a um mulçumano que não importa se em Meca, Medina ou Jerusálem que devessem adorar e sim em espirito e em verdade, não importando se é Alã ou Jeová?


    O mundo está sim dividido, entre Cristãos e não Cristãos,o mundo é contrário e hostil aos filhos de Deus, os governantes ide, eles tramam o tempo todo contra Deus, suas leis são afrontas ao Eterno,eles renegam tudo que se chama Deus, eles são guiados pelo espirito do anti-cristo.

    Chega de ódio, de sede de vingança, de dedos em riste.

    Prefiro viver em um país assim como o senhor prefere, que tenha Cristãos fundamentalistas que no máximo queimam livros, a viver num país com fundamentalistas islâmicos que matam e queimam Cristãos.
    Não acredito que alguém tão bem informado como o senhor ignore o que os Cristãos passam nos países islâmicos, e sua citação sobre uma possível paz entre Cristãos e mulçumanos após o protesto no Egito me causa estranheza, sabia que igrejas foram queimadas e apedrejadas nos protestos, e que Hosni Mubarack foi rejeitado pois entre outras coisas ele permitia a construção de templos Cristãos,o que é uma ofensa ao Islã?

    ResponderExcluir
  41. Você duvida que Jesus elogiasse um muçulmano? Você acha que todo muçulmano é um terrorista? Meu Deus! Que visão distorcida dos fatos! Nada mais preconceituoso que isso.

    A propósito, você sabe de onde vem o nome "Alah"? Vem de "Eloha",de onde provém "Elohim". Apenas mais uma designação para o Deus de Abraão.

    O problema que os cristãos têm com o islamismo não é por causa do nome que dão a Deus, e sim, por não receberem Jesus como Deus Encarnado, coisa que os judeus também não aceitam. Para o seguidor do Islã, Jesus é o maior dos profetas, abaixo apenas de Maomé.

    Quando tiver um tempinho, leia o livro "Fato Melquisedeque"; vai lhe ajudar muito, como me ajudou a compreender a maneira como Deus preparou cada cultura para receber o Evangelho.

    A perseguição sofrida pelos cristãos em alguns países muçulmanos é reação à perseguição que sofreram dos cristãos durante a idade média. Leia mais sobre as cruzadas...

    O que precisamos hoje não é de quem instigue o ódio entre os dois grupos, e sim de quem busque pontes, diálogo, respeito. Para alcançarmos os povos muçulmanos para o Evangelho, temos que dar-lhes um choque de amor, semelhante ao que aconteceu no Egito recentemente, em que cristãos protegeram muçulmanos enquanto estes oravam.

    ResponderExcluir
  42. Hermes,

    Eu não dúvido que Jesus elogiasse um mulçumano, dúvido que Jesus elogiasse um mulçumano por ser um BOM MULÇUMANO, todo BOM MULÇUMANO é um terrorista, aqueles que se negam a seguir estritamente o alcorão são considerados péssimos mulçumanos,e o alcorão incita o ódio e a violência contra os não mulçumanos.

    Assim como "Elohim" poderia designar outras entidades pagãs chamados deuses mas que eram e são demônios, a contexto deixa claro que quando Elohim empregado era direcionado ao Deus Eterno ou a algum deus,sem falar nos nomes especificos do Eterno. Sua afirmação é preocupante eu já ouvi de alguns que seguindo sua linha afirmaram que Baal é o nome do Deus de Abraão só que no idioma acádio,um perigo que vejo nessa sua afirmação.

    O problema dos Cristãos para com o Islã é que essa revelação chamada de alcorão foi entregue a maomé por um demônio que se transfigurou em um anjo de luz, e dizendo-se ser Gabriel entregou a revelação que hoje chamam de Islã.

    Me desculpe Hermes, mas as cruzadas foram uma resposta ao imperialismo islâmico, poderia ler sobre a batalha de Lepanto que graças a Deus foi vencida pela coligação Católica,a tomada de Constantinopla pelos turcos otomanos, ou o domínio islâmico nas penínsulas ibéricas e que se não fosse as cruzadas possívelmente seriamos ( nós Brasileiros colonizados por um país ibérico ) colonizados pelos mulçumanos, mas como acredito piamente na intervenção divina na história, acredito que Deus tenha nos livrado de tamanho mal, sem falar na antiga Ásia evangelizada pela Igreja primitiva e hoje completamente dominada pelo Islã.

    A perseguição sofrida pelos Cristãos nos países islâmicos é o sistema pelo qual eles consideram ser o correto, eles não acreditam no valor humano de um não mulçumano, tratam os Cristãos como paria e escória, equanto desfrutam de nossas democracias e da liberdade religiosa que não concedem aos nossos irmãos, construindo imensas mesquitas, em contrapartida matam, estrupam e queimam nossos irmãos em seus países, com a omissão da esquerda ocidental.

    Não prego nem incito o ódio, quero ter o direito de críticar o islão sem que um Cristão venha me condenar duramente, enquanto que preferem bajular e conceder concessões aos inimigos de Cristo, só acusam e condenam em termos fortes aqueles que se manifestam contra a tirânia islâmica.

    ResponderExcluir
  43. Alessandro,

    Você já tem sua opinião formada, e acho que não vai adiantar argumentar com você.

    De qualquer maneira, fico com a instrução de Jesus: Se alguém lhe ferir uma face, ofereça-lhe a outra. E de Paulo: Se o teu inimigo tiver fome, dá-he de comer.

    Não vejo os muçulmanos como inimigos, mas como pessoas como nós, carentes da graça de Deus. A propósito, nossa luta não é contra a carne, nem o sangue... você sabe...

    Não se trata de ser 'politicamente correto', mas de ser cristão.

    ResponderExcluir
  44. acho que isse cara seguia as leis do alcorão pq os que seguem essa relegião acreditão que se eles morre pela relegião eles vão pro seu e lá no céu tem 7 mulheres virgem pra cada homem
    oq é uma idiotice nimgem vai pro céu assim quando morre mais td mundo vai ver ele .
    eu espero que vc queime no fogo do inferno welligton
    e que o diabo o acompanhe nessa nova gornada de sua vida

    ResponderExcluir
  45. Bispo Hermes,
    concordo com o senhor. Nem todo bom muçulmano é terrorista, afinal o mesmo Deus dele é o nosso. Realmente não adianta discutir com quem tem a mente fechada e streita, sem horizontes. Desde que saí do seminario, por exemplo, passei a estudar com atenção as instituições religiosas e me dei conta de que não há Religiões más. Creio que há maus religiosos, que se aproveitam muitas vezes da ignnorância dos mais "pobres". Vi muita coisa ruim na ICAR, mas não são todos os Romanos a escória da humanidade. Há padres realmente preocupados em propagar o Evangelho e vivem a castidade e as leis da Igreja. Existem muçulmanos terroristas, assim como existem muçulmanos de boa índole e decentes, Bons muçulmanos que vivem sua fé em Paz.
    Gde Abraços. E rezemos com a oração de Francisco:
    "Onde houver ódio, que eu leve o Amor!"

    ResponderExcluir
  46. Anônimo7:13 AM

    Vamos lá Hermes, abraça o relativismo moral de uma vez por todas!

    ResponderExcluir
  47. Hermes, vc ignora a historia por completo desse jovem que matou aquelas crianças. É bem sabido que o apelido deste era Bin Laden, que ele se afeiçoava pelo islã e que a carta por ele escrita era uma reprodução da de um dos terroristas do 11 de setembro. Mas isso pouco importa, não podemos ser hipócritas ao falar sobre doutrinas de demônios, o islão é uma doutrina de demonios, o próprio Senhor Jesus Cristo foi bem claro quando disse: - Eu sou o caminho a verdade e a Vida, ninguém chegará ao Pai senão por mim.
    Acho que oq Ele disse não deixa espaço para o islão né mesmo?
    Hermes pare de atacar os seus irmãos na fé, os acusando, isso é cruel de sua parte, agindo assim vc se parece com satanás. Precisamos é nos unir no tempo presente, o relativismo moral tem destruido a humanidade e colocado a igreja no secularismo, estamos como corpo nos afastando da real vontade do Pai, precisamos voltar a ser o sal da terra e a luz no mundo.

    Que DEUS te abençoe.

    ResponderExcluir
  48. Anônimo8:44 AM

    Amigo... Hermes....
    o problema e o deus dos mulcumanos....
    voce comparar que DEUS de abraao e igual
    deus Alah... e mesmo muito relativismo...

    ninguem ver judeus como terroristas,e sim
    mulcumanos, mas e o alcorao que ensina isso.

    não queira ser bom moço, pois voçe pode
    se perder, amamos os mulcumanos, mas detestamos
    o seu DEUS. e isso não e fundamentalismo.

    ResponderExcluir
  49. OLHA HERMES SÓ QUERO TE DIZER UMA COISA, POIS CREIO QUE VOCÊ NÃO CONSIDEROU COM SERENIDADE: você está agindo como um terrorista, pois está disseminado um tipo de ódio contra os EUA. Rapaz, você está identificando conservadorismo com fundamentalismo religioso (expressão que a história distorceu). Creio que você nem sequer sabe diferenciar ambos, pois estar confundindo conservadorismo com ideologia, o que não é. Olha, deverias mesmo dar graças a Deus todos os dias pela existência dos EUA, pois não fosse essa nação o mundo estaria um caos comunista. Foram os EUA que impediram o nazismo e depois os russos; ou você pensa que nazistas e comunistas não tinham um pacto antes de Hitler praticar a arma da traição? Não fosse essa Nação todo o continente americano (da Argentina ao Alaska) estaria infestada de nações totalitaristas. Nesta parte do mundo na qual você encontra liberdade até para dizer asneiras sem pensar e nem imaginar o mal que está propagando. Para refrescar a tua memória, olha só o que você mesmo disse: “Desprovido de senso crítico, um fundamentalista religioso é capaz de nutrir ódio, preconceito e discriminação contra grupos que professem religião ou ideologia diferente da sua, ou que pertençam à outra etnia”.
    POR ÚLTIMO: todo mulçumano pode até não ser terrorista, mas o Corão com certeza tá infestado de idéias. Eu entendo que você seja simpatizante e praticante de fala do esquerdismo, pois pela tua postagem percebe-se isso. SÓ NÃO SE ESQUECE DE UMA COISA: cristão não combina com esquerdismo, muito menos com marxismo. Todo simpatizante do esquerdismo será sempre um corajoso para chamar os cristãos de fundamentalistas e tentar impedir a pregação do Evangelho de Cristo. Mas essa mesma coragem vai faltar para (1) dizer que todo país islâmico não respeita os direitos dos cristãos e (2) falar de direitos humanos diante da Rússia, de Cuba, da China e de todo país islâmico.
    PORTANTO,HERMES, pára de tua idiotice e estupidez! Para de se enganar a si próprio pousando de intelectual, pois você não é. Como a maioria dos brasileiros, você também teve uma educação ruim, o que não é exclusividade do ensino público, não! Você se acha, então, capaz sintetizar um fato isolado no Brasil ao fundamentalismo religioso? Você, rapaz, está sendo um fundamentalista ao avesso! Pelo amor de Deus, pára de fazer comparações com o nazismo e o fascismo, pois eu tenho certeza absoluta que você não sabe nada sobre essas ideologias. Leu uns livrinhos e acha que pode abrir a boca e fazer comparações! Pare com sua hipérbole fajuta. Pare de ser um imbecil coletivo! Onde está a divulgação da piedade dos religiosos? Por que não falas dos bêbados, homossexuais, assassinos, estupradores, ladrões, e muitos outros, que os cristãos trouxeram para Cristo! Fala das transformações do Evangelho, coisa que nenhuma instituição consegue fazer!

    Pense com paciência: SALMO 1.

    ResponderExcluir
  50. Hermes, você é único. TRÊS coisas para você:
    PRIMEIRO: Você NÃO me parece um homem de convicção! Pois me parece ser um mero apóstata que treme de ódio diante de pessoas que tomaram a postura de amar para sempre tudo o Deus nos colocou aqui na Terra para o serviço do Evangelho! Você vai viver no quintal dos norte-americanos, num lugar que não te pertence e que você não tem qualquer parte na história deles, e da qual praticamente nada sabe com propriedade. Rapaz, os EUA foram os únicos a terem uma constituição totalmente cristã! Nem mesmo os católicos conseguiram isso. E agora você fica aí, insinuando tal nação como propagadora do terror? Você gostaria que um bando de mulçumanos começassem a criticar o Brasil, mesmo podendo praticar sua religiosidade à vontade sem qualquer empecilho? E então? Você vive entre eles e ainda tem a audácia de criticá-los desprovido de argumentos? Por que você fala mal deles e mesmo assim vive a sombra deles? Sinceramente não entendo. Que tipo de convicção você tem? Se eles são tão “perversos” omo você os acusa, o que te faz ficar aí? Não seja hipócrita! Do que você tá reclamando? Amigo, você tá parecendo um marxista revoltado que reclama da liberdade de poder falar o que quer e o que pensa! Você está sendo autodestrutivo!
    SEGUNDA: O que tem a ver o conservadorismo norte-americano, ou de qualquer outra sociedade, com a prática do bolling? Por acaso os norte-americanos vieram vender essa prática nas nossas escolas públicas? Bem, o Brasil não é conservador e praticamente não tem partidos de direita ou conservador, e mesmo assim a violência é alarmante nas escolas, para não falar das desgraças que acontecem nas favelas dos morros do Rio e muitas outras partes do Brasil. Por que você não denuncia as baixarias e canalhices que as TV’s brasileiras e os políticos canalhas mostram todos os dias?
    TERCEIRA: Você está teorizando que o massacre de Realengo é uma fatalidade exclusiva de religiosos? Pois, bem. Já te passou pela cabeça que o maluco tinha sua própria interpretação do que era ser um religioso? Você por acaso pesquisou e descobriu o grupo religioso dele? Mas, um momento: então, você não acha que a falta de segurança pública em nosso país, o acesso a armamentos e a própria liberdade do rapaz atormentado, não pesaram em nada para que o massacre fosse concluído? Ué! E o diabo, não tem qualquer parte nisso? Só os religiosos?

    Tira um dia para pensar com profundidade.. não tenhas pressa de falar; e cuidado para o marxismo não te roubar a consiciência.

    ResponderExcluir
  51. Prezado Hermes

    Analisando os seus comentários concordo que devemos agir de acordo com o amor de Deus para conosco. Afinal de contas devemos ser o sal da terra e a luz do mundo e sermos sobretudo agentes de mudança trabalhando para que possamos viver em um mundo cada dia melhor com a graça de Deus.

    A intolerância religiosa, seja ela islâmica ou de onde for não é uma atitude aceitável nem uma que reflete o amor de Deus. Portanto o verdadeiro cristão não é intolerante nem radical.

    No cabeçalho de seu blog você diz: Redescobrindo o teor revolucionário da mensagem de Cristo. Não encontro nas Escrituras Sagradas nenhuma base para esta sua afirmação, pelo contrário, acredito que o povo hebreu daquela época esperava um revoloucionário e não um conservador e este foi um dos motivos de terem crucificado a Jeus Cristo.

    Minha base é Mateus 5 17-19 Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.

    Os judeus esperavam o Messias prometido, mas na cabeça deles era um decendente de David, poderoso que iria dstruir a dominação romana e reestabelecer o reino de Israel em toda a sua glória. Esperavam um revolucionário.

    Até os seus discipulos tinham esta esperança, tanto que quando Jesus foi preso Pedro usou sua espada na esperança de iniciar uma revolta.

    A decepção com a reação pacífica de Jesus foi tão grande que todos fugiram.

    Vivi e estudei nos Estados Unidos, na Virginia, nos anos 69 a 72. Nunca senti esta discriminação que você menciona, muito antes pelo contrário, eu e minha esposa fomos muito bem recebidos e cobertos de carinho, amor e atenção.

    Voltando ao motivo de seu post, não podemos assossiar a atitude do Wellington Menezes a nenhum traço religioso, ou muçulmano ou cristão.

    Alguns fanáticos petistas publicaram artigos aqui no Brasil associando os atos de Wellington a Igrejas Pentecostais de origem americana.

    Para o governo socialista do PT, tudo de ruim que acontece no mundo é culpa dos imperialistas americanos.

    Infelizmente nunca vimos no Brasil tanta corrupção, falta de ética, de moral e de honestidade por parte de nossos políticos.

    O povo passa necessidades. Pessoas morrem nas filas do SUS, a qualidade da educação é cada vez pior, o transporte público é desumano, a seguridade social uma vergonha nacional.

    Não sei a quanto tempo você reside nos Estados Unidos, mas o que posso te dizer é que tenho uma irmã e primos que vivem aí e o que me reportam do país contradiz muito com o que você reporta.

    Como exemplo disto, a filha de minha prima casou-se recentemente com um jovem de cor negra. Não houve nenhuma comoção na família ou na comunidade em que vivem.

    Minha prima e sua família não são considerados latinos, mas sim WASP (White Anglo Saxon Protestant).

    Precisamos no Brasil e no mundo difundir o amor de Cristo, sem preconceitos. O amor de Deus nos faz combater programas de governo que visam a desconstruir o conceito da heteronormatividade e de desconstruir o conceito de que a pratica da prostituição fere os direitos da mulher e é abominável aos olhos de Deus.

    Por experiência própria posso te dizer que muitas vezes a saudade do torrão natal é tanta que perdemos a referência do que acontece de ruim em nosso país e só consguimos ver um mar de rosas, sem prestarmos a atenção nos espeinhos.

    Que Deus te ilumine.

    ResponderExcluir
  52. Adilson:

    Você está completamente equivocado a meu respeito. Amo esta nação na qual atualmente resido com minha família. Amo sua história e reconheço seu precioso legado, principalmente no que diz respeito a avanço missionário. Mas isso não me impede de enxergar e discernir seus vícios e mazelas. Meu amor pelos EUA não é platônico. O mesmo digo sobre o meu amor pelo Brasil, minha pátria.
    Por mais que alguns conservadores tentem associar minha imagem ao esquerdismo, insistirei em afirmar que meu compromisso se restringe aos valores do Reino de Deus e de sua justiça. Parem de ver comunismo onde não há. Em que século vocês vivem?
    Você disse que graças aos EUA os países latino-americanos não foram dominados por ditaduras comunistas. Mas foi justamente os EUA que patrocinaram vários golpes, e aliearam-se a várias ditaduras ao redor do mundo. O que importa para a política externa americana é a defesa de seus interesses, acima de qualquer ideologia. Essa conversa de que suas investidas militares têm a pretensão de promover a democratização do mundo é, no mínimo, propaganda enganosa para gente ingênua.
    Jamais posei de intelectual, apesar de dois doutorados. Sou alguém sempre disposto a aprender, mesmo com quem pensa diferente.
    Sobre minhas críticas ao fundamentalismo religioso, tanto cristão, quanto muçulmano, reitero. A diferença entre um fundamentalista cristão e um simplesmente cristão é que o primeiro se dispõe até a matar por sua fé, enquanto que o outro se dispõe unicamente a morrer por ela.

    ResponderExcluir
  53. Adilson,

    Atribuir qualquer ato de maldade a atuação demoníaca é subestimar a malignidade da natureza humana corrompida pelo pecado. Não precisamos do diabo para sermos maus. Já o somos suficientemente.

    Se o diabo deve levar a culpa por nossos extravios, então, em vez de arrependimento, o que realmente precisamos é de exorcismo.

    O chamado do Evangelho é ao arrependimento, e isso impõe ao homem a admissão de sua culpa.

    Quando vier aos EUA, tire um dia para assistir aos programas evangélicos na TV. Você descobrirá que toda a distorção teológica pregada pelos tele-evangelistas brasileiras tem sua origem aqui.

    ResponderExcluir
  54. Laguardia,

    O Jesus que encontro nas páginas do NT não tem nada de conservador. Ele foi, sem embargo, o maior revolucionário da história.

    Sua mensagem foi subversiva do início ao fim.

    Quer um exemplo:

    Ele disse que no Reino de Deus as coisas funcionam de maneira inversa ao mundo. Quem quisesse ser o maior, deveria ser o menor. O último seria o primeiro.

    Foi por isso que O crucificaram. Sua mensagem desafiava o Status Quo.

    ResponderExcluir
  55. O que a carta do assassino nos mostra, é uma mente perturbada. Se por força demoniaca, debilidade mental, ou pura maldade, não sabemos. O que nos importa, agora, é chorar com as familias que perderam seus filhos, seus entes queridos, tão cedo e deixar que o juizo final o julgue. Porque a justiça terrena não poderá fazer nada, ele já morreeuuuuuu.

    ResponderExcluir
  56. Hermes

    A mensagem de Jesus desafiava o status quo sim, mas não da maneira que você vê.

    O povo de Israel era dominado por Roma, esperava, como espera até hoje o Messias que viria reestabelecer o reino de David. E é isto que os judeus esperam até hoje

    A entrada triunfal de Jesus em Jerusalem representava a esperança do povo em um libertado político.

    O povo nunca entendeu que o Reino pregado por Jesus não era deste mundo. Nem tão pouco seus discípulos, que quando Jesus foi preso queriam lutar, ou iniciar a luta de libertação de Israel do poderio romano.

    O povo ficou decepcionado ao ver que Jesus não representava aquilo que esperavam, um Messias libertador, que destruisse o império romano.

    Isto está claro de capa a capa na Biblia. Esta sua interpretação está equivocada e não corresponde ao contexto da época.

    O povo não entendeu

    ResponderExcluir
  57. Laguardia,

    A revolução proposta por Jesus não era armada, bélica, militar, e sim a do amor, do perdão, oferecer a outra face, andar a segunda milha, etc.

    Nada mais subversivo que isso!

    Sua pregação abalou os alicerces da sociedade, não apenas da judaica, mas também da romana e da grega.

    Até Sua entrada triunfal montado num jumentinho foi subversivo ao extremo.

    Não adianta tentar domesticar o Cristo do Evangelho, fazendo-o garoto propaganda do establishment.

    ResponderExcluir
  58. "O chamado do Evangelho é ao arrependimento, e isso impõe ao homem a admissão de sua culpa."

    João Batista pregava: "Arrependei-vos"...
    Parece que ao homem isso é muito difícil, desde Adão e Eva jogar a culpa no outro, no diabo na maioria das vezes, é sempre a saída mais fácil.

    ResponderExcluir
  59. Prezado bispo Hermes:

    Certamente o amigo sabe que a volta de Jesus é uma crença que está presente no Alcorão, e que é partilhada por muçulmanos xiitas, que acreditam que ele trará junto consigo o 12o Imã, descendente direto de Maomé. Portanto, dizer que a referência a Jesus afastaria o risco de se tratar de um terrorista muçulmano é bastante temerário.

    No mais, o radicalismo está na gênese de todos os males religiosos. O Islamismo corânico não legitima o assassinato, nem tampouco o Cristianismo bíblico ou o Judaismo talmúdico. Entretanto, isso não impediu o florescimento do Hamas e da Irmandade Muçulmana no mundo islâmico, o Irgun e a Haganá no mundo judaico e os cruzados medievais.

    O que precisa ser combatido não é a religião. É a estupidez.

    ResponderExcluir
  60. Você disse: “Mas foi justamente os EUA que patrocinaram vários golpes, e aliaram-se a várias ditaduras ao redor do mundo.” Você está completamente equivocado: No caso do Brasil NÃO HOUVE DITADURA E NEM GOLPE. HOUVE UM REGIME MILITAR. Então, não te passou pela cabeça que os militares foram atacados? Ou você acha que aqueles militantes (inclusive Dilma) queriam realmente a Democracia??? Um momento: não te passou pela cabeça que quem lutou contra os militares foram grupos de acadêmicos com apoio de outras nações, e não o povo. O povo (como politicamente se chama) não tem tempo para intelectualismo, pois tem que dar duro para viver. Além do mais, foi justamente durante o regime militar que mais se pregou o evangelho no Brasil e se teve plena liberdade e proteção institucional dos princípios morais cristãos. Agora, me diz: você não consegue enxergar o tratamento que se pretende religião cristã no Brasil no PNDH-3, pelos esquerdistas que se dizem defensores da democracia? O que houve foi uma REAÇÃO dos militares contra um grupo que queria trazer para o Brasil as fantasias do socialismo russo. Por aí percebemos que você tem comportamento esquerdista, Hermes, e, sem o perceber, se alimenta do que te colocaram nos ouvidos. Você nunca percebeu que no Brasil a maioria esmagadora dos universitários (especialmente os das universidades públicas) se torna esquerdista de forma quase que inconscientemente?
    "Parem de ver comunismo onde não há. Em que século vocês vivem?". Isso é tudo Hermes? Ah, então você não tem idéia do que seja a chamada revolução cultural, raiz da ideologia marxista, para o mundo contemporâneo? Você deveria investigar sobre algo chamado social democracia!

    ResponderExcluir
  61. Hermes.

    Você disse: A revolução proposta por Jesus não era armada, bélica, militar, e sim a do amor, do perdão, oferecer a outra face, andar a segunda milha, etc. Nada mais subversivo que isso!

    Você usa o termo errado. A palavra subversão não tem esta conotação que você quer dar na lingua portuguesa.

    Em português subversão significa: Ação ou efeito de subverter; prática de atos subversivos; revolta, insubordinação contra a autoridade, as instituições, as leis e os princípios estabelecidos.

    Jesus não veio derrubar as leis e os princípios estabelecidos. Como lemos em Mateus 5: 17 - Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.

    Veja que Jesus não veio destruir as leis nem os profetas, mas fazer cumprir.

    Os subversivos eram as autoridades da época que subvertiam as leis de Deus.

    Neste sendtido Jesus era conservador, ou reacionário como diriam os esquerdista do século passado.

    Os princípios de ética, honestidade e moral cristãs devem ser conservadas.

    Paulo, em Romanos 12: 2 diz: E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

    Falo agora do Brasil, onde vivo.

    Depois de anos defendendo e lutando pelo comportamento ético, honesto, transparente e moral na política, o PT e a esquerda mais radical chegaram ao poder. Infelizmente ao tomar o poder perderam o seu discurso. Sua prática é totalmente contrária ao que pregavam.

    Montaram no Brasil o maior esquema de corrupção jamais visto em nossa história.

    Trabalham para que a reforma eleitoral transforme em voto indireto a eleição para senador, deputado federal, deputado estadual e vereador com o voto em lista.

    De acordo com este processo o eleitor vota no partido que escolhe quem será o deputado, senador ou vereador. É a cristalização das oligarquias.

    O Cristão, para cumprir a recomendação do apostolo Paulo, não pode se conformar com este estado de coisas.

    Tem o dever moral de condenar leis que propõe a desconstrução da heteronormatividade, a desconstrução do preconceito contra a prostituição.

    Não podemos deixar de condenar a corrupção, a cobiça, não podemos aceitar a mentira a demagogia.

    Não podemos alegar que por estes crimes existirem em outros países é normal que exista no Brasil.

    Aceitar o comportamento desonesto, antiético, imoral deste governo ou de qualquer outro é nos conformarmos com este mundo.

    É não nos transformarmos.

    Ser conivente com este estado de coisas é ser subversivo. Ser favorável a subversão dos mandamentos divinos.

    ResponderExcluir
  62. Hermes, você tá se comportando como um verdadeiro adepto da teoloiga da libertação! Então você não crêr na existência do diabo? Tudo bem que os homens não precisem dele, mas ele precisa do homens! Você tá forçando a minha citação do diabo e atropelando tudo. Olha só o que você disse: "Se o diabo deve levar a culpa por nossos extravios, então, em vez de arrependimento, o que realmente precisamos é de exorcismo". Eu não me referi ao diabo nesse sentido, eis a sua escapada! Eu, caro amigo, creio que o diabo existe e que ele tem grande parte na miséria humana. E DIGO BEM: "CREIO", não afirmo ser isso um conhecimento, pois nisso não há ciências, da mesma forma que a tua interpretação sobre o ocorrido em Realengo não passa de mera convicções infundadas! Você apenas fez uso de uma linguagem, nada mais! Você e o mundo inteiro pode se desesperar em intelectualizar sobre esse ente "o diabo", mas a Palavrfa de Deus sempre irá atribuir a ele uma grande soma de males humanos. Nossa geração sumirá da Terra como pó, mas a Bíblia sempre estará revelando tal verdade. Ao contrário de você, eu CREIO no diabo, não porque eu assim o deseje, mas porque a Bíblia o revela e nos ensina que assim devemos fazer. Essa minha atitude expressa tanto a minha fé quanto o dever (moral) para com os preceitos bíblicos. E, embora eu seja um professor de Filosofia, não me envergonho disso. Reforço: é meu dever moral cristão, e quero sempre conservar isso: o que me tornar um conservador!

    ResponderExcluir
  63. Adilson e Laguardia, vocês trabalham com uma sincronicidade incrível.

    ResponderExcluir
  64. Adilson,

    Vamos rasgar todos os livros de História Contemporânea. Não houve ditadura militar no País. Tudo não passou de uma ilusão.

    Não houve AI-5. Ninguém foi exilado, torturado, nem teve seu corpo desaparecido... Tudo intriga da oposição!

    Durante o "regime" militar, o Brasil foi um País das Maravilhas, bem ao estilo de Alice.

    Nada que eu disser lhe convencerá do contrário. Então, que tal pouparmos saliva?

    ResponderExcluir
  65. Adilson,

    Não sou teólogo liberal. Creio na existência do Diabo. Mas não o vejo como bode expiatório para justificar as maldades da raça humana. Somos protagonistas de nossa própria História. Ele, quando muito, é coadjuvante.

    ResponderExcluir
  66. Meu conhecimento acerca do diabo não é meramente teórico. Já tive que expulsar muitos demônios...

    ResponderExcluir
  67. Laguardia,

    O termo subversão está relacionado a um transtorno.

    Paulo era subversivo:

    "Temos achado que este homem é uma peste, e promotor de sedições" (At.24:5).

    Os discípulos eram subversivos:

    "Estes que têm transtornado o mundo, chegaram também aqui"(At.17:6).

    "Subversão" também se refere a tentativas de destruir estruturas de autoridade.

    A missão de Cristo é totalmente subversiva:

    "Então virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver destruído todo domínio, e autoridade e todo poder. Pois convém que ele reini até que haja posto a todos os inimigos debaixo dos seus pés" (1 Co.15:24-25).

    Sinceramente, referir-se a Cristo como reacionário chega a ser um insulto. Um reacionário jamais teria entrado no templo e derrubado a mesa dos cambistas.

    ResponderExcluir
  68. Você diz: "não sou teólgo liberal". Rapaz você faz confusão dos conceitos mesmo, hein? Você dis: "Paulo era subversivo"! Nossa! Como eu disse: você vai à História Antiga com as mãos cheias de pressupostos marxistas e fazendo uso de conceitos sociailistas (coisa de Marx)para forçar a Bíblia a dar a resposta exatamente como queres e, dessa forma, tentar fundamentar tua apologia. É muito estranho isso, pois, o certo não seria primeiro ler Hegel e depois Marx, pois a sequência histórica é essa!
    APENAS DIGO: não é você nem o povo que sente qualquer necessidade pela ideologia marxista, pois vocês não alcançariam tal visão. Os intelectuais guardiões do veneno marxista já pensaram por vocês e lentamente lhes introduziram tal necessidade. É revolução cultural, enquanto distorção subliminar do sentido dos conceitos morais, lembra?

    ResponderExcluir
  69. Rapaz, você nem ao menos se esforça para se até aos pontos principais de minhas postagens! Pelo amor de Deus! Isso é uma pena! Mas me parece que isso lhe é peculiar: esquece o essencial. Só para lembrar: você disse que não pode deixar de enxergar e discernir os vícios e mazelas dos norte-americanos, mas é estranho que você se cale ante a beleza, a grandeza, sabedoria e dedicação ao cristianismo desse povo. Você deveria expressar muita, mas muita mesmo, gratidão por esse povo. Nesse momento o mundo islâmico não está queimando bíblias, está queimando cristãos vivos, e não é de agora. Certamente, milhares de cristãos nos EUA estão orando e intercedendo a Deus por eles. No entanto, nem uma postagem você dedicou em teu blog a essa grande e desmedida brutalidade dos mulçumanos. Nem um único artigo você dedicou aos teus irmãos que estão lá sofrendo. E por quê? Simples: você PREFERE APOIAR PESSOAS COMO FERNANDO GABEIRA, UM DEFENSOR DO ABORTO, DA LIBERAÇÃO DA MACONHA, DO HOMOSSEXUALISMO E DA LEGALIZAÇÃO DO ABORTO!
    Hermes você simplesmente está esquecendo os teus irmãos e aos poucos está se voltando contra a Igreja de Cristo! Você está bem no meio do furação e não consegue enxergar, pois é necessário um observador externo. E não me espanto com isso, pois já desde os tempos da Igreja primitiva, o Cristianismo já era alvo de pessoas como você.
    JÁ percebo que tua mente já está contaminada e a única coisa que pode te fazer pensar é o tempo, uma vez que não tens tempo para a leitura. Não há como negar: você está condenando tudo o que o Cristianismo condena. Como eu disse anteriormente, você fica indo ao passado com as mãos cheias de pressupostos marxistas para dar a tua particular e paradoxal interpretação do Evangelho de Cristo. Não adianta ir ao texto bíblico com os conceitos das ciências humanas e obrigar o evangelho a te responder como esperas. Isso só demonstra que és um mal leitor da história e da dialética material, totalmente distorcida.

    ResponderExcluir
  70. Hermes

    Você quer usar a palavra subversão com um sentido que ela não tem na língua portuguesa, ou então você não acredita que a lei de Deus é imutável e que as autoridades no tempo de Cristo não estavam de acordo com a lei de Deus.

    Foi o próprio Cristo quem disse que Ele não veio revogar a lei e sim cumprir a lei.

    Insulto é dizer que Cristo e seus disciupulos foram subversivos porque queriam que a lei estabeleceida por Deus fosse cumprida.

    Subversivos eram os que disseram que Paulo era uma peste e promotor de sedições. Por que digo isto? Porque estas autoridades tinham subvertido a lei de Deus. Mudado o seu entendimento e o seu significado.

    Um reacionário teria sim entrado no templo e derrubado a mesa dos cambistas.

    Reacionário é aquele que não aceita e reage contra um estado de coisas. Niemoller foi um reacionário na Alemanha Nazista ao se insurgir contra Adolf Hitler e o nazismo.

    Hitler foi um subversivo porque subverteu, mudou, deu outra interpretação a lei de Deus.

    Esta posição é tão clara que não entendo qual a sua grande resistência.

    Vou tentar explicar melhor:

    1. No princípio Deus criou Adão e criou regras e leis que deveriam ser obedecidas pela humanidade. Ao pecar, Adão se subverteu contra Deus, assim como Lúcifer se subverteu contra Deus.

    2. Jesus veio ao mundo para corrigir o erro de Adão, por isto disse que veio não revogar (subverter) mas fazer cumprir a lei, uma atitude conservadora, conservar a lei de Deus e reacionária, reagir contra o pecado.

    3. As autoridades no tempo de Jesus subvertiam a lei de Deus ao dar mais importância ao formalismo do que ao espírito da lei de Deus, portanto subvertiam, mudavam, o sentido e a prática da lei de Deus.

    4. Jesus e os apóstolos insistiam na prática do que era o desejo de Deus, portanto queriam conservar o espírito original da lei de Deus. Eram conservadores.

    5. Reagiam com vigor, inclusive expulsando os vendilhões do templo, portanto eram reacionários.

    Não entendo o motivo pelo qual você não consegue ver o que é óbvio.

    ResponderExcluir
  71. Laguardia,

    É tudo uma questão de ponto de referência.

    Sou de uma época é quem pregadores se referiam à esquerda como sendo coisa do demo, e para isso, usavam aquela passagem onde se diz que Jesus poria à sua esquerda todos os répobros, destinados ao fogo eterno.

    Daí, um dia perguntei: esquerda de quem vem, ou esquerda de quem vai?

    Não sei se estou conseguindo expressar bem o que almejo dizer.

    O lado esquerdo de Cristo equivaleria ao lado direito de quem estivesse olhando em sua direção.

    É claro que não faço uma interpretação literal dessa passagem. Apenas estou usando-a para expor o que penso.

    Em se tratando da Lei de Deus, Jesus seria conservador. Mas em se tratando da ordem social da maneira em que ela era estabelecida, onde mulheres sequer eram contadas nos sensos, e crianças eram escravas sexuais, e escravos eram meros objetos, Jesus se portava como um revolucionário.

    Se a gente ficar aqui jogando com as palavras, jamais vamos chegar a um denominador comum.

    Abraço.

    * Mais tarde respondo ao seu alter ego Adilson.

    ResponderExcluir
  72. Adilson,

    Quantas vezes você encontrou Paulo escrevendo contra os Romanos que perseguiam os cristãos primitivos?

    Alguma menção direta e desonrosa a Nero, contemporâneo de Paulo?

    Em vez disso, Paulo estava sempre atacando os inimigos do lado de dentro, isto é, o legalismo, o farisaísmo, o docetismo, o gnosticismo, o ascetismo.

    Nosso inimigo não é o Islã. Nem o ateísmo. Nem ideologia alguma. Nossos inimigos estão infiltrados em nosso meio, semeando a discórdia, pregando a intolerância, o preconceito e o desamor.

    Não nos compete julgar o mundo, pelo menos, não agora. Compete-nos ser agentes da misericórdia. Devemos, sim, julgar a nós mesmos.

    A propósito, uma das minhas mais prazerosas atividades é a leitura.

    ResponderExcluir
  73. Hermes

    Você diz que é uma questão de ponto de referência. Meu ponto de referência é sempre a Bíblia que é minha única regra de fé e prática.

    A oredem social no tempo de Jesus era subversiva, ou seja havia subvertido a lei de Deus.

    Foi o afastamento de Deus, ou a subversão que levou o ser humano a tratar mulheres e crianças como objetos e escravos como animais.

    Isto tem que ficar claro, e não é jogo de palavras. As palavras tem que ter o seu significado real e não ser distorcidas para causar impacto.

    Você falando que Jesus era subversivo, dá a entender que para sermos imitadores de Cristo também temos de ser subversivos, ou seja nos rebelarmos contra a democracia que existe no Brasil.

    Portanto, o dever do Cristão não é o de subverter a ordem do estado democrático de direito e sim de preservá-lo

    Agora quanto a ser alter ego do Adilson o que posso dizer é que não conheço o Adilson pessoalmente, só pelos posts que ele coloca na internet. E se nossas idéias são parecidas, para mim é uma honra ser o alter ego do Adilson.

    No entanto o melhor seria se eu fosse o alter ego de meu Senhor e Salvador Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
  74. Ué? Você força mesmo, não é? E por que será que Paulo foi preso, e um monte de cristãos foram exterminados? Então quer dizer que os conteúdos das Cartas apostólicas não são argumentos contra os pecados da sociedade romana? Ah, então isso não explica nada? Como disse Laguardia: não sei como você não consegue ver o obvio! Para concluir, me mostra então Paulo dando apoio aos inimigos da Igreja ou se mostrando simpatizante com o pecado, ou mesmo, chamando os que condenam o pecado de todas as formas de freligiosos anáticos! Você pode até se dizer um leitor, mas depende do que você se diz leitor, e creio que não é da literatura que deveria ser lida, isso pra não dizer que você é um péssimo leitor da Bíblia. POR FIM: Você chama a mim de alter ego do Laguardia, se a palavra é no sentdio de que representamos a mesma voz contra tuas argumentações pró-marxismo, tens razão, pois estaremos sempre sendo únissonos a não aceitar que afrontes a Religião Cristã. Sim, os guardiões da Palavra de Cristo são todos alter ego, que você nos apelida, pois essa expressão tem também o significado de confiança. Agora, o que não podemos fazer é apoiar a tua postura de alter ego do defensores do homossexualismo (pecado pelo qual Deus destruiu cidades), do aborto, da liberação das drogas, de simpatizar com o islamismo na forma de acusação dos cristãos.

    ResponderExcluir
  75. Hermes, você disse:

    "Chegou-se a ventilar que ele fosse muçulmano, o que logo foi desmentido pelo presidente da União Nacional das Entidades Islâmicas do Brasil, Jamel El Bacha. Ademais, se fosse um seguidor do Islã, não teria mencionado a vinda de Jesus para despertá-lo “do sono da morte para a vida”, aludindo à crença cristã na ressurreição dos mortos por ocasião do segundo advento de Cristo".

    Mas os muçulmanos também acreditam na Segunda Vinda de Jesus Cristo no Fim da História.

    Leia sobre aqui:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Jesus_in_Islam#Second_coming

    ResponderExcluir
  76. Você disse também:

    "É difícil crer que alguém creia desta maneira em pleno século XXI".

    Em primeiro lugar, eu não entendo o clichê "em pleno século XXI" repetido por muitos. Ela pressupõe que ética/moral é determinada pelo zeitgeist - o espírito dos tempos. Ela pressupõe uma ética relativista e evolucionista. Ela pressupõe que justiça e injustiça, certo e errado seja determinado pelo pensamento da maior parte da população em tal e tal época. Mas nós sabemos que "toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra". (II Timóteo 3.16-17)Justiça e injustiça não é determinado pelo zeitgeist, mas por Deus e revelado não pela opinião majoritária no século XXI, mas pela Escritura.

    ResponderExcluir
  77. Além disso, você disse:

    "Geralmente, são contra o aborto, mas a favor da pena de morte. Acham que o Estado não tem o direito de intrometer-se na economia, mas dão ao Estado o direito de tirar a vida..."

    Se o estado não tem o direito de tirar a vida EM NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA, então o estado não tem o direito de existir. Se você não é um anarcopacifista na linha de Tostói, então você necessariamente defende que o estado TEM o direito de tirar a vida EM DETERMINADAS CIRCUNSTÂNCIAS.

    Mesmo que você seja contra a pena de morte, presumo que você seja a favor da prisão para determinados atos. Mas se você é a favor da prisão (ou qualquer punição que seja), então você é - ainda que implicitamente - a favor do direito do estado de matar em ALGUMA circunstância (resta descobrir somente qual). Pois aquele que é preso, é preso contra a sua própria vontade. E ele só faz aquilo que não é de acordo com sua vontade PORQUE ele é ameaçado com ARMAS DE FOGO pra que ele entre e permaneça na prisão. Sem o direito do estado de USAR a arma de fogo, não há a possibilidade de existir prisão. A prisão está edificado sobre o direito do estado usar a arma de fogo. A prisão só existe porque o prisioneiro, coagido pela arma de fogo, permanece lá. Então, eu repito, se você acredita que o estado não tem o direito de tirar a vida EM NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA, você necessariamente tem que se tornar um anarcopacifismo - SEM ESTADO e SEM COAÇÃO FISICA em toda e qualquer circunstância, inclusive em defesa pessoal.

    ResponderExcluir
  78. Pois a ESSÊNCIA do estado é a COAÇÃO. O poder do estado é FUNDAMENTALMENTE o poder da espada. Isso é explicado claramente por Paulo:

    "...é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a ESPADA; porque é MINISTRO DE DEUS, e VINGADOR para CASTIGAR O QUE FAZ O MAL". (Rom 13:3-4)

    Pedro escreveu:

    "Sujeitai-vos, pois, a toda a ordenação humana por amor do Senhor; quer ao rei, como superior; Quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem". (I Pedro 2.13-14)

    E depois:

    "Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; quanto a eles, é ele, sim, blasfemado, mas quanto a vós, é glorificado. Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios; Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte". (I Pedro 4.14-16)

    Note que ele diz "SE padece como cristão, NÃO SE ENVERGONHE". Pois caso seja como "homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios", há todos os motivos do mundo pra se envergonhar e nesse caso os magistrados estão cumprindo o seu papel "para castigo dos malfeitores".

    Note que a ESPADA é fundamentalmente o instrumento de castigo. Pois castigo é inerentemente um ato de COAÇÃO. O Estado deve COAGIR o mal SOB A AMEAÇA DE MORTE. Como eu mostrei acima, isso é reconhecido, ainda que implicitamente por você (presumindo que você não seja anarcopacifista).

    ResponderExcluir
  79. A pergunta não é se o estado tem o direito de tirar a vida ou não. Essa pergunta não faz sentido já que o estado tem, de forma inerente, o poder da espada. A pergunta é outra. A pergunta é: "EM QUAL cirsunstâncias o estado tem o direito de tirar a vida?" Não é, primeiramente, a vida daqueles que fazem o bem pois estes devem receber louvor e não castigo. Não é a vida de bebês, pois infantes não cometeram nenhuma infração contra a Lei que seja passível de punição por meio de morte.

    A comparação do aborto com a pena de morte é, portanto, lamentável. O aborto não é outra coisa se não a aplicação da pena de morte contra aqueles que NÃO COMETERAM NENHUM CRIME para que sejam passíveis de tal punição. Já no caso de um assassino (o que inclui mães e médicos abortistas), a pena de morte é uma punição CONTRA UM CRIME COMETIDO. Você não pode comparar o erro do aborto contra a aplicação da pena de morte contra criminosos, pois nesse a legalidade da pena de morte depende da existência de crime, coisa que existe no assassino, mas não no recém nascido.

    ResponderExcluir
  80. Normalmente surge de uma concepção errada de que a pena de morte seja contrária ao amor. Mas isso não pode ser verdade porque Jesus disse que o amor é o FUNDAMENTO DA LEI E OS PROFETAS:

    "Mestre, qual é o grande mandamento NA LEI? E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos DEPENDEM TODA A LEI E OS PROFETAS". (Mateus 22.36-40)

    Jesus não está ai trazendo alguma inovação CONTRÁRIA a Lei, mas está revelando qual é o fundamento da Lei QUE JÁ FORA DADA. Uma de suas citações vem de Levítico:

    "Não odiarás a teu irmão no teu coração; não deixarás de repreender o teu próximo, e por causa dele não sofrerás pecado. Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o SENHOR".(Levítico 19.17-18)

    No capítulo seguinte lemos a respeito de inúmeras práticas que deveriam ser punidas com morte pelo governo civil. Caso você não creia que Moisés, em dois capítulos seguidos entrou em contradição, nós não podemos pensar então que há qualquer contradição entre o mandamento de amor (Levítico 19) e a existência de pena de morte (Levítico 20). A ausência de contradição entre as duas coisas é enfatizada por Jesus quando ele diz que "Destes dois mandamentos DEPENDEM TODA A LEI E OS PROFETAS". Isso significa que a necessidade de pena de morte está ligado ao amor ao próximo. Isso significa que contrariar a pena de morte significa contrariar o amor ao próximo.

    A tendência moderna de anular a pena de morte é uma tentativa de ser mais sábio do que Deus. A pena de morte não é falta de amor, mas PRESENÇA de amor quando é conforme a Palavra de Deus, pois a Lei não é contraria ao amor, mas está edificada SOBRE o amor, conforme as palavras de Jesus. Um estado que não pune assassinos com morte, ESTÁ INCENTIVANDO O ASSASSINATO. Penas leves não são sinal de amor. Penas leves fazem com que o crime ROLE SOLTO. Faz com que milhões de pessoas fiquem a mercê de assassinos (entre outros criminosos). Mas quando há punição severa e sistemática, MUITOS CRIMINOSOS EM POTENCIAL, não viram criminosos por "medo da espada" (Romanos 13) e aqueles que não são criminosos tem seus direitos defendidos. Isso sim é amor.

    Falo tudo isso, mas deixo claro que tenho muita consideração por você e por seu ministério - que tem ajudado a expandir o pós-milenismo entre muitos. Não entenda que eu tenho qualquer coisa contra a sua pessoa apesar de não concordar fortemente com seu posicionamento em relação a isso.

    Fique na paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

    ResponderExcluir