sexta-feira, maio 14, 2010

4

Rompendo com a espiritualidade de hora marcada

hora marcada O homem moderno tem hora marcada pra quase tudo na vida. Depois que os gregos aprenderam a dividir o tempo, as ações humanas no ocidente foram compartimentadas de acordo com o instante em que deveriam acontecer. Ou seja, temos hora marcada para estudar, trabalhar, cultuar, etc. Todavia, algumas ações não devem seguir essa norma. A prática da compaixão é um exemplo de como não podemos exercê-la apenas em ocasiões devidas.

Contudo, com a ajuda dos gregos, foi isso que a religião fez. Das muitas coisas bizarras que inventou, a religião criou o tempo sagrado. Havia então o tempo oportuno pra cultuar e falar com a divindade. Fora do tempo sagrado o mistério não se comunicava. As pessoas ficavam à mercê da instituição sagrada do tempo. Os deuses tinham hora marcada pra falar com o povo e ninguém possuía autoridade pra romper com essa coisa instituída. A religião então é a responsável e legitimadora da sacralidade do tempo.

Dessa forma, as ações sagradas, como o ato de compadecer-se de alguém, deveria acontecer em um tempo sagrado, aquele instituído pela religião, assim como também, o ato de adorar à divindade seguia o seu momento oportuno. Na modernidade, o domingo é sagrado para várias religiões. Entretanto, Jesus não dependeu de uma ocasião oportuna para atender a mulher hemorrágica que surgiu no meio do caminho enquanto ele estava indo atender a Jairo. Jesus não se esquivou da necessidade daquela mulher apesar de não ter hora marcada pra ela.

A questão é que se não estamos em nosso tempo sagrado, dificilmente nos compadecemos. Se não for na sexta à noite, quando entregamos alimentos para os famintos e sedentos das noites frias, se não for no culto do assistencialismo social, se não for no domingo de ceia, se não for no momento sagrado da religião, não tenho porque me compadecer, porque é ela, a religião, que marca a hora para exercemos a compaixão. Só resta lembrar que quem marca a hora devida é a terrível necessidade, e a necessidade surge em momentos diversos, e por incrível que pareça, normalmente não são nos momentos sagrados.

Ivan Cordeiro (Título original: Sem hora marcada para a compaixão)

4 comentários:

  1. Olá Hermes sou o Pr João do Caminho Biblico, eu estou começando agora nesta questão de blogs e nao domino muito html, mas vou colocar na lista de recomendados o vosso blog. Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Essa espiritualidade de hora marcada é uma consequência da hipocrisia.

    Saudações Cristãs,
    Elton Morais

    ResponderExcluir
  3. Nós não devemos ter hora para amar!!

    Ola, Hermes obrigado pela visita no blog, e que Deus o abençoe!! Já me tornei um seguidor teu, e espero ler mais reflexões no seu blog, que por sinal é muito edificante!

    Sobre uma a parceria, seria uma honra claro, mas só fazemos com link, se quiser pode dar uma olhada no link dos parceiros. Se aceitar parceria com link, estarei disponibilizando-o no blog!

    Fica na paz!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Vim, te visitar e te oferecer o prêmio - Dardos e deixar o meu toque de carinho e amizade
    Fique bem, fique em paz
    san

    ResponderExcluir