quarta-feira, abril 22, 2015

16

Nada que provar a ninguém!



Por Hermes C. Fernandes

Desde pequenos, somos acostumados a buscar cativar a atenção dos nossos pais através de nossas estripulias. Queremos atenção! Não aceitamos outro lugar que não seja o “centro do Universo”. Todos os olhares têm que se estar voltados para nós. Porém, descobrimos que não somos os únicos a disputar esse lugar de primazia. Surge, então, o espírito competitivo.

A criança grita, esperneia, vira cambalhota, põe fogo no colchão, tudo para roubar a atenção que os pais estão dando a seu irmão menor. Este espírito competitivo vai nos seguir a vida inteira. Seja no ambiente profissional, familiar, acadêmico, e, por incrível que pareça, até no ambiente da igreja.

Uns acreditam que a maneira mais eficiente de chamar a atenção é despertando pena nos demais. Esses estão sempre se queixando da vida. Alimentam sua carência com os olhares complacentes dos outros. Sua sina é ser vítima.

Outros acreditam que seja mais eficiente chamar a atenção se envolvendo em peripécias. Esses alimentam sua carência através dos conselhos inúteis e das críticas incessantes ao seu estilo de vida. O que lhes satisfaz é ser vilão.

Há os que tentam chamar a atenção para si através de suas boas obras. E o ambiente eclesiástico é muito propício a isso. Jesus denunciou os fariseus que pagavam alguém para tocar a trombeta enquanto davam esmolas. Queriam que todos notassem o quanto eram bons. Esses são os que almejam o papel de herói. Não pelo heroísmo em si, mas pelo glamour que só os protagonistas experimentam.

Nos círculos mais místicos, como os pentecostais, muitos buscam chamar a atenção para si através de uma hiper-espiritualidade. Nesses ambientes, geralmente se mede a espiritualidade das pessoas pelo volume da voz enquanto falam em línguas ou glorificam a Deus.

A graça rompe com tudo isso!

O que alimenta a competitividade é o fato de acharmos que só seremos aceitos se fizermos por onde, se nos adequarmos às expectativas das pessoas do grupo. Mas quando descobrimos que Deus nos aceita a despeito de nosso merecimento, tal ciclo é rompido.

Já não temos que provar nada pra ninguém.

Somos livres para sermos aquilo para o qual fomos criados, sem nos preocupar em dar explicações.

Nosso objetivo já não é impressionar quem quer que seja, mas simplesmente servir e amar despretensiosamente.

E quanto mais nos livramos do jugo das expectativas humanas, mas deixamos livres as pessoas ao nosso redor.

Encerram-se as disputas e as comparações. Ninguém mais faz questão de ter a razão em tudo. Somos livres para amar e acolher, e sermos amados e acolhidos.

Só a graça promove um ambiente saudável onde os indivíduos possam crescer espiritual e emocionalmente.

Por não termos mais o que provar a ninguém, preferimos a discrição. Em vez de pagar um trombeteiro para chamar a atenção para nossas boas obras, preferimos praticar o que Jesus recomendou: Dar com a mão direita, sem que a esquerda saiba.

16 comentários:

  1. olá, hermes, obrigado pela visita e por seguir o blog, já sigo o seu também, abraço e fica na paz.

    Rogerio rocha
    picaretologos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Paz,
    Parabéns pelo blog.
    Obrigado pelo convite. Estarei colocando o blog na seção de blogs que "acomapnho".

    Grande abraço!
    Adriano Fernandes

    ResponderExcluir
  3. Hermes,

    Gostei de conhecer o seu blog. As postagens são muito boas e edificantes. Obrigado pela visita ao meu blog.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Uooouuu!!!
    Glória a DEUS!!!
    Muito bom o post!! Iniciarei minhas visitas por aqui!!!!
    Abração!!

    VITÓRIAS!

    ResponderExcluir
  5. Hermes,

    que frutos são os meus perto do excelente trabalho que tens desenvolvido em nome de Jesus?!

    Permita-me corrigí-lo, mas sou eu o admirador aqui! :)

    E, lógico que a parceria é bem quista!

    Seu banner já está imputado!

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Parabêns pelas suas postagens, precisamos sim, unir forças para combater essa frieza e essa individualidade que invadiu nossas igrejas irmão.
    Precisamos sim, diminuir para que Cristo cresça, precisamos sim, negar nossa felicidade pela felicidade de nossos irmãos, vamos dar as mãos e anunciar o verdadeiro evangelho de Jesus, vamos dar continuidade ao que Ele começou...vamos amar mais e ajudar mais. Ps. Eu é que fico honrado de ter minhas mensagens (muitas vezes simplista ao extremo)lidas por voçe irmão...que tem tanto a me ensinar..
    Que Deus continue nos abençoando com essa união.

    ResponderExcluir
  7. Muito obrigado a todos! Sua participação no blog vai acrescentar e muito.

    Fiquem à vontade para comentar, concordando ou discordando.

    E que o Reino de Deus ganhe cada vez mais com a nossa comunhão.

    ResponderExcluir
  8. Muiti obrigado pela visita e comentário no meu blog. Parceria feita e com muita alegria. Seu banner já está lá. Abração!!

    ResponderExcluir
  9. Graça e Paz do Senhor Jesus!
    Irmão Hermes, obrigado pela visita em nosso blog, estarei também lhe seguindo, e digo, que o seu blog é muito abençoador, estarei lendo desde já, todas as postagens contidas nele. Parabéns, que Deus continue lhe abençoando neste ministério!
    Estarei colocando o seu blog em nossa lista de favoritos.

    Shalom!

    Pr. André Luiz
    Assembléia de Deus em Juiz de Fora
    ATALAIAS DE DEUS
    www.atalaiasdedeus.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Sejam bem-vindos pr. Edmilson e pr. André. É uma honra tê-los por aqui.

    Pr. Edmilson, seu banner também já está aqui, para glória de Deus e para nossa alegria.

    Pr. André, inclui seu blog entre os blogs que indico aqui. Estarei também sempre por lá.

    Abração.

    ResponderExcluir
  11. Lindo texto! A graça é tão simples, e as pessoas complicam tanto!

    ResponderExcluir
  12. Olá, Hermes!

    Vim retribuir e agradecer a visita e fiquei maravilhada com suas postagens...

    Parabéns pelo blog! Que Deus possa abençoar e usar sua vida cada vez mais...

    A paz...

    ResponderExcluir
  13. Anônimo1:25 PM

    Devemos apresentar os nossos serviços no evangelho àquele que nos convocou para esta milícia santa e pura, ele é quem é digno de estar ciente das nossas obras a favor do seu Reino. Como diz o texto "Nada que provar a ninguém!"; a neófita ingenuidade dos incautos e quem conduz ao sentimento de competitividade diante dos homens. A pureza ou mediocridade na realização de um serviço no Reino está patente aos olhos do Juízo Divino.
    "Não há nada que provar a ninguém". Aos olhos do justo Juiz é que devem ser gratas as nossas sinceras caridades fraternais.

    ResponderExcluir
  14. Anônimo7:41 AM

    Devemos apresentar os nossos serviços no evangelho àquele que nos convocou para esta milícia santa e pura, ele é quem é digno de estar ciente das nossas obras a favor do seu Reino. Como diz o texto "Nada que provar a ninguém!"; a neófita ingenuidade dos incautos e quem conduz ao sentimento de competitividade diante dos homens. A pureza ou mediocridade na realização de um serviço no Reino está patente aos olhos do Juízo Divino.
    "Não há nada que provar a ninguém". Aos olhos do justo Juiz é que devem ser gratas as nossas sinceras caridades fraternais.

    PAIXÃO, Edson.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo7:36 PM

    Temos que provar sim! O nosso caráter de cristão Verdadeiro ao mundo.
    Pois os cristãos que estão por aí a maioria são Verdadeiros tropeços do evangelho.
    Com este falso cristianismo, temos que provar e muito quem é de Deus!
    Nos somos testemunhas de Cristo e desse jeito que as igrejas vivem, estão que testemunhos estão dando? Testemunhos de escânda-lo, corrupção, imoralidade, e doutrinas antibíblicas.
    Que papo mais furado este de nada que provar a ninguém, se a igreja não dá exemplo de santidade e testemunho de Cristo.
    Temos que provar ao mundo sim! O nosso caráter de Verdadeiro cristão juntamente com testemunho de santidade que não se vê na maioria deles.

    ResponderExcluir
  16. Anônimo2:44 PM

    Existe um organismo vivo dentro do indivídou e dentro da comunidade planetária.

    PAIXÃO, Edson.

    ResponderExcluir