terça-feira, abril 13, 2010

3

Santos demais

“Generosidade sem ortodoxia é nada, mas ortodoxia sem generosidade é pior que nada.”
Hans Frei, teólogo e professor da Yale University

Na tarde do dia 1º abril, o Santos Futebol Clube promoveu uma ação solidária onde todo o seu grupo de futebol iria visitar a casa Lar Espírita Mensageiros da Luz, um lar que cuida de pessoas com paralisia cerebral. Porém, um grupo de jogadores evangélicos se recusaram a descer do ônibus para entregar ovos de Páscoa para os pacientes da casa, Robinho apontou motivos religiosos como responsável pela atitude.

“Só ficamos sabendo quando chegamos ao local que se tratava de um ambiente espírita. Cada jogador tomou a atitude que achou conveniente, e acho que a religião de cada um precisa ser respeitada. Ninguém orientou a gente para que tomássemos essa atitude. Ela foi movida pela religiosidade de cada um. Isso não tem que virar polêmica” disse o atacante, em entrevista à TV Bandeirantes.

Neymar e Paulo Henrique também concederam entrevista para a mesma emissora. Eles se mostraram arrependidos e prometeram visitar a instituição brevemente.

“Cheguei em casa, conversei com o meu pai, e percebi como foi ruim a nossa postura. Jamais vou repetir algo assim, e por isso, temos que pedir desculpas” destacou Neymar. Fonte UOL

Esse episódio mostra a realidade da maioria dos evangélicos; “somos Santos (sem trocadilhos) e não podemos nos misturar”.

Esse mundo que tem se criado prendem as pessoas em seu quadrado existencial, fazendo com que tudo que esteja acontecendo fora das paredes da igreja seja atribuído como sendo maligno.

Preocupo-me, pois sei que existem outras milhares de pessoas com essa mentalidade “santista”.

Onde foi parar o amor incondicional, fazer o bem sem olhar a quem?!

Isso afere a qualidade da Palavra que tem sido pregada nos púlpitos, uma mensagem sem graça, que não fala da Graça de Deus, que não ensina e nem prepara as pessoas a viver uma vida de coexistência e convivência, antes, só se preocupam como será sua morada no céu.

Infelizmente a igreja não está preparada para lidar com a antítese, quando se depara com ela, logo a tacha como sendo o Diabo.

Cristo nos chama para sermos o Sal da terra. Uma das características que mais me chamam atenção do sal é que ele realça o sabor dos alimentos. Ele não dá sabor ao alimento, mas apenas realça aquilo que estava em oculto.

Da mesma forma a postura da igreja deveria ser esta, realçar o sabor desse mundo. Mundo que sem Cristo, fica como uma pessoa cega, tateando como se pudesse achar Deus (Atos 17.27). E o fruto desse “tatear” são as milhares de religiões que temos espalhadas. A maioria delas é uma tentativa do homem se religar com Deus; até produzem coisas boas, mas no fim, como estão cegos, acabam saindo do caminho.

Que tal o sal da terra salpicar Cristo nessas coisas boas e a partir disso criar o vínculo da paz (Efésios 4:3)? Com isso, parte da antítese viraria uma síntese que poderia ser espalhada pelo restante das demais diferenças.

Não se trata de Ecumenismo, que é, por definição, a fusão de religiões diferentes. Mas, como cristãos, devemos aprender a respeitar àqueles que pensam diferente de nós. Ninguém é obrigado a abraçar nossa fé.

Lembremo-nos que não é por força, nem por violência, mas por obra e convencimento do Espírito.

Tem que saber separar a religião das pessoas.

Que o Sal da terra possa descer do ônibus, digo sair do saleiro e ir ao encontro do mundo, cheio de diferenças para realçar seu sabor e apresentar- lhe o motivo desse sabor que é Cristo.

Texto de Bruno Jardim

3 comentários:

  1. Paz de Cristo irmão Hermes.
    Aí, soube da notícia por alto e pensei que o lance fôsse obrigar os jogadores á se prostrar diante de outros deuses.
    Considerando o fato conforme descrito no texto, realmente faltou sabedoria, mas em contra partida, foi como eles aprenderam. Considero que as pessoas que ingressam na Fé em Cristo, passam pelo tempo de menino e partem para o tempo de homem, ou adulto, conforme a maturidade e busca de Deus, além é claro do que ensinam as igrejas ou líderes das igrejas ou grupos a que pertencem. Realmente muitas igrejas não só ensinam na palavra, mas tambem agem de forma como o que não for dali de dentro, é malíguino, mas ao pedirmos orientação de Cristo ou lermos textos bons como este, isso acrescenta e podemos mudar nossa atitude.
    Que Deus continue te abençoando sempre.
    Tamo junto.
    Saudações em Cristo de um irmão que torce pro time que é o atual campeão do campeonato brasileiro e está na final do carioca, rumo á final do estadual, Flamengo, kkkkkkkkk.
    Té.

    ResponderExcluir
  2. Eu li em um blog uma das entrevistas de um jogador do Santos dizendo que foi o "Espírito que o orientou para não descer"...tentei acreditar, mas depois dessa... de dizer que foi, realmente, uma atitude movida pela religiosidade.

    Como eu ouvi de um cara do Mesa Redonda que não recordo o nome: "No dia em que ajudar criancinhas com paralisia cerebral for errado, estamos no Apocalipse."

    Eles foram ver a parte assistencialista, de saúde, só; não incluía no "pacote" sessões mediúnicas e visitas a parte de "cirurgia branca"... inacreditável!

    Religiosidade é um lixo mesmo!

    A Paz!

    ResponderExcluir
  3. Bom texto... Muitas vezes o que somos é religiosos mesmo!

    ResponderExcluir