segunda-feira, abril 03, 2017

36

Sexo antes do casamento, pode?



Por Hermes C. Fernandes

Esta é uma das questões mais recorrentes e delicadas que me chegam nos comentários de meus artigos ou em mensagens "in box" pelos meus perfis no facebook. Vou tentar ser sucinto para expressar o que penso sobre isso.

Primeiro, sexo é invenção divina. Não há nada de errado ou vergonhoso nele.

Segundo, sexo não é só para procriação, mas também para aprazimento dos seres humanos.

Terceiro, o ideal é que fosse praticado entre pessoas comprometidas através do casamento. Eu disse: o ideal. Isso não me dá o direito de dizer que quem o pratica fora do casamento seja necessariamente um pervertido, um fornicário, um ser desprovido de moral.

As convenções sociais evoluem ao longo do tempo. Nos primórdios, o casamento era acertado entre os pais, envolvendo questões econômicas e interesses mútuos. Estes costumes ainda são praticados por algumas culturas espalhadas pelo mundo. Não havia a bênção por parte de um sacerdote, nem registros em cartórios ou coisa parecida. Tudo se dava no ambiente doméstico, sem padrinhos, bolos, vestidos de noiva, buquê, etc. 

Durante os tempos bíblicos, as pessoas se casavam muito cedo. Tão logo a menina menstruasse, sinalizando que podia se engravidar, ela estava apta para ser entregue por seus pais ao matrimônio. Com o rapaz, bastava que fosse economicamente ativo e pudesse pagar pelo dote da moça. Portanto, nenhum jovem vivia sob a pressão que se vive hoje em dia. Não bastando a pressão hormonal, ainda há a pressão social que se agrava devido à vulgarização do sexo por parte da mídia.

Além do mais, antigamente não havia métodos contra-conceptivos tais como pílulas e camisinhas. Se a transa resultasse em gravidez, os envolvidos deveriam arcar com a consequência. Daí a pressão para que o sexo só ocorresse somente no contexto do casamento.

Hoje em dia, ninguém em sã consciência planeja se casar cedo. Cada vez mais, moços e moças optam por terminar seus estudos, encontrar um bom emprego e só então pensar em constituir família. Quando isso ocorre, a maior parte já está lá pelos 24, 25 anos. Esperar todo este tempo para fazer sexo é um verdadeiro desafio. Quem consegue deveria ser considerado um herói.

Obviamente, creio que a graça de Deus possa nos habilitar a isso. Porém, não me vejo em condição de tornar isso numa regra.

Se um jovem cristão está namorando firme, preparando-se para se casar e porventura cede à tentação e transa com sua namorada, não sou eu quem vai crucificá-lo. Tampouco me vejo em condição de dizer que estão em pecado. Se eles se amam, são mutuamente fiéis, não vivem de maneira promíscua (trocando de parceiros como se troca de roupa), o sexo foi apenas a consumação de seu amor. Repito: sigo achando que o ideal é esperar até o casamento. Mas não faço disso um cavalo de batalha.

O que as Escrituras condenam veementemente é a promiscuidade, que pode ocorrer tanto entre solteiros quanto entre casados.

Quando Isaque se encontrou com Rebeca pela primeira vez, beijou-a apaixonadamente e a levou para a cama (Gênesis 24:63-37). Não houve sacerdotes para legitimar a união, nem papéis para assinar. Alguém se atreveria a dizer que o patriarca hebreu foi um devasso? Eles se amaram desde a primeira vez em que se viram e consumaram sexualmente seu amor.

Não se trata de dar licença para o pecado. Mesmo porque, sexo não é pecado quando consentido por dois adultos que se amam e se comprometem a se amar para sempre.

Meu conselho aos jovens cristãos solteiros é que busquem preservar-se. Eu, particularmente, namorei por cinco anos e só mantive relações com minha esposa após o casamento. Posso garantir que valeu a pena esperar. Mas não posso fazer de minha experiência uma regra. Parafraseando Paulo, adoraria que "todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom" (1 Coríntios 7:7). E mais: "Se um homem tem suficiente domínio sobre a sua própria natureza para não casar, e decide então não casar, terá tomado uma decisão ajuizada. Assim uma pessoa que casa faz bem, e uma pessoa que não casa fará melhor"(1 Coríntios 7:37-38). Parafraseando: Se consegue segurar a onda e não transar, certamente escolheu o melhor caminho. Mas se não consegue, e ambos concordarem em ter relações de maneira responsável, não vejo porque condená-los.

Se não aguentarem esperar e acabarem se entregando, por favor, previnam-se. Uma gravidez indesejada ou uma DST poderão trazer muita dor de cabeça.

O mesmo serve para os adultos solteiros. Se não podem se conter, sejam, ao menos, responsáveis.

Aconselho aos meus filhos a buscarem o ideal. Mas não os condenarei se porventura cederem ao apelo do coração (eu disse, "apelo do coração", não chantagem do tipo "prova que me ama". Quem pede prova do seu amor está provando não lhe amar.) Só peço que não sejam inconsequentes e que valorizem mais o sentimento do outro do que suas próprias pulsões. Amem, mas não usem ninguém. Deixem-se amar, mas não se deixem usar nem mesmo por quem afirma amá-los.

Se preferirem esperar (e torço que sim!), que sejam movidos pela consciência, imbuídos de um propósito, e não por pressão de quem quer que seja.

Quanto ao mais, bom seria se nos posicionássemos como Paulo na questão envolvendo as restrições dietéticas judaicas: quem come, não deve julgar quem não come (sem trocadilhos, por favor!), e quem não come, também não deve se considerar superior ao que come. Nisso, "bem-aventurado o que não se condenada naquilo que aprova"(Romanos 14:22). Cada qual deve seguir sua consciência devidamente iluminada pelo Espírito Santo, diante de quem um dia prestará conta. Como bem recomendou o sábio Salomão: "Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos. Mas não te esqueças que terás de dar conta a Deus de cada coisa que fizeres" (Eclesiastes 11:9),

O que acho uma covardia é a maneira como muitas igrejas tratam os jovens que eventualmente transam durante o namoro. Alguns são excluídos da comunhão depois de expostos publicamente. Outros são suspensos por um tempo e só são readmitidos depois de prometerem não se tocarem mais até estarem devidamente casados. Quantos jovens já não foram 'devolvidos' ao mundo devido a este tipo de rigidez desproporcional?

Não adianta fazer vista grossa. Nossos jovens estão transando. E maneira de se lidar com isso não é jogando-os fora, nem colocando sobre seus ombros um peso que até a liderança teve dificuldade de carregar durante a sua própria juventude. Estou convencido que a melhor maneira de se lidar com isso é através da conscientização. Em vez de proibir terminantemente, prefiro advertir quanto à seriedade do ato e suas eventuais consequências. Evitem transar. Mas se o fizerem, o mundo não vai acabar por isso. Sejam, ao menos, responsáveis. Lembrem-se ainda: Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém (1 Coríntios 6:12). A resposta à pergunta do post é "sim". Poder, pode. Mas será que devem? Convém? Se der para segurar a onda, aconselho que segurem. Principalmente se isso causar dor ou decepção a alguém que ama, sobretudo, a seus pais.

E aos 'moralistas de plantão' que a esta altura já estão escandalizados comigo, dedico uma reflexão de C.S.Lewis:
"Se alguém acha que cristãos consideram a falta de pureza sexual como o pecado supremo, está errado. Os pecados da carne são ruins, mas são os menos ruins dentre todos os pecados. Os piores prazeres são puramente espirituais: o prazer de apontar os erros dos outros, de agir como um superior, de querer mandar, maldizer e de ser um estraga-prazeres; os prazeres do poder, do ódio. Pois há duas coisas dentro de mim, competindo com o ser humano que eu preciso tentar me tornar. São elas o ser Animal e o ser Diabólico. O segundo é o pior dos dois. É por isso que um pedante, frio e hipócrita que vai à igreja regularmente pode estar mais perto do inferno do que uma prostituta. Mas, é claro, é melhor não ser nenhum dos dois."


36 comentários:

  1. Se alguém quiser ouvir uma interessante mensagem sobre o assunto. http://ibab.com.br/mensagens/mensagem/luxuria

    ResponderExcluir
  2. Por essas e outras sou teu fã !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. por estas e outras q eu leio a biblia e sou contra os neo-fariseus: 2 Mas, por causa da fornicação, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido. 1 co 1:7 e Digo, porém, aos solteiros e às viúvas, que lhes é bom se ficarem como eu.
      Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se.
      1 Coríntios 7:8,9

      Excluir
    2. Anônimo11:54 AM

      Cat loco , você não leu , o Hermes disse que o ideal é se abster, esse trecho RECOMENDA isso , não diz que é pecado ou que quem transar vai pro inferno.

      Excluir
  3. Anônimo7:08 PM

    Fugi do mal e da aparência do mesmo . Orai e vigiai para não caírdes em tentação , porque a carne é fraca: ou seja: procurei não namorar em local escuros * sair de carro, sózinhos, mas sempre acompanhados de alguém * se verem se possível só em fins de semanas , e se sairem sempre acompanhados de outros casais ou parentes . NÃo abrir portas e nem brechas. Se namorarem na sala da casa da moça ou moço , deixem a porta aberta. Fazendo assim com vigilaNCIA , será possível chegar até o casamento sem uma relação mais íntima...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo11:39 AM

      Não alimentar "fantasias sexuais" no pensar, durante fase de namoro e noivado , para não estimular a pratica. Ler o Novo testamento várias VEzes , para penetrar no consciente e inconsciente os ensinamentos , gerando temor a Deus sabendo que o temor é principio de sabedoria.

      Excluir
    2. Anônimo10:18 AM

      A ta...vkw ai neo fariseu, quer condenar uma pratica mas saiba que também és tao pecador quanto os q praricam o q vc condena...hipócrita.

      Excluir
  4. Isaías Trindade8:03 PM

    ""Se um homem tem suficiente domínio sobre a sua própria natureza para não casar, e decide então não casar, terá tomado uma decisão ajuizada. Assim uma pessoa que casa faz bem, e uma pessoa que não casa fará melhor"(1 Coríntios 7:37-38). Parafraseando: Se consegue segurar a onda e não transar, certamente escolheu o melhor caminho. Mas se não consegue, e ambos concordarem em ter relações de maneira responsável, não vejo porque condená-los."
    No meu entender, não parafraseou bem! A passagem bíblica refere-se em casar ou não casar, e não em não casar e ter relações sexuais!
    E mais... CS Lewis foi um grande homem de Deus mas nem tudo o que disse, é 100% sem erro! Isso só a Bíblia. A falta de pureza sexual não é apenas um pecado da carne mas também espiritual, porque o nosso corpo é o templo do Espírito Santo!
    "Fugi, portanto, da imoralidade sexual. Qualquer outro pecado que uma pessoa comete, fora do corpo os comete; todavia, quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo.
    Ou ainda não entendeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não pertenceis a vós mesmos?"
    1 Coríntios 6:18
    Apenas a minha forma de entender.
    Deus abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom comentário Isaias,pois é baseado na bíblia, que deve ser nossa regra de fé e prática e não em "achismos" provenientes de nossas próprias experiências,que é corrompida pela nossa natureza pecaminosa, como a própria palavra de Deus diz. Deus te abençôe!

      Excluir
    2. Muito bom comentário Isaías,pois é baseado na Palavra, que deve ser a regra de fé e prática do cristão,e não em "achismos" ou experiências vivenciadas por nossa natureza pecaminosa, como a própria Palavra afirma.Deus o abençôe e também abra o nosso entendimento para as coisas que são discernidas apenas espiritualmente, pois quem não tem o Espírito de Deus, não pode entender as coisas que vem de Deus (I Coríntios 2:14).

      Excluir
  5. Isaías Trindade8:47 PM

    Mais uma opinião...
    No Antigo Testamento, realmente a união entre um homem e uma mulher não era como é hoje, como o exemplo que deu. Mas também naquela altura, os homens tinham mais de uma mulher (com relações sexuais). No Novo Testamento é claro que o homem tenha a "sua própria" esposa. Assim também vemos no Novo Testamento uma nov forma de união, com o casamento (cerimónia). Jesus esteve em pelo menos um! Paulo é claro que quem não consegue se conter (relações sexuais), que case, "mais vale casar do que abrasar". Concluo que é mesmo um princípio a cumprir. Concordo que não se deve julgar quem caia sexualmente como se julga em muitas igrejas, mas o relacionamento sexual deve ser apenas depois do casamento e não algo a decidir entre o "casal". Só Deus tem o juízo para dar permissão a outros comportamentos.
    É como entendo nas Escrituras.
    Deus abençoe.

    ResponderExcluir
  6. É claro que não havia cerimônias de casamento como temos hoje, mas, será que, lá nos primórdios, não havia um ritual que demonstrasse publicamente que um homem e uma mulher estivessem casados?

    ResponderExcluir
  7. É claro que não havia cerimônias de casamento como temos hoje, mas, será que, lá nos primórdios, não tinha alguma espécie de rito que demonstrasse publicamente que homem e uma mulher iriam conviver maritalmente? Não sou a favor de "apedrejamentos sociais", de modo algum! Mas é necessário que a nossa conduta esteja subordinada às Escrituras e não o contrário.

    ResponderExcluir
  8. Paz e Graça Bispo! Por assumir minha fé também já fui muito questionado sobre o assunto. Principalmente na época quando ainda namorava minha esposa. Muitos amigos me perguntavam: e aí vocês transam? Não. Eu respondia. Nós também optamos por aguardar o casamento no sentido de assinar um contrato, receber a benção do Pastor e morarmos juntos. O que vou escrever aqui é o que vou dizer pra minha filha quando ela crescer. Na bíblia o conceito de casamento é tornar-se uma só carne. Não vejo na bíblia a assinatura de um contrato no cartório, a benção de alguém seja lá de que estirpe religiosa for, um belo traje nos noivos e uma festa cheia de glamour para habilitar o casal ao sexo. Isso algum nobre ou milionário deve ter inventado e nós apenas copiamos e rotulamos como a fórmula para poder transar. Isaque quando viu Rebeca chegando montada no cavalo já a colocou dentro da tenda e coabitou com a mesma, logo, casou-se. O fato de alguém ter assinado um contrato de casamento com outrem não habilita ninguém a fazer sexo sem pecar. Tem muita gente com contrato de casamento assinado, benção concedida, teto pra morar e que simplesmente odeia transar com seu conjuge porque não o ama. Portanto, está pecando. Sexo sem amor é pecado. Conheço casais que nunca se casaram no papel mas se amam de tal forma que não posso dizer que estão pecando só porque não assinaram um contrato. O outro lado da moeda pra mim é quando Paulo fala que quem se une a uma prostituta se torna um só com ela. Onde quero chegar? Respondo: quem transa necessariamente casa-se. Quem faz sexo se torna um só com alguém. E onde está o pecado? Repito pra deixar claro: quando se faz sexo sem amor. Pessoas que saem fazendo sexo a torto e a direita com qualquer um ficam cheias de buraco na alma. Afinal sexo é tornar-se um só. Envolve corpo e alma. É absorver um pouco do outro e deixar um pouco de si em alguém. Sair fazendo sexo com um monte de gente torna o ser híbrido (cheio de gente dentro de si) e a pulsão por fazer mais e mais sexo com gente diferente só aumenta, logo, peca. Neste sentido cada casal que responda por si, independente de estar debaixo de um contrato ou não, que faça uma reflexão sincera e verdadeira quanto ao que sentem um pelo outro e assumam suas responsabilidades como cidadãos dos Reinos do Céus. A fé que tenho, tenho pra mim mesmo. Abraço, Fabio

    ResponderExcluir
  9. Não é pq vivemos em outra época que podemos adaptar nossos pensamentos e decisões baseando-se na cultura deste presente século, desconsiderando assim a palavra de Deus que é imutável e bem clara em relação a esse assunto (I Tessal.4:3-4, Efésios 5:3-5,I Cor. 6:18-20 e tantos outros) e expressando nossas opniões pessoais baseadas em nossas próprias experiências de natureza pecaminosa. A bíblia deve ser a regra de fé e prática do cristão.Eh ela que deve direcionar nossas decisões quando decidimos viver p Cristo.

    Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de vocês mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo.

    Romanos 12:2 – “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo12:55 PM

    Relativização..relativismos e relativismo.. massagem no pecado.. por um Evangelho mais confortável. É assim que vejo esse texto.

    ResponderExcluir
  11. Excelente post. Resumindo: ele declara a liberdade sem a libertinagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você não entendeu o post.
      Tampouco, verificou nas Escrituras os versos citados.

      Excluir
  12. Que bom notar que a maioria ainda considera a palavra de Deus em sua totalidade! textos soltos para justificar a prática do pecado por pessoas que querem viver um EUvangélio, são muito comuns nesses dias de "comichões nos ouvidos".
    Não se trata de julgar ou não! Agora isso se tornou desculpa pra tudo, pra quem quer ter a covardia de se esconder atrás disso, pra justificar a falta de uma verdadeira postura Cristã de renuncia a si mesmo e ao mundo!
    Afinal o Senhor não nos salva NO pecado mas DO pecado! A GRAÇA está em: se pecarmos ou alguém pecar, temos o perdão, e como fomos perdoados, não julgamos quem peca, maaasss... dizer q isso é abre precedentes para viver pecando? Muito pelo contrário, como diz em Romanos 6! Para alguém q realmente nasceu de novo, e que segue uma PESSOA VIVA, a graça é poder para viver em santidade! É assim q a palavra define graça!
    Muitas pessoas se esquecem q um CRistão segue a Cristo! Eu pessoalmente e sinceramente, não o imagino escrevendo algo como esse artigo! Um Cristão é amigo, noiva, servo, de alguém q renunciou a tudo, pra ter o amor de quem se entrega a Ele! Constrangido por esse amor, como quem contempla uma pérola de grande valor, Esse tem o seguinte pensamento: O que mais posso fazer para agradá-lo? e não: até onde posso ir? Qual o limite para diminuir renuncia da cruz q Ele me convida a abraçar?! O seu jugo é suave e seu fardo é leve! sim! Jugo é aquela canga q se coloca no pescoço do boi, geralmente quando se quer amansar um bravo, ele é colocado com um manso, imagino q sejam muitos pinotes até o cansaço o fazer ceder, e aprender com o manso!
    É a isso q nosso mestre nos convida, andar com ele! E não será com facilidade q debaixo desse jugo nosso ego vai se render a sua mansidão e humildade, a leveza está em olhar pra o lado e vermos sua face! O único motivo real pra prosseguir pagando o preço q for para segui-lo!
    Aquele q o ama guarda os seus mandamentos!
    Aquele q diz estar nele deve andar como ele andou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber que ainda há crentes no mundo!
      Que o Santo seja louvado!

      Excluir
  13. Resposta: Não existe uma palavra hebraica ou grega usada na Bíblia que precisamente se refira ao sexo antes do casamento. A Bíblia inegavelmente condena o adultério e imoralidade sexual, mas é o sexo antes do casamento considerado sexualmente imoral? De acordo com 1 Coríntios 7:2, "sim" é a resposta clara: "mas, por causa da prostituição, tenha cada homem sua própria mulher e cada mulher seu próprio marido." Neste versículo, Paulo declara que o casamento é a "cura" para a imoralidade sexual. Primeiro Coríntios 7:2 está essencialmente dizendo que, porque as pessoas não conseguem se controlar e por isso muitas estão tendo sexo imoral fora do casamento, elas devem se casar. Só então poderão satisfazer as suas paixões de uma forma moral.

    Já que 1 Coríntios 7:2 claramente inclui o sexo antes do casamento na definição de imoralidade sexual, todos os versículos bíblicos que condenam a imoralidade sexual como sendo pecaminosa também condenam o sexo antes do casamento como pecado. O sexo antes do casamento faz parte da definição bíblica de imoralidade sexual. Existem inúmeras Escrituras que declaram o sexo antes do casamento como sendo um pecado (Atos 15:20, 1 Coríntios 5:1; 6:13, 18; 10:8, 2 Coríntios 12:21, Gálatas 5:19, Efésios 5:3 ; Colossenses 3:5, 1 Tessalonicenses 4:3; Judas 7). A Bíblia promove a abstinência completa antes do casamento. O sexo entre o marido e sua esposa é a única forma de relações sexuais que Deus aprova (Hebreus 13:4).

    Muito frequentemente nos concentramos no aspecto de "recreação" do sexo sem reconhecer que há um outro aspecto - o da procriação. O sexo no casamento é prazeroso, e Deus o projetou dessa maneira. Deus quer que homens e mulheres desfrutem da atividade sexual dentro dos limites do casamento. O Cântico dos Cânticos e várias outras passagens bíblicas (como Provérbios 5:19) descrevem claramente o prazer do sexo. No entanto, o casal deve entender que a intenção de Deus para o sexo inclui produzir filhos. Assim, para um casal praticar sexo antes do casamento é duplamente errado -- estão desfrutando de prazeres que ainda não lhes pertencem e estão tendo uma chance de criar uma vida humana fora da estrutura familiar que Deus planejou para todas as crianças.

    Embora a praticidade não determine o certo do errado, se a mensagem da Bíblia sobre o sexo antes do casamento fosse obedecida, haveria bem menos doenças sexualmente transmissíveis, abortos, mães solteiras e gestações indesejadas, assim como existiriam bem menos crianças crescendo sem ambos os pais em suas vidas. A abstinência é a única política de Deus quando se trata do sexo antes do casamento. A abstinência salva vidas, protege bebês, dá às relações sexuais o valor adequado e, mais importante, honra a Deus.

    ResponderExcluir
  14. ser cristao e ser radical: e amar o inimigo e orar por quem nos persegue, a porta e estreita foi jesus que disse....e ELe e o caminho so ha um.
    vale a. pena cumprir em tudo todos os dias como ELe o fez!!!
    um abraco

    ResponderExcluir
  15. Anônimo8:12 PM

    totalmente fora do assunto: dias atrás foi me mostrado em visão , bem claro "dois sóis" alguma coisa tá adentrando em nosso sistema solar!

    ResponderExcluir
  16. Anônimo2:53 PM

    Não pode se a camisinha tiver furada, aí pode ter filho bêbe nê?

    ResponderExcluir
  17. Matheus Santos11:42 PM

    Bom, devo discordar. Se seguirmos a linha de pensamento apresentada no texto eu também posso fumar um baseado que "não será o fim do mundo". Não vou machucar ninguém e vou ficar legal, logo, apesar de não me convir, posso fazê-lo. Podemos ainda generalizar isto para qualquer comportamento que nos agrade, ainda que seja pecaminoso.
    Se os jovens nas nossas igrejas estão transando devemos, como cristãos, ter a coragem de dizer que estão em pecado, porque o nome disso é pecado. Suavizar um comportamento que ofende a santidade de Deus é algo extremamente perigoso com consequências brutais.
    Não podemos passar a aceitar esse comportamento como normal, porque não é, pelo menos na Igreja, o mundo é corrompido por isso claro que nesse contexto que ainda não foi regenerado por Cristo tal coisa é comum, porém, a homens e mulheres resgatados por Jesus, meus caros, "Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá." Gálatas 6:7
    Digo isto com todo o amor e agradecido porque podemos discutir o assunto como uma família, como a Igreja de Cristo.

    ResponderExcluir
  18. tratar de sexo, sexualidade e homossexualidade de forma honesta nos coloca em confronto com o farisaísmo cristão vigente.

    O que penso, é que o estigma do pecado original, a marca do pecado original, tem a ver necessariamente com sexo, com a mistura das sementes, com as relações proibidas entre as raças Adâmica e Luciferiana, bem como de suas derivações, que incluem sexo com anjos caídos, sexo com animais, homosexualismo e sexo entre os híbridos., sexo entre irmãos e aparentados. Daí a neurose, a culpa, a condenação, a repressão, a fixação, a deturpação que se abate sobre o mundo em torno do assunto.

    Os advogados do diabo, os promotores de justiça do diabo deliciam-se brandindo a “biblia” sobre as questões sexuais e sobre os desejos sexuais do ser humano descendente do Adão e da mulher decaídos. Eles se instituem reguladores e controladores da sexualidade humana, quais gigolôs e cafetinas com suas “bíblias” em punho, seus dedos em riste e seus olhares acusadores.
    Voltando ao tema, das condenações inspiradas pelo sacrossanto livro das acusações e condenações, o adolescente não pode se masturbar, os namorados não podem transar, os casados são obrigados a transar, ainda que sem amor, os divorciados, separados ou viúvos não podem transar, sendo condenados a uma vida de masturbação ou de abstinência sexual se não vierem a se casar novamente.

    Quanto aos homossexuais, não podem ser o que são. Seria com alguém exigir ao pecador que não fosse pecador, ao coxo de nascença que não fosse coxo, ao canhoto que fosse destro.

    Tratar da sexualidade, homossexualidade ou homoafetividade com honestidade é um problema insolúvel para o neo-fariseu, bibliânico judaizado.
    A repressão da sexualidade seja ela hetero ou homossexualidade, pela via da lei, da moral e da religião é atividade satânica em sua essência (acusatória e condenatória).

    O discurso farisaico da denúncia de pecados, exigência de santidade é carregado de idealismo e hipocrisia.
    Toda a regulação moral, sexual, comportamental exigida pela letra morta pode e acredito ser idealista, mas obviamente, na vida real nada disso acontece, e se chega a acontecer, é pura doença e repressão que ao final resulta em muito sofrimento. Ela serve para induzir o homem decaído à uma culpa que originalmente não é dele, mas do próprio acusador que se regozija em acusar, acusar e acusar.

    ResponderExcluir
  19. Acredito que os argumentos desenvolvidos se tratam de opiniões pessoais e não opiniões do alto, vindas do Senhor.
    É um texto que tem como propósito difundir os princípios das trevas e, por ele, a autopromoção.
    É maisuma evidência da apostasia predita.

    ResponderExcluir
  20. O que me causa mais estranheza com a reação de alguns crentes diante de um texto que ousa sair um pouco da caixa dogmática, seguir o sentido contrário à tendência farisáica da maioria dos religiosos, não é tanto pelo apego às tradições doutrinárias que, de boa-fé, visam preservar os princípios evocados nas Escrituras, mas quando apegam-se tanto aos pecados de natureza sexual, elegendo-os como mais danosos por que ferem "o templo e a morada do Espírito", mas mentem, enganam, corrompem, sonegam, poluem e estão tão absortos em pecados que desprezam o outro que não percebem o quanto pesam sobre as pessoas, impingindo-lhes uma carga muito maior que a Cruz através da qual Jesus nos trouxe indulgência. Seria muito bom para a cristandade se a diligência com a vida sexual alheia servisse de padrão para o autoexame, para o exercício de uma vida cristã mais genuína e íntegra, sem apoio nas ideologias mundanas para andarmos licenciosamente, neste mundo, outrossim, não idolatrarmos as regras morais a ponto de tornar o ""Sábado mais importante que as pessoas e que do próprio Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente síntesis!!! Aplaudo tu comentario.. Demasiada hipocresía en nuestro caminar. Necesitamos poner el énfasis en lo que realmente es importante.

      Excluir
  21. Poder, pode. Mas o que é o casamento? O casamento religioso foi criado no século XVI. Antes, nem sombra disso. O civil foi na Revolução Francesa. Somente na Rede Record existe sacerdotes levitas casando israelitas. Isso nunca existiu!!! Casamento, segundo Deus, é de acordo com o modelo do Genesis: Pega sua noiva, leva para casa, e seja feliz! Mais nada...na melhor das hipóteses, peça a bênção dos pais. CASAMENTO RELIGIOSO NÃO EXISTE!!!
    Agora, teve relação, Deus considera casado. Por isso não se deve ter com a prostituta, e nem ter sexo sem compromisso. Passou disso é chute!!!
    Paz!!!

    ResponderExcluir
  22. Claro que, os que estão doidinhos pra transar sem compromisso, vão adorar esse texto. Conheço casais maduros que foram morar juntos a 18 anos, fieis, mas que para o casamento, ficaram separados por uma semana, pra se encontrarem novamente na noite de núpcias. Detalhe: não eram cristãos!!! Ou seja: O casar e ficar literalmente "nú", exposto, diante de quem se ama, passou a ser percebido, em nossa sociedade, como um ato sagrado, não o "coito" propriamente falando pois isso até um cachorro sabe fazer, mas a cumplicidade de corpos e fluídos e penetrações, e sussurros, entre 4 paredes, só entre o casal, consuma o q a biblia chama de unir-se à sua mulher (ou homem). É ai que o "uma só carne" acontece. Não dá pra ser uma só carne com todas, mas dá pra ser com alguem muito especial. Razao pela qual ainda sou a favor de que o namoro seja mais no campo das idéias mesmo, do convivio com a familia dele e dela, saber dos gostos, desejos, temperamento. Acho até que um bom namoro tem mesmo que ser longo, pra conhecer mesmo a pessoa, não sua vagina ou seu pênis. Deixe o sexo pra depois. Terão uma vida toda, podendo, mas tentando faze-lo e sem tempo para tal. É o grade premio!

    ResponderExcluir
  23. Bispo,obrigado!!!!
    Deus sempre te usa como um libertador de consciências!
    Só é uma pena que os Moralistas de plantão sempre queiram costurar o véu que foi rasgado vivendo em suas hipocrisias legalistas,seletivas e ocultas,cheios de sujeira dentro de si mas sempre apontando o "erro" alheio,coando mosquitos e engolindo camelos!
    Continue!!!!

    ResponderExcluir
  24. Anônimo10:25 PM

    Opa!!! Invenção divina. Então trate de traçar todas as jovens da igreja, e os meninos tambem, afinal, não tem problema algum. E as meninas, a mesma forma, saiam transando com todos os meninos. Isso quando não envolver homossexualidade não é mesmo?! Grande maravilha estão fazendo com essa geração. São o tipo de gente que estão sendo usados pelo capeta para corromper esta geração. Malditos. Vão ler a Palavra e arrebanhar almas com a verdade, e não da maneira mais fácil, do pode todo. Dessa forma é tão fácil, mas arrebanham só merda! DUVIDO que com esse pensamento estejam sim ganhando almas! Cadê a diferença dá igreja e do mundo????? Esses pastorzinhos de meia tigela, que de pastores mesmo não tem nada! São lobos! Pastores de verdade são ordenados por Deus, e não pelo homem. Não é um curso de teologia que o torna pastor e o caramba a quatro. Mas sim, a unção de Deus. O que muitos hoje em dia só possuem o diploma de teologia. Nojentos!!!! Vão se converter primeiro!

    ResponderExcluir
  25. Cara, vc é muito inteligente, mas parece que seu objetivo prévio é amoldar o cristianismo à sociedade. Impressionante.

    ResponderExcluir
  26. Parabéns pastor, vejo o senhor como uma brisa fresca e leveza. Uma teologia sem jugo, está de parabéns por pensar fora da Caixa! Olhar mais para o ser humano do que para o pecado, seja ele qual for. Não vou teologizar pq não precisa, o senhor já fez muito bem isso...

    Tenha sempre em mente a construção desse povo que tenta debater sem saber nem sobre o que é para quem se dirige seus textos! Enfim, realmente só queria parabenizar....

    ResponderExcluir
  27. Anônimo1:17 AM

    Não concordo com suas opiniões presentes em todos os seus artigos, mas tenho a humildade de reconhecer: 1- Esse artigo está perfeito e será um bálsamo e uma luz na vida de muitos cristãos evangélicos; 2- O meio evangélico precisa de muitos "hermes", ou seja, homens profundos e sábios. Isso porque a imbecilidade se tornou uma epidemia nesse meio.

    ResponderExcluir