domingo, março 13, 2011

13

É o fim do mundo? Terremotos à luz da Bíblia e da Ciência



Por Hermes C. Fernandes

Sempre que acontece um terremoto, como o que atingiu o Japão neste final de semana, o tema "fim do mundo" volta a ser discutido. Uns o relacionam com a Volta de Jesus, outros com as profecias Maias e o ano 2012.  Alguns chegam a dizer que nunca na história da humanidade houve tantos abalos sísmicos. Será que isso condiz com a verdade? Creio que devemos ser cautelosos, pois sempre houve tremores sísmicos no mundo. A diferença é que hoje somos bombardeados por notícias on-line, em tempo real, através das grandes agências de notícias.


Terremotos são medidos por uma escala chamada Richter. Ocorrem milhares deles por ano no mundo. Terremotos de até 1,9 graus na escala Richter, considerados muito fracos, acontecem cerca de 416 mil vezes por ano. De 2 a 2,9 graus, cerca de 52 mil vezes por ano. De 3 a 3,9 graus, 49 mil vezes por ano. De 4 a 4,9 graus, considerados ainda leves, 6.200 vezes por ano. De 5 a 5,9 graus (moderado), 800 vezes por ano. De 6 a 6,9 graus (forte), cerca de 120 vezes por ano. De 7 a 7,9 graus (muito forte), cerca de 18 vezes por ano. E de 8 graus ou mais, considerado devastador, pelo menos uma vez a cada ano. Ao todo, são mais de meio milhão de tremores sísmicos a cada ano.


Dados do USGS (Serviço Geológico dos Estados Unidos) mostram que o terremoto de 8,9 graus na escala Richter que atingiu a costa do Japão nesta sexta-feira (11) foi o quinto maior em todo o planeta desde 1900 e o maior dos últimos sete anos. O maior tremor da história foi registrado no dia 22 de maio de 1960, quando um abalo de magnitude 9,5 na escala Richter (que vai até dez) atingiu o sul do Chile, matando 1.655 pessoas, ferindo 3.000 e causando um prejuízo de R$ 913 milhões no país, com reflexos negativos em pelo menos outros três países. O segundo maior foi registrado na localidade de Prince William Sound, no Estado americano do Alasca, em 28 de março de 1964, com magnitude 9,2. Quinze pessoas morreram em virtude do tremor, mas outras 113 pereceram diante do tsunami causado por ele. Em 26 de dezembro de 2004, um terremoto de 9,1 graus na escala Richter atingiu a costa oeste da ilha de Sumatra, na Indonésia, e causou a morte de 227.898 pessoas, muitas delas em virtude do tsunami gerado pelo tremor no oceano Pacífico. O quarto maior foi registrado em 4 de novembro de 1952, em Kamchatka, na Rússia. Com magnitude de 9 graus, o abalo gerou prejuízos de R$ 1,328 milhão, porém não foram registradas mortes na ocasião. 


O que Jesus teria dito acerca dos terremotos e outros cataclismos? Confiramos nas predições contidas no Sermão Profético:


“Haverá grandes terremotos, fomes e pestilências em vários lugares, e coisas espantosas e grandes sinais do céu” (Lc.21:11).


Não nos esqueçamos que Jesus garantiu que Suas previsões ocorreriam ainda naquela geração. O assunto em pauta não era o fim do mundo, mas o fim daquela era, representada por Jerusalém e seu templo. Quando disse, por exemplo, que não ficaria pedra sobre pedra, Jesus não se referia aos prédios das grandes metrópolis do século XXI, mas especificamente ao complexo de edifícios do Templo em Jerusalém. Os trinta anos que precederam a queda de Jerusalém foram marcados por terremotos e catástrofes que acabaram dizimando a população do Império Romano. Em 46 d.C. houve um grande terremoto em Creta. Talvez fosse sobre isso que Paulo falava ao afirmar que a ira de Deus havia caído sobre os judeus de Creta (1 Tess.2:16).


No dia em que Nero assumiu a toga virillis, em 51 d.C. houve um terremoto em Roma. Houve outro terremoto em Apamea, na Frígia, mencionado por Tácito, historiador romano, que também menciona diversos outros terremotos em Campanha e em Laodicéia. 


Um terremoto muito forte sacudiu Jerusalém em 67 d.C., pouco antes daquela cidade ser invadida e destruída pelas hostes romanas. Escrevendo acerca deste abalo sísmico, Flavio Josefo, historiador judeu, diz que “sobreveio uma horrível tempestade: a violência do vento, a impetuosidade da chuva, a quantidade de relâmpagos, o ribombar horrível do trovão, e um tremor de terra, acompanhado de rugidos, perturbou de tal modo a ordem da natureza, que todos o julgaram presságio de grandes desgraças”(Livro Quarto, Cap.17: 316). Não podemos nos esquecer de outros abalos registrados em Atos, como aquele que provocou a abertura do cárcere para os apóstolos Paulo e Silas (At.16:26; 4:31).


Do ponto de vista científico, os terremotos são provocados pela movimentação brusca de um terreno que possua uma falha.


Normalmente eles possuem origem tectônica, relacionados a falhas geológicas. Porém, podem também ocorrer por atividades vulcânicas ou pela ação do homem, que recebe o nome de sismos induzidos, como por exemplo, no uso de artefatos nucleares.


A terra é formada por camadas: a hidrosfera (de água), a atmosfera (de gases) e a litosfera (de rochas). A litosfera é a camada mais rígida da terra e divide-se em partes menores chamadas placas tectônicas. Essas placas tectônicas se movimentam lentamente, gerando um processo contínuo de esforço e deformação nas grandes massas da rocha. Quando esse esforço supera o limite de resistência da rocha, faz com que ela se rompa liberando parte da energia acumulada que é liberada sob forma de ondas elásticas, chamadas de ondas sísmicas. Essas ondas podem se espalhar em todas as direções, fazendo a terra vibrar intensamente, ocasionando os terremotos.


Os efeitos dos terremotos podem ser notados pela vibração do solo, deslizamentos de terra, aberturas de falhas, tsunamis e alterações da rotação terrestre.


De onde vêm estas falhas geológicas? O que as teria provocado? De acordo com a teoria científica mais aceita, um planeta por nome Théia teria se chocado com a Terra há cerca de 4,5 bilhões de anos, provocando, entre outras coisas, a formação da Lua, a grande extensão e profundidade do Oceano Pacífico e a formação das placas tectônicas. 


A Terra, portanto, seria um planeta ainda em convalescência. As placas estariam em constante acomodação, e quando há movimentos bruscos, terremotos acontecem. 


Haveria algum indício bíblico que confirme tal postulado científico? 


Apocalipse fala de uma estrela que cairia do céu, ferindo a Terra. Às vezes Satanás é chamado de estrela que caiu do céu. E Jesus afirma haver assistido quando este caíra do céu como um relâmpago. Teria isso alguma conexão com o que os cientistas afirmam? 


O fato é que Deus fez a Terra perfeita, e algo ocorreu para que ela se tornasse um caos. A Terra está ferida! E alguns acontecimentos fazem com que ela reaja violentamente, principalmente os maus tratos que lhe são impingidos pelo homem. O Japão, por exemplo, foi alvo das duas primeiras bombas atômicas a serem usadas como arma de guerra.


Ao falar dos cataclismos que ocorreriam ao planeta, Jesus usou uma figura de linguagem instigante. Ele compara tais eventos às dores sentidas pela parturiente. Em Suas próprias palavras, tudo isso seria "o princípio das dores". Ora, então, a Terra está grávida! Ela não caminha para o fim de sua existência, e sim para o fim de sua gestação. Parafraseando a metáfora de Cristo, poderíamos dizer que cada abalo sísmico seria uma contração. O que emergirá disso tudo? Muitos esperam por uma catástrofe cósmica que porá fim ao nosso Universo. Mas o que as Escrituras dizem é o oposto disso. 


Usando da mesma figura de linguagem de Jesus, Paulo diz que  "toda a criação geme como se estivesse com dores de parto até agora" (Rm.8:22). 


A nova Terra profetizada em Apocalipse não surgirá do nada, mas a partir da atual. Em outras palavras, a nova Terra nada mais é do que nosso planeta completamente renovado, reconfigurado, em plena harmonia com uma humanidade redimida, cuja consciência predatória terá sido substituída por uma consciência transformada pela Graça.


Não é o fim do mundo que se aproxima, e sim a sua renovação. E será Ele, o Filho do Altíssimo, quem será o Supremo Obstetra a conduzir este parto. 

13 comentários:

  1. Não é o fim do mundo que se aproxima, e sim a sua renovação. E será Ele, o Filho do Altíssimo, quem será o Supremo Obstetra a conduzir este parto.

    adorei está parte, acho que nunca na minha vida de cristã tinha ouvido o fim do mundo como na verdade uma renovação de tudo que existe e que na verdade o que vemos hoje é a Terra gemendo por essa restauração.
    Gostei muito dessa visão de que não é o fim do mundo, mas sim sua renovação feito por aquele que criou todas as coisas.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo11:24 PM

    Muito bom. Deus Abencoe.

    ResponderExcluir
  3. ADOREI!!!

    Muito linda a parte que fala da renovação da Terra e não a destruição, pois muitos de nós temos medo, pavor, do fim do mundo e encarar o "fim" como um novo começo é realmente lindo e inovador.

    PARABÉNS!!!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo1:10 AM

    Esclarecedor.

    @danysussa

    ResponderExcluir
  5. Missionário Luiz2:45 AM

    Bispo Hermes, Jesus Cristo reina! E para todo sempre amém!
    Bispo Hemes, gostaria de deixar meu comentário, é minha opinião ok?
    "UM NOVO CÉU E UMA NOVA TERRA." Ap 21.1.
    O alvo e expectativa finais da fé do Novo testamento é um novo mundo, transformado e redimido, onde Jesus Cristo permanece com seu povo e a justiça reina em santa perfeição;
    Salmos 102.25,26; Isaías 65 17; 66.22; romanos 8.19,22; Hebreus 1.12; 12.27; 2 Pedro 3.13.
    Para apagar todos os sinais do pecado, haverá a destruição da terra, das estrelas e galáxias. O Ceu e a terra serão abalados; Ageu 2.6; Hebreus 12.26,28 e desaparecerão como fumaça;
    Isaías 51.6 " os céus desaparecerão.
    O estabelecemento do reino eterno de Deus na terra, importará na destruição dos céus e da terra contaminada atualmente existentes e também na de todos quantos se opõem a Deus e à sua justiça Isaías 24.4; 34.4; 50.9; Hebreus 1.10,11; Apocalipse 19. A seguir, nosso Senhor criará novos céus e nova terra para os santos onde Ele habitará para sempre com aqueles a que Ele redimuiu; Isáias 65.17; 66.22; Apocalipse 21.1; 2 pedro 3.13.
    As estrela derreterão Isaías 34.4, que siginfica julgamento das nações. E os elementos serão dissolvidos 2 Pedro 3.7. que diz: Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro e se guardam para o fogo, até o Dia do Juízo e da perdição dos homens ímpios.
    Deus resolveu destruir os céus e a terra por fogo, porque o pecado os contaminou;
    2 Pedro 3.10. que diz: Mas o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há se queimarão; culmina com a destruição dos céus e a terra atuais e com a a criação dos novos céus e da nova terra; Apocalipse 21.22; Joel 1.14; Sofonias 1.7; I Tessalonicenses 5.2.
    A terra renovada se tornará a habitação dos homens e de Deus; Apocalipse 21.2,3,10; 22.3,5.
    Todos os remidos terão corpos semelhantes ao corpo ressurreto de Cristo, e corpo real, visível e tangível, porem incorrupitivel, poderoso e imortal; Romanos 8.23; I Coríntios 15.51,56.
    Em Apocalipse21.2 diz: E eu, João, vi a santa Cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adecerada como uma esposa ataviada para seu marido.
    A nova Jerusalém está agora no céu; Galatas 4.26; dentro em breve, ela descerá à terra como cidade de Deus, que abraão e todos os fiéis esperavam, da qual Deus é o arquiteto e construtor; Filipenses 3.20;
    Hebreus 11.10,13,16. A nova terra será a sede do governo divino, e Ele habitará para sempre com o seu povo; Levítico 26.11,12; Jeremias 31.33; Ezequiel 37.27; Zacarias 8.8.
    Mas Jesus Cristo disse: Quem perseverá até o fim será salvo.
    Sem santificaçao ninguém verá o Senhor.
    Santificai-vos irmãos, porque o dia do Senhor, sua vota triunfal está muito próximo.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Reeditei a postagem "A ORIGEM DAS TRAGÉDIAS HUMANAS". convido-o e a todos os seus leitores para ler e comentar, em:

    http://www.filosofiacalvinista.blogspot.com/

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  7. Anônimo12:59 PM

    Ola irmão muito obrigado por visitar o nosso blog da radio Resgate Net!Venho retreubuir a visita e confesso estar impactado com a qualidade do conteudo desta pagina este é um blog abençoado e abençoador de vidas!

    Gostaria de convidar o amado para Resgatar vidas conosco sendo assim um de nossos parceiros colocado a nossa radio e chat ou um dos dois no seu blog na pagina inicial que podem ser adquiridos os codigos-fonte livremente em nosso blog, nos também estaremos divulgado o seu blog na nossa pagina para que nossos membros e visitantes e ouvintes da radio também possam conhecer edificados através deste trabalho realizado aqui com excelência amem!

    http://www.resgatenet.com/

    ResponderExcluir
  8. Hermes,

    é sempre muito bom ler suas palavras, Deus o abençoou com a clareza e a transparencia em escreve-las.

    Parabens pelo texto.

    beijos cá de Ubatuba !
    Alice

    ResponderExcluir
  9. são Sinais da volta de Jesus para arrebatar a sua Igreja! devemos estar preparados para subirmos com ÊLE. Não estamos esperando o 'fim do mundo" mas a volta do nosso Redentor!

    ResponderExcluir
  10. Anônimo10:41 AM

    Por Hermes C. Fernandes

    Ao falar dos cataclismos que ocorreriam ao planeta, Jesus usou uma figura de linguagem instigante. Ele compara tais eventos às dores sentidas pela parturiente. Em Suas próprias palavras, tudo isso seria "o princípio das dores". Ora, então, a Terra está grávida! Ela não caminha para o fim de sua existência, e sim para o fim de sua gestação. Parafraseando a metáfora de Cristo, poderíamos dizer que cada abalo sísmico seria uma contração. O que emergirá disso tudo? Muitos esperam por uma catástrofe cósmica que porá fim ao nosso Universo. Mas o que as Escrituras dizem é o oposto disso.


    Usando da mesma figura de linguagem de Jesus, Paulo diz que "toda a criação geme como se estivesse com dores de parto até agora" (Rm.8:22).
    O que eu achei mais engraçado e que você não compreendeu e que Jesus e Pedro usaram linguagem figurada Foi uma comparação e não uma afirmação Espero que Deus te Abençoe achei criativa a sua versão do apocalipse mais quando for enterpretar entreperte no Espirito e não na carne!

    ResponderExcluir
  11. Caro Anônimo,

    O que significa "entreperte no Espírito e não na carne"?

    Deixando de lado o erro de português (talvez tenha sido de digitação...), o que te leva a acreditar que minha interpretação é carnal e não espiritual?

    Pra ser espiritual tem que ser literal? Pra ser espiritual tem que estar em linha com o que pensa a maioria? Pra ser espiritual tem que infringir as regras hermenêuticas?

    Infelizmente, a interpretação que muitos fazem de textos como os citados tem como base pressupostos gnósticos.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo é fogo viu, sempre será um anônimo, um ninguém!
    ***
    Missionário Luiz viajou na palavra da Bíblia e a teologia clássica 'original' pode lhe provar isto. Citou diversas coisas extra-bíblicas, deduziu outras tantas e se achou certo em tudo.
    Qual lugar da Bíblia fala que a terra será destruída hein missionário? E que parte do 'a terra permanece para sempre' você não entendeu?
    Reveja seus conceitos!
    ***
    Divulgação pelo bem maior, sempre!
    Um abraço e parabéns como nunca bispo! Complicado ser tão forte assim!
    No apoio e querendo muito lhe falar: franciely@ymail.com

    ResponderExcluir
  13. Anônimo4:28 PM

    Gostei Muito dos temas abordados...Deus os abençoe!

    ResponderExcluir