terça-feira, outubro 25, 2016

8

Um rei seduzido e a outra face de Jesus


Por Hermes C. Fernandes

“Por aquele tempo ouviu Herodes, o tetrarca, a fama de Jesus, e disse a seus servos: Este é João Batista; ressurgiu dos mortos, e por isso nele operam estes poderes miraculosos.” Mateus 14:1

Depois de haver ordenado que João fosse degolado, Herodes passou a ser assombrado pela culpa. Passado o efeito da bebida, ele se deu conta de que havia sido manipulado. Agora, ouvindo sobre os milagres que Jesus fazia, julgou que João havia voltado dos mortos para assombrá-lo.

Por que razão Herodes confundiu Jesus com João? Será devido a seu parentesco? Não! O fato é que Jesus, ao receber a notícia da morte de seu primo, foi para o deserto, lugar onde João desenvolvera seu ministério, e ali, realizou milagres, e alimentou uma multidão com cinco pães e dois peixinhos. O cenário em que Jesus fizera tal milagre era o mesmo em que João conclamara seu povo ao arrependimento.

Mesmo afastado da sociedade, frequentando lugares inóspitos como o deserto, a mensagem de João ecoou nos palácios e nas avenidas dos grandes centros urbanos da época. O excêntrico profeta, que se alimentava de mel e gafanhotos, e se vestia como um eremita, tornou-se uma ameaça ao status quo. Principalmente, quando passou a denunciar os erros praticados pelas autoridades. Nem o rei fora poupado, pois tomara por esposa Herodias, a mulher de seu próprio irmão.

Alguém teria que calá-lo a qualquer custo. Porém, Herodes deparava-se com outro problema: a grande popularidade de João. Mandar matá-lo poderia provocar uma reação inusitada na população. Portanto, executar o profeta seria um suicídio político. A alternativa foi tirá-lo de circulação por algum tempo, até que sua popularidade caísse. E para isso, Herodes ordenou sua prisão. Aparentemente, o problema estava resolvido. Mas havia alguém que ainda não estava satisfeito: Herodias. Para ela, o problema não era apenas político, mas pessoal. Sua honra precisava ser lavada.
“Festejando-se, porém, o dia natalício de Herodes, dançou a filha de Herodias diante de todos e agradou tanto a Herodes, que este prometeu, com juramento, dar-lhe tudo o que pedisse. Então ela, instruída por sua mãe, disse: Dá-me aqui num prato a cabeça de João Batista” (6-8).
Era agora ou nunca! Herodes caiu como um pato! Encantado pela sensualidade de sua enteada, o rei prometeu lhe dar qualquer coisa. Em outra passagem correlata, diz-se que Herodes ofereceu até metade do seu reino, caso ela quisesse.

Havia algo mais valioso do que a metade do seu reino: A cabeça daquele que anunciava a chegada do reino de Deus. O próprio Jesus disse que dentre os nascidos de mulher, ninguém era maior do que João.

Mesmo triste por ter que tomar uma decisão que lhe custaria a popularidade, Herodes, o rei fantoche, “mandou degolar a João no cárcere. A cabeça foi trazida num prato e dada à jovem, e ela a levou a sua mãe. Então chegaram os seus discípulos, levaram o corpo e o sepultaram. Depois foram anunciá-lo a Jesus” (10-12).

Qual seria a reação de Jesus? Uma explosão de raiva? Não! Amaldiçoaria Herodes? Nem pensar. Em vez disso, Jesus retirou-se para o lugar onde tivera Seu primeiro encontro com João, depois de adulto. Naquele momento de dor, Jesus preferiu o silêncio e a solidão. Era a hora de revelar Sua outra face.

Sabe qual foi a resposta de Jesus a Herodes?

O texto diz que quando o povo soube onde estava Jesus, “seguiu-o a pé desde as cidades.” Jesus poderia ter dito: Deixem-me em paz! Respeitem o meu luto! Em vez disso, quando viu a multidão, “possuído de grande compaixão para com ela, curou os seus enfermos” (v.14).


Eis a resposta que Jesus deu a Herodes! No mesmo cenário onde João desenvolvera seu ministério, Jesus agora fazia obras ainda maiores. Herodes até poderia calar a voz de um profeta, mas não poderia impedir a expansão do Reino de Deus.


Mas não pára aqui. Como Rei, Cristo demonstrou possuir um perfil completamente diferente de Herodes e dos demais reis deste mundo. Enquanto Herodes estava preocupado era com sua popularidade, Jesus se preocupava com o bem-estar dos que O seguiam. São motivações completamente opostas. Herodes era movido pelo amor-próprio. Jesus era movido por compaixão.

Veja o que diz o texto:
“Chegada a tarde, os seus discípulos aproximaram-se dele, dizendo: O lugar é deserto, e a hora é já avançada. Despede a multidão, para que vão pelas aldeias, e comprem comida para si” (15). 
Quem ousaria dizer o que Jesus deveria ou não fazer? Jesus não era marionete nas mãos de ninguém, nem mesmo dos Seus discípulos. O Jesus que tem sido difundido em nossos dias não passa de uma caricatura, uma espécie de Cristo Genérico, que vive em função dos caprichos dos seus seguidores. E muitos acham que podem até “seduzi-lo” com suas danças e performances. Se agradá-lO suficientemente, a ponto de deixá-Lo ‘fora de si’, pode-se pedir o que quiser, que Ele atende imediatamente. Quanta tolice! Mas a culpa não é deles. Como a culpa não era da enteada de Herodes. Ela foi apenas massa de manobra nas mãos de sua mãe. A culpa é dos líderes, que se acham detentores do monopólio do reino dos céus. Mais duro juízo virá sobre eles. São guias de cegos! E por causa deles, muitos profetas genuínos têm sido calados em nossos dias. 

Anos atrás, tínhamos um programa de rádio no Rio de Janeiro, que estava alcançando uma grande audiência. O líder de umas dessas rede de franquias religiosas mandou chamar o dono da emissora em sua catedral em SP para uma reunião. Lá ofereceu-lhe uma maleta com trezentos mil dólares para que fôssemos imediatamente tirados do ar. O dono da rádio, nosso amigo há muitos anos, perguntou a razão que o levara a fazer tal proposta. Sabe o que ele ouviu do tal líder?


- Neste ramo de negócios só há duas maneiras de se manter. Primeiro é fazendo-se ouvir, e segundo é fazendo calar a concorrência.



Este mesmo líder tinha um programa nesta emissora que era precedido por um programa umbandista apresentado por uma mãe-de-santo. O dono da rádio ofereceu-lhe aquele horário, dizendo que ela não conseguiria pagar por causa do aumento no preço. Sabe o que ele fez? Ofereceu pagar pela manutenção do programa umbandista, para que seu programa não perdesse aquela audiência. Por vários anos, o programa umbandista foi mantido pelas ofertas e 'fogueiras santas' daquela ‘igreja’. Não julgo aqui a ação em si, que poderia até ser louvável, mas a sua intenção. O crescimento exponencial de sua igreja se deve muito a uma guerra nada santa travada contra religiões de matiz africano. Se isso chegasse ao conhecimento de seu povo, será que continuaria fazer os sacrifícios financeiros para bancar seus rompantes megalomaníacos? Se todos soubessem do que ocorre por trás dos bastidores desse império herodiano, certamente não se arriscaria eleger um dos seus pilares como prefeito de sua cidade, endossando assim seu projeto de poder. 

Tenho pena das filhas de Herodias! Elas dançam conforme a música. Mas não tenho pena de Herodes, nem tampouco de Herodias. Contudo, me orgulho da valentia dos profetas cujas cabeças acabam num prato por não negociarem com a verdade.

Os discípulos de Jesus acharam que poderiam ditar o que Jesus deveria fazer naquele instante. Foi, de fato, um momento decisivo em Seu ministério. Se Jesus cedesse, Ele Se tornaria mais uma marionete nas mãos dos Seus próprios seguidores. Em vez de despedir da multidão, Jesus lhes disse: “Não é preciso que se retirem. Dai-lhes vós de comer” (16).

Surpreendentemente, há quem se atreva a querer colocar Deus contra a parede! Se Ele é Deus, Ele é quem dá as ordens. Ele não é rei de enfeite. Nem fantoche de ninguém.

Quando nos sentamos no banco carona de um carro, vemos a face direita de quem o conduz. Esta é a face da autoridade. Mas se a pessoa que conduz o veículo trocar de lugar com a que está no carona, em vez da face direita, sua face esquerda é que será vista. Nos acostumamos tanto com a face esquerda de Cristo, isto é, com o Cristo que Se entrega, que Se faz servo, que acabamos estranhando, quando O vemos de outro ângulo, em Sua majestade e poder.

De fato, Cristo Se fez servo. Revelou-nos a Sua face de compaixão e amor. Mas isso não nos dá o direito de achar que Ele viva em função de nossos caprichos, e que nossos pedidos lhe soem como uma ordem. O mesmo Cristo que esvaziou-Se, deixou Sua glória para caminhar por nossas ruas empoeiradas, agora está assentado em Seu trono de glória.

O mesmo Cristo que nasceu numa manjedoura, foi também o parteiro das estrelas. As mãos que foram fixadas pelos cravos no madeiro, são as que sustentam as galáxias, e mantém presos os planetas em suas órbitas.

Não podemos nutrir uma visão míope de Cristo. Ele é 100% Homem, mas também é 100% Deus. Quando os discípulos disseram que só tinham cinco pães e dois peixinhos que um menino oferecera, Jesus disse: “Trazei-mos.”

Não sei o que Herodes fez com o prato contendo a cabeça de João. Mas sei o que Jesus fez com aquele punhado de pães e peixes.

Quem vai querer levar uma cabeça humana para casa? Que serventia teria?

A resposta de Jesus àquele prato infame foram os doze cestos cheios de pães e peixes que sobraram depois que alimentara a multidão. Imagino o que os convidados de Herodes devem ter sentido quando viram aquela cena repugnante. Não duvido que tenham tido ânsia de vômito. Porém, a multidão alimentada por Jesus saiu satisfeita, arrotando peixe e palitando os dentes.

Dois reis. A qual deles servimos? O rei fantoche ou Rei dos reis?

Duas igrejas, a que entretém o rei e seus convidados, e a que busca agradar ao rei, alimentando os famintos de justiça. Não quero estar num palácio onde se perde a cabeça. Prefiro estar no deserto, onde multidões são alimentadas.

Aquele menino que oferece seu lanche a Jesus é a antítese da enteada de Herodes. A propósito, Deus não tem enteados. A menina pede... o menino oferece o que tem. Ela quer ser atendida, ele quer servir.

O resultado do desevangelho que tem sido pregado em nossos dias, é o surgimento de uma igreja pirracenta, mimada, que não reconhece a outra face do Seu Rei.

8 comentários:

  1. Barbosa3:02 PM

    Irmão Hermes,Graça e Paz,muito bom texto meu irmão!
    No livro de Mateus 14.6,7,8 diz: Festejando-se,porém,o dia natalício de Herodes,dançou a filha de Herodias diante dele e agradou a Herodes,pelo que prometeu,com juramento,dar-lhe tudo que pedisse. E ela,instruída previamente por sua mãe,disse: DÁ-ME AQUI NUM PRATO A CABEÇA DE JOÃO BATISTA.
    ELA DANÇOU DIANTE DELE,HERODES!
    Uma moça ímpia que dançou em público diante dos homens foi a CAUSA DA MORTE DE UM DOS MAIS SANTOS DENTRE OS HOMENS "O PROFETA JOÃO BATISTA".
    - Festas mundanas,bailes e filmes ímpios levam ao abandono de DEUS,à incitação das paixões e à extição da nossa capacidade de discenir entre pecado,a justiça e o juízo. Os genuínos filhos de DEUS não participaram dessas coisas. Fica de exemplo para o cristão.
    - Segundo o relato das Escrituras,mulheres e meninas hebréias dançavam espontaneamente em ocasiões excepcionalmente alegres; ver Jeremias 31.4,e especialmente depois da vitória na batalha,quando por isso contavam ao SENHOR ver Êxodo 15.19,21.
    Não há nenhum registro Bíblico,no entanto,de homens judeus dançarem com mulheres,nem a mínima indicação de que as mulheres judias dançavam alguma vez em público,diante de um auditório. A dança da filha de Herodias na festa de aniversário de Herodes era um prática pagã.
    No livro de Mateus 11.7 diz: E,partindo eles,começou Jesus a dizer às turbas a respeito de João: Que fostes ver no deserto? Uma cana agitada pelo vento.
    Trata-se aqui de João Batista. Jesus cristo declara que João não era "uma cana agitada pelo vento". Referia-se Jesus ao caráter justo de João e ao fato de ser ele um pregador que não transigia com o erro.
    João Batista pregava a Verdade e os mandamentos de DEUS,sem temer o homens e sem jamais temer a opinião popular.
    As autoridades judaicas ignoraram o pecado de Herodes,mas João Batista nem por um momento jamais fez isso,falava abertamente. João Batista por falar a Verdade,opôs-se ao tal pecado,com firmeza total,demostrando nisso fidelidade absoluta a DEUS e à sua Palavra.
    JOÃO BATISTA,FOI FIEL A DEUS AO CONDENAR O PECADO,EMBORA TAL ATITUDE VIESSE A CUSTAR-LHE A SUA PRÓPRIA VIDA; ver Mateus 14.3,12.
    QUE TODO VERDADEIRO CRISTÃO PREGADOR DA PALAVRA DE DEUS,LEMMBRE-SE DISSO: JESUS CRISTO,TAMBÉM,JULGARÁ SEU MINISTÉRIO,SEU CARÁTER E SUA POSIÇÃO EM RELAÇÃO AO PECADO; ver
    Lucas 1.17.
    concluindo: A MULTIPLICAÇÃO DOS PÃES E PEIXES.
    O milagre da alimentação dos cinco mil é registrado em todos so quatros Evangelhos Mateus,Marcos,Lucas e João.
    A mensagem do milagre inclui os seguintes aspectos:
    1- JESUS CRISTO É O PÃO DA VIDA,AQUELE QUE PROVÊ PARA O CORPO E PARA A ALMA; João 6.
    2- COMPROVA QUE O SENHOR JESUS CRISTO TEM PODER PARA OPERAR MILAGRES;EXEMPLIFICA SUA COMPAIXÃO PELOS NECESSITADOS; ver João 14.14; Êxodo 34.6;
    Malaquias 7.18.
    3- Ensina que o pouco que temos pode ser tranformado em muito,SE FOR COLOCADO NAS MÃOS DO SENHOR JESUS CRISTO DE NAZARÉ,E POR ELE,FOR ABENÇOADO; ver Mateus 14.19.
    HERODES,homem vaidoso,achando que estava acima de todos,e não tinha temor de DEUS,o seu final de vida foi triste,como foi descrito no livro de Atos 12.21,22,23: E,num dia designado,vestindo Herodes as vestes reais,estava assentado no tribunal e lhes dirigiu a palavra. E o povo exclamava: Voz de Deus,e não do homem!
    No mesmo instante,feriu-o o anjo do SENHOR,porque não deu glória a Deus;(HERODES)E,COMIDO DE BICHOS EXPIROU.
    IRMÃOS DEVEMOS TER CUIDADO E DEIXAR-MOS DE LADO O ORGULHO,A SOBERBA,VAIDADE,QUE DESTROI O SER HUMANO LEVANDO-O PARA O INFERNO.

    ResponderExcluir
  2. Nossa estou impressionada com o texto,a cada dia que passa acordo de um "Evangelho" que pensei que era o certo! Que Deus continue levantando vozes para propagar a essência verdadeira de Jesus e sua missão para nós!
    Louvado seja Deus por suas palavras, Deus continue iluminando sua vida!

    Shalom

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo post foi um dos melhores que li, estou impactado,você conseguiu extrair do texto coisas que pareciam ocultas.A Paz de Cristo

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto, embora não tenha tanta certeza de que Herodes só tenha ficado triste por perder popularidade.Creio que ele gostava um pouco de João.

    ResponderExcluir
  5. Curiosidade: Essa mulher é a mesma da Capa do Álbum "Salomé" da Banda de Heavy Metal "XANDRIA". rsrs

    ResponderExcluir
  6. anderson12:42 PM

    Esse artigo é uma verdade absoluta, vinda de Deus que lhe espirou. Obrigado pela mensagem, por se deixar ser usado pelo Espirito Santo, para andar na contra-mão das sandices que essas igrejas andam fazendo.
    Concordo plenamente e sirvo ao Deus dos deuses, Senhor dos senhores e não a um capacho.
    paz.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo11:42 AM

    Você escreveu: "Não quero estar num palácio onde se perde a cabeça. Prefiro estar no deserto, onde multidões são alimentadas."
    Não perde só cabeça não, pastora, perde tudo o que tem, essa é a diferença do Pastor para o Mercenário, o Pastor alimenta as ovelhas, o mercenário mata a ovelha e come as ovelhas.

    Eu fico de cara como as pessoas usam textos da palavra de Deus pra se justificar dos seus pecados.

    Jesus disse que NENHUM profeta chegou a ser como João Batista...ora...se passaram tantos anos e nenhum foi igual a ele, muito provavelmente se perguntarmos ao Mestre, ele dirá o mesmo.

    Portanto, é uma piada gente que quer usar a mensagem de Deus e nas suas "entre linhas" a sua mensagem paralela e comparativa aos personagem do texto.

    Não é o seu caso pastor Hermes. Estou aqui dizendo apenas o que está na moda...esse povo fala que prega, mas não prega a palavra...está longe de ser como João Batista...muito longe!

    ResponderExcluir
  8. ô Anônimo sai do muro se não voce cai!
    É claro que voce falou do Hermes e de seu texto, que por fim, é um excelente texto Bispo Hermes.
    Por favor anônimo, procure o médico o Jesus Cristo, que Ele vai lhe dar visão para voce enxergar melhor a sua frente, aos lados e atrás, voce só olha para uma direção, abre o leque!
    Meu caro! Foi Jesus Cristo disse isto no NT, mas não se esqueça dos profetas do AT que sofreram muito mais com o pecado de Israel do povo de Deus do que João Batista.
    No AT o bicho pegava meu caro, e não tinha o Espírito Santo não!
    João Batista estava com Deus Filho, Jesus Cristo, mesmo sendo Jesus batizado por João Batista, o Espírito Santo manifestou em Jesus ao ser batizado, para cumprir a Palavra, mas Jesus era Deus, é Deus e já tinha o Espírito Santo com ele, pois Jesus e o Pai e o Espírito Santo é um, a Trindade Santa é Pai, Filho e Espírito Santo, todos são uma só pessoa.
    Mas anônimo tinha um discípulo que era muito amado de Jesus Cristo, digo que Jesus amava todos por igual, mas João que não era João Batista, era mais chegado a Jesus, e Jesus a João, o famoso o João do amor do livro de I Jo; 2 Jo, 3 Jo e Apocalipse.
    Foi o único dos seguidores de Jesus, que não foi morto com morte terrível, João morrreu de velhiçe, isto é dadiva de Jesus a ele, sendo que todos sos seus discípulos e seguidores foram mortos decaptados , crucificados, etc.

    ResponderExcluir