terça-feira, setembro 16, 2014

12

Em seus passos em quem votaria Jesus?



Confesso que passei este período eleitoral quase que inteiramente evitando tocar no ponto nevrálgico chamado POLÍTICA...confesso que tentei, mas não consegui! Foi mais forte do que eu e preciso expressar em poucas (se possível) e neutras linhas (será possível?) um pouco do que vislumbram meus olhos e meu coração.

Ouvi alguém dizer que para política, religião e futebol não é necessário utilizar a razão e sim a paixão. Será mesmo?

Em relação à questão religião já ensaiei alguma coisa aqui no blog, quanto à questão futebolística me divirto muito, adoro implicar com qualquer um que não seja são paulino, adoro deixar alguns ardorosos torcedores irritados e nervosos (sim, às vezes eu provoco além da medida – sou ré confessa dessa prática), mas quanto à política, realmente me sinto pisando em ovos.

Creio que podemos e devemos ser pessoas informadas, a alienação política é um dos grandes causadores desse caos que hoje chamamos de GOVERNO em nosso país.

Já disse Platão:
“Não há nada de errado com aqueles que não gostam de política. Simplesmente serão governados por aqueles que gostam.”
 Em meio a essa corrida insana dos últimos dias de campanha eleitoral, vendo pastores utilizando suas ovelhas como massa de manobra e curral eleitoral, vendo a demonização de um único partido (do qual não sou filiada e muito menos simpatizante nos dias de hoje), enfim, vendo tanto lixo sendo dito e defendido em nome Dele, deparei-me com a seguinte questão: o que Jesus faria como eleitor brasileiro, em quem votaria? Comecei a divagar sobre o tema, com medo de me aprofundar, com medo de também demonizar, com medo de escrever muita besteira (talvez cometa todos esses erros, afinal de contas, o post ainda não chegou ao fim...) 

Mas enfim, tentarei ir ao cerne da questão: como Jesus se comportaria numa eleição? Você pode argumentar: “Roberta, não há como saber... Cristo não vivenciou um regime democrático.”. Sim, isto é fato público e notório. O mesmo viveu em meio ao domínio do Império Romano. 

Temos, então, uma questão a ser debatida: Jesus vivia debaixo do domínio político e econômico de Roma, os primeiros cristãos também viveram tal domínio e, sejamos francos, já ouve em toda história maior iniquidade institucionalizada do que o deslumbrante e cruel Império Romano? Aquilo que dizem que acontecerá em nosso país, caso o partido “X” se perpetue no poder, seria fichinha diante daquilo vivenciado por Cristo e seus discípulos em sua contemporaneidade. 

 Me pergunto e te pergunto: O evangelho deixou de florescer? Os planos de Deus foram frustrados porque “A” ou “B” estavam governando? 

Parece uma interrogação simplista e que leva a um comportamento alienante, mas na verdade quero deixar explícito que o cerne da nossa fé não deve estar baseado em quem está governando, pois o poder está na verdade do evangelho [Rm 1:16] e não em nenhuma estrutura humana. Muitas vezes a intervenção do homem é mais maléfica do que beneficiante, que nos diga o “apoio” de Constantino instituindo o cristianismo como religião oficial do Império Romano, e introduzindo tantas deturpações na essência do caminhar cristão. 

Ouso questionar: será a intenção de alguns transformar o país num grande gueto gospel? Será essa a razão dessa caça às bruxas sem muita reflexão e seriedade? 

Não vejo Jesus incitando seus seguidores a tomarem pontos estratégicos de poder no governo de sua época, não que isso seja pecado ou proibido, podemos e devemos ocupar lugares de projeção nos mais diversos setores da sociedade, desde que sejamos VOCACIONADOS para tal projeto e não com o intuito de praticar proselitismo e defender interesses de uma parcela da população. 

Pelo pouco que compreendo da mensagem do evangelho: o Reino deve ser anunciado a TODOS, que venha o Teu Reino [Lc. 11:2], assim Jesus nos ensinou. Que venha o Reino que é Dele e que também é nosso sobre TODOS os setores de nossas vidas e sociedade. 

Mas voltando à pergunta inicial: em seus passos, em quem votaria Jesus? Sinceramente, não sei te responder. Mas posso afirmar que o Jesus com o qual caminho e a quem busco conhecer diariamente respeita a individualidade e nos deu uma palavra que é lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho [Sl 119:105]. Além disso, suas palavras são de que estaria conosco todos os dias, até a consumação dos séculos [Mt 28:20] e isto inclui dias de eleições também. 

Tendo Jesus como companhia e sua palavra como guia, creio que estou habilitada a fazer escolhas sensatas. Simples assim? Sim...pelo menos acho que seja assim. 

 Desejosa por andar na verdade, 

 Roberta Lima (Via Meninas do Reino)

12 comentários:

  1. É muito importante esse texto, também penso assim e penso que devemos orar pelos nossos governantes independente de quem ganhe alguns andam esquecendo que isso também está na bíblia(orar pelos governantes) e quanto as questões da aprovação de leis contra a Palavra de Deus, podemos confiar que se não é justo essa aprovação de leis(aborto e outras...) aqui na terra, mas Deus tem algo muito melhor para nós em seu Reino, o que não podemos é concordar como disse o Sr. Edi Macedo sou a favor do aborto por que ele diminuiu a violência em Nova Iorque, isso é um absurdo e não devemos nos deixar influenciar por tamanha loucura, por que o que plantamos colhemos e ele de alguma maneira irá colher essas palavras em sua vida, isso se não já está colhendo!Penso que devemos orar e pesquisar sobre a vida dos nossos candidatos pois temos hoje a internet e os debates na televisão, só quem não se interessa é que não sabe sobre a vida de cada governante desse país, então é sempre bom ter um tempinho e buscar informações pela net e com seus amigos que estão ligados a política.
    Graça e paz, e Deus abençoe o nosso brasilzão!

    ResponderExcluir
  2. Porque eu não voto no PT

    Amigos, nunca é tarde demais para acordar e seguir um caminho diferente.

    Fui militante partidária desde antes do período de faculdade, no movimento estudantil.

    A princípio, como o é com todos os que chegam, vi-me totalmente identificada com os ideais de luta ali propostos. Era como que, de repente, eu houvesse encontrado pessoas que pensavam e queriam as mesmas coisas que eu: democracia social, cultural, política e econômica; menor ou nenhuma diferença de vida e de oportunidade entre as classes e o fim da exploração, dentre outras tantas coisas!

    Contudo, vi meu entusiasmo acabar a medida em que ia me dando conta, mais intimamente, de como as coisas funcionam, de como há, tanto quanto nos partidos de direita e centro, corrupção, favoritismos e punições ao que se apercebem dessa realidade e a denunciam ou a tentam mudar.

    Essas pessoas que acordam, passam a não interessar mais ao partido e sofrem retaliações das mais desumanas muitas vezes… tal como o são as torturas psicológicas…

    Não posso esquecer-me das politicagens mais odiernas acontecidas durante os congressos da UNE…

    Sei bem como o PT funciona e como age, não preciso de argumento algum além das coisas que vivi, das coisas que sei por experiência e por testemunho ocular próprio.


    Precisava dizer isso, porque muitas pessoas com as quais não tenho mais íntimo contato, têm me perguntado sobre minha decisão de votar na Marina.
    Sinto-me impulsionada a esclarecer que não voto nela, porque é crente, nem porque acho-a bonitinha, ou solidarizo-me por sua origem humilde.
    Não, voto nela por acreditar na viabilidade de sua proposta de governo.
    Por acreditar que seguir um novo caminho é viável.
    Se não cresse assim não amaria hoje o Evangelho que a mim tantos anos atrás se mostrava como um caminho totalmente diferente de tudo o que eu jamais pensei em abraçar com a minha alma.

    Luciana Rodrigues

    http://tende-animo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Barbosa11:26 AM

    IRMÃO HERMES,GRAÇA E PAZ DE JESUS CRITO DE NAZARÉ.
    ESTA PERGUNTA É MUITO INTERESSANTE:
    "EM SEUS PASSOS EM QUEM VOTARIA JESUS?
    Meu irmão gosteria novamente comentar ok?
    DEUS TE ABENÇÕES HERMES,SERVO DE DEUS,E TAMBÉM OS SEUS!
    No livro de João 18.36 diz: RESPONDEU JESUS: O MEU REINO NÃO É DESTE MUNDO;SE MEU REINO FOSSE DESTE MUNDO,LUTARIAM OS MEUS SERVOS,PARA QUE NÃO FOSSE ENTREGUE AOS JUDEUS;MAS,AGORA,O MEU REINO NÃO É AQUI.
    1- O que o Reino de Jesus não é. Ele" NÃO É DESTE MUNDO". Sua origem não está no mundo,nem visa a dominar o sistema deste mundo,Jesus não veio estabelecer nenhuma teocracia político-religiosa,nam exercer o domínio do mundo. Jesus declarou que se tivesse vindo para estabelecer um Reino político na terra,seus servos pelejariam por Ele. Mas não se trata disso. Daí,seus seguidores não se servirem de meios terrenos para estabelecer seu Reino. Não recorrem à guerra; ver Mateus 26.51,52,nem a revotas,para promoverem os princípios de Cristo na terra. Não se aliam a partidos políticos,grupos de pressão social,ou organizações seculares,para estabelecer o Reino de DEUS. Os verdadeiros cristãos,recusam-se a fazer da cruz uma plataforma política de poder para controlar a sociedade. Suas armas não são carnais; ver 2 Coríntios 10.4. O Reino de DEUS não será imposto pela espada nem pela força,mas pelo poder do Espírito Santo. Os seguidores de Jesus estarão armados somente com armas espirituais; ver Efésios 6.10,18. Isso não significa,porém,,que os discípulos e os cristãos de Jesus são indiferentes aos postulados divinos por um governo pautado na justiça e paz e que penalize os malfeitores. Os cristãos devem levar uma "PALAVRA PROFETICA" ao Estado,no tocante às suas responsabilidades morais diante de DEUS e aos homens.
    2- O que o Reino de Jesus é? O Reino de Jesus Cristo de Nazaré é: O seu Senhorio nas vidas e nos corações de todos aqueles que ouvem a Verdade e lhe obedecem. "O REINO DE DEUS NÃO É COMIDA NEM BEBIDA,MAS JUSTIÇA E PAZ E ALEGRIA NO ESPÍRITO SANTO" "O QUE O MUNDO NÃO DÁ!"ver João 18.37; Romanos 14.17. Ele enfrenta as forças espirituais de Satanás com armas espirituias; ver Mateus 12.28; Lucas 11.20; Atos 26.18; Efésios 6.12.
    O papel da igreja do Verdadeiro povo de DEUS,de um servo de Jesus Cristo,não o de um governante do mundo atual. A força da igreja não procede do mundo,mas da cruz;seus sofrimentos e rejeição pelo mundo é a sua glória; ver
    2 Coríntios 3.7,18. Somente quando a igreja renucia ao poder do mundo,recebe o poder de DEUS. A igreja enfrenta hoje a mesma escolha: Só quando ela perde sua própria vida neste mundo,ela achar-se-á em DEUS.
    3- O que o Reino de Jesus Cristo será? No futuro,o Reino e o governo de Jesus Cristo serão o " NOVO CÉU E A NOVA TERRA".
    Jesus voltará a este mundo para julgar as nações,e para aniquilar o Anticristo,e governar a terra por mil anos e a seguir confinar Satanás no seu destino final,"NO LAGO DE FOGO" ver Apocallipse 19.11; 2015.

    ResponderExcluir
  4. Concordo com tudo.Há uns 3 dias atrás postei em meu blog um desabafo sobre isso.Estava pra lá de cheia de ver blogueiros evangélicos defendendo candidatos.Deus e soberano,vai ganhar quem ELE quer,independente da vontade humana.

    ResponderExcluir
  5. Muito boa a postagem. Usei a anterior com base para criar um post no meu blog. http://sobremuitascoisas.com.br/sobre-eleicoes/

    ResponderExcluir
  6. Tyago Silva3:54 PM

    Como o Silas Malafaia pode votar em candidato que afirma que a maçonaria é que pode mudar nossa sociedade??

    Estou confuso.

    Vejam o vídeo e fique pasmo como eu: .. José Serra Diz Que a Maçonaria Pode Mudar a Sociedade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo2:26 AM

      Simples, porque ele é maçom!

      Excluir
  7. Boa postagem!

    Quero igualmente a sugerir a leitura do artigo "Eleições 2010, os políticos e partidos, e os evangélicos ativistas" em meu blog pessoal.

    http://ideiasprotestantes.blogspot.com/2010/10/eleicoes-2010-os-politicos-e-partidos-e.html

    Um forte abraço.
    Marcos Sampaio

    http://ideiasprotestantes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Entendo que Deus está no controle de tudo. Ganhando um candidato evangélico ou espiríta: Deus sempre será Senhor em qualquer circunstância, entretando, acredito que nossas vidas são frutos de nossas escolhas. E não devemos emudecer esse direito, e nos comportarmos como meninos no entendimento, deixando que outros, decidam por nós. Devemos vigiar antes de orar, como Jesus nos ensinou. E não votar porque este ou aquele político é evangélico (ou pelo menos diz ser) devemos olhar sua história, sua proposta e colocar a nossa esperança em Jesus, afinal , o maior erro que os judeus cometaram, foi o fato de achar que o Messias, viria estabelecer um reino aqui.E o nosso reino é nos céus! Mas, vamos dar a César o que é dele, fazendo nossa parte como cidadãos. Votanto com inteligência e utilizando o nosso raciocínio que o que nos difere dos animais. Pois, nessa época o que mais acontece e a evocação de que somos ovelhas e temos que obdecer o direcionamento de nossos líderes. Em quem Jesus votaria? Essa pergunta é realmente interessante,não pela resposta,mas,por perceber que para Jesus não importa, por que, querendo ou não qualquer um que vencer, vai servir para o seu proposíto, afinal, Ele é Deus e controla todas as coisas!!

    ResponderExcluir
  9. Bom, fazemos a nossa parte , e Deus faz o resto, ele sabe o melhor para nós , digo nós sociedade, não um grupo a parte. Paz querido!

    ResponderExcluir
  10. vavá4:17 PM

    Hermes se votar em cristão vamos ver eles também comendo pizza que rola no Congresso Nacional de sacanas contra políticos corruptos.
    Ou voce entra no esquema da corrupção, ou voce vira presunto, pois sabe demais.
    Dizer que cristão entrar em política vai fazer alguma coisa é mesmo dizer que papai noel existe.
    É claro que não vão fazer nada, quem manda é o partido deles, e eles tem que fazer o que o pertido manda.
    Então? resumindo, ter cristão no Congresso Camera etc, o sistema é o mesmo: "Corrupção" mesmo se eles entrar no Congresso, Cameras etc, não vai mudar nada, os políticos são pau mandado dos partidos e da máfia brasileira.
    E tem muitos políticos quem são eleitos por bandidos e traficantes para coberta-los, se safarem dos crimes, então todos saem guanhando dindim.
    Seja lá quem for entrar lá, o sistema é o mesmo corrupção total, aprova aqui que te dou lá, então me dá o meu, mas não sei onde ponho, se na cueca ou na meia.
    É ridículo!

    ResponderExcluir
  11. A questão política nacional não se confunde só com a administração do governo Federal e sim diz respeito aos 27 governadores e 5.670 prefeitos dos respectivos municípios. Assim não podemos olvidar das atribuições de cada ente federativo tendo em vista a autonomia administrativa e operacional. No que tange ao governo federal - representante maior na hierarquia institucional e suas responsabilidades exclusivas - e considerando no mote exaustivamente propagado por Paulo Freire e mais recentemente pelo senador Cristóvão Buarque que a educação é a chave de transformação de um país, considerando que acusações de ambos partidos sobre corrupções em governos A e B - Considerando nos avanços vistos a olhos nus nos rincões desse país em todas áreas, decidi votar no governo que construiu 26 Universidades Públicas Federais, 126 campi - fizeram 214 Escolas Técnicas Federais - fizeram mais pela educação do que todos os presidentes dos últimos 100 anos de república.

    ResponderExcluir