quarta-feira, julho 29, 2015

24

Por um evangelho "sem lenço, nem documento"




Por Hermes C. Fernandes

Desde criança, aprecio viajar. Gosto de respirar outros ares, conhecer culturas distintas da minha, e encontrar gente diferente. Porém, nada mais chato que fazer as malas. Sempre deixo pra última hora. Ter que decidir o que levar e o que deixar não é nada fácil. Anteriormente, carregava muita bagagem. Mas tive algumas experiências amargas de extravio de malas. Já fiquei nove dias usando roupas emprestadas por causa disso. Ademais, fui percebendo aos poucos que a maior parte do que levava, não usava. Agora viajo com o básico. Quanto menos peso, melhor. Quanto menor o tempo de espera pela bagagem na esteira do aeroporto, melhor.

Prefiro usar o mesmo terno várias vezes. Prefiro ter que lavar minhas roupas íntimas toda noite antes de dormir. Prefiro levar camisas leves, que não necessitem ser passadas.

Sei exatamente o que é ter que pagar taxa extra por ter exagerado no peso das malas. Já tive até que me desfazer de algo ali mesmo, antes do check-in no aeroporto, só pra não pagar mais. É horrível! E quando tive que abrir a minha mala e a da minha esposa para redistribuir melhor o peso... Todo mundo olhando curioso, e lá estávamos nós, tirando de uma pra colocar em outra, porque uma delas havia excedido o peso enquanto a outra estava abaixo do permitido.

Pois recentemente, resolvi fazer o mesmo com a minha teologia. Decidi abandonar todos os rótulos. Não dá mais pra carregar tanto peso sobre meus ombros. Prefiro viajar de mãos livres, como a antiga canção de Caetano, "sem lenço, nem documento, nada no bolso ou nas mãos. Eu quero seguir vivendo, amor. Eu vou. Por que não?"

Às vezes os rótulos expressam mais do que aquilo em que acreditamos. Bagagem extra! Outra vezes expressam menos. Paulo, o experiente viajante, sabia muito bem disso, e declarou que se livrara de todos os rótulos ( benjamita, hebreu, fariseu, etc.), considerando-os perda total, ainda que para muitos fossem considerados lucro na certa (Fp.3:4-7). Em vez de estribar-se neles, Paulo preferia confiar unicamente em Deus, seguindo à risca a orientação dada por Jesus a Seus discípulos: “Não leveis bolsa, nem alforje, nem sandálias…” (Lc.10:4). Nada como viajar sem bagagem… sei o que é isso!

Deixem-me dar alguns exemplos.

Identifico-me com muitos dos pressupostos calvinistas. Creio piamente na salvação pela graça, independente das obras humanas, na soberania divina, na eleição incondicional, etc. Dependendo de mim, a tulipa calvinista não perde nenhuma de suas pétalas.  Por isso, sentia-me confortável em apresentar-me como calvinista. Porém, aos poucos fui percebendo que o calvinismo carrega consigo o peso extra do conservadorismo fundamentalista. Não preciso deste peso extra. Sem dizer que muitos calvinistas encaram a eleição divina apenas como um privilégio. Continuo a crer na doutrina da eleição, porém, acredito que Deus eleja alguns para o bem de todos, e não visando seu próprio bem-estar. Prefiro também enfatizar mais a Graça Comum à depravação total, embora creia em ambas as assertivas; assim como prefiro carregar as malas de pé, apoiadas nas rodinhas, em vez de carregá-las deitadas, segurando em suas alças.

Em termos eclesiológicos, creio firmemente na igreja única, católica, apostólica, porém, não romana. Mesmo porque, os termos “católica” e “romana” são excludentes. Ou a igreja é universal (católica), ou pertencente a um local (Roma). Abraço, portanto, a catolicidade da igreja, mas deixo de lado a bagagem extra dos dogmas criados em seus concílios, bem como o seu sincretismo.

Falando de escatologia, identifico-me com o pós-milenismo, mas me recuso a carregar a bagagem extra do teonomismo. Não acredito que transformaremos o mundo simplesmente através de governos cristãos ou leis baseadas nas Escrituras. Não me considero teonomista nem antinomista. Creio na lei gravada pelo Espírito no coração dos homens. São esses que farão a revolução. Sim, creio num cristianismo revolucionário e marginal, que transformará o mundo através da mensagem subversiva do Evangelho: o amor, pregado e encarnado pelos discípulos de Cristo.

Como posso identificar-me com o conservadorismo, se o que está aí não vale a pena ser conservado? Também não acredito que devamos nos entrincheirar contra a ciência. Afinal de contas, o Cristo que reina soberanamente na igreja, também reina sobre a ciência. Nenhuma descoberta científica é acidental. O Espírito Santo foi enviado para nos conduzir à toda a verdade. E toda verdade, seja bíblica ou científica, provém da mesma fonte: DEUS! Abaixo o obscurantismo. Já não vivemos na idade média.

Creio na contemporaneidade dos dons espirituais, mas não me identifico como pentecostal nem como carismático. Há excesso de bagagens ali também. Não me sinto à vontade com as bizarrices praticadas em alguns círculos que ostentam estas bandeiras e que, infelizmente são creditadas ao Espírito Santo. Creio que os dons não têm a pretensão de criar estrelas, mas servos. Os dons nos fazem menores, não maiores. Nossa ênfase deve ser o “caminho mais excelente”, o amor (1 Co.12:31). Esta é a verdadeira evidência de que fomos batizados em um só Espírito (Rm.5:5). Muito mais do que falar em línguas angélicas, precisamos mesmo é aprender a falar a língua dos homens, e tornar o Evangelho mais acessível. Urge libertar-nos do evangeliquês usado em nosso gueto religioso.

Apesar de crer que Deus possa curar ainda hoje (e tenho visto inúmeras curas, inclusive em meu lar), não vejo a cura como uma evidência da presença de Deus em nosso meio. Acredito que Deus esteja mais interessado em curar as chagas sociais que adoecem nossa gente, do que apenas as enfermidades físicas e emocionais. Creio na cura como manifestação da misericórdia divina, e não como show sensacionalista praticado em muitos púlpitos atuais.

Creio na prosperidade. Não nesta prosperidade mágica pregada nos círculos neo-pentecostais. Mas na prosperidade que abarca toda a sociedade quando se pratica a justiça preconizada no Evangelho do Reino. Os cristãos não vivem numa bolha de proteção. Se a sociedade prospera, também prosperamos (Jer.29:7). Portanto, devemos trabalhar pelo bem-comum, sem corporativismo eclesiástico.

Os únicos itens que não podem faltar em nossa mala são a fé, a esperança e o amor, e o maior deles é o amor (1 Co.13:13).

Ao passar pela alfândega celestial, teremos que deixar de lado nossas ideologias, tudo em que nos estribamos, e só poderemos nos valer de Sua surpreendente graça.

24 comentários:

  1. Caro Pr. Hermes
    Gostei muito do seu post. Ele veio reforçar ainda mais que a bandeira que Cristo quer que levantemos não é dos movimentos religiosos (ou não) que o homem criou e sim a Sua Palavra.

    A Paz.

    ResponderExcluir
  2. Pronto, descobri como me denominar: um levebagagista

    Excelente texto.

    ResponderExcluir
  3. Missionário Barbosa8:08 AM

    Bispo Hermes, graça e paz de Jesus Cristo de Nazaré, só ele é digno de toda glória e honra para todo sempre amém!
    Hermes, meu irmão amado, guerreiro de Cristo. Ficai firme na orignal Palavra de Deus, a apostasia já está no mundo e nas igrejas em grande número.
    Deus te abençõe.
    Hermes este versículo que o irmão mencionou, para mim é o alicerce do cristão na vida espiritual, juntamente com a Palavra de Jesus Cristo e sua salvação.
    " PERMANECEM NA FÉ, A ESPERANÇA E AMOR, DAS TRÊS; O MAIOR DESTA É O AMOR."
    I Coríntios 13.13.
    " A MAIOR É O AMOR."
    Este capítulo deixa claro que um caráter semelhante ao de Jesus Cristo, Deus o enaltece acima do ministério, da fé ou da posse dos dons espirituais.
    1- Deus valoriza e destaca o caráter que age com amor, paciência, benignidade, altruísmo, aversão ao mal e amor à Verdade, honestidade, e perseverança na retidão e em sua Palavra que leva à Vida Eterna, muito mais do que a fé que move montanhas ou realiza grandes feitos na igreja; leiam I Coríntios 13.4,5,6,7; 13.1,2,8,13.
    2- Os maiores no reino de Deus serão aqueles que aqui se distinguem em piedade interior e no amor a Deus, e não aqueles que se notabilizam pelas realizações exteriores; leiam
    Lucas 22.24,30.
    O amor de Deus derramado dentro do coração do cristão pelo Espírito Santo, é sempre maior do que a fé, a esperança, ou qualquer outra coisa; leiam Romanos 5.5 que diz:
    E a esperança não traz confusão, portanto o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito santo que nos foi dado.
    Os cristãos experimentam o amor de Deus nos seus corações, pelo Espírito Santo; especialmente em tempos de aflição.
    O verbo "derramar" está no tempo pretérito perfeito contínuo, significando que o Espírito continua a fazer o amor tranbordar em nossos corações.
    É essa experiência sempre presente do amor de Deus, que nos sustenta na tribulação; leiam
    Romanos 5.3 e nos assegura que nossa esperança da glória futura não é ilusória; leiam
    Romanos 5.4,5.
    No versículo de Romanos 5.9 diz:
    Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.
    A volta de Jesus Cristo de Nazaré para nos buscar é certa; leiam Romanos 8.17; João 14.3.
    O cristão continua salvo através de uma fé viva e da comunhão com Jesus Cristo "Vivo".
    " DEUS SEJA LOUVADO PARA TODO SEMPRE AMÉM!"

    ResponderExcluir
  4. MUITO FELIZ POR SUA VISITA AO MEU BLOG..Já sou sua seguidora há tempos, seu blog sempre foi um incentivo..levo seu banner..

    Shalom no vínculo daquele que nos chama para amar

    ResponderExcluir
  5. Quanto a se rotular, uma boa opção é não se rotular um evangélico ou Cristão, só somente pela perversão que fizeram e fazem com essas roupagens.


    Quanto a eleição de Deus que vc fala, não consigo acreditar nesse tipo de postura em um Deus de amor, dons espirituais acho que deve ser algo a se repensar, se há de fato pessoas com dons elas deveriam trabalhar nos hospitais e nas ruas curando ou no mínimo ajudando as pessoas...

    Creio que a cura tenha mais a ver com uma ressurreição pessoal do que uma "misericórdia divina", acreditar numa cura por "misericórdia divina" é crer também que Deus pode intervir, na pratica, para nosso bem, e isso é algo que a realidade mostra não ser verdadeiro, vendo toda essa desgraça acontecer nos dias é impossível acreditar numa intervenção de Deus, somente nós podemos fazer vir o Reino de Deus, Deus pra se revelar depende de nós...

    Valeu Hermes! Faz tempo q não passo aqui.
    abraço

    ResponderExcluir
  6. "D’us fez milagres somente até o Século I (d.C., E.C.)? Não! D’us faz milagres hoje sim. Faça a vontade de D’us que D’us faz a sua vontade."

    ResponderExcluir
  7. Fico sobremaneira honrado em participar do teu blog e feliz pela agradabilíssima surpresa da vossa crença na contemporaniedade dos dons espirituais.

    ResponderExcluir
  8. Missionário Luiz6:39 PM

    Bispo Hermes, paz de Jesus Cristo seja com irmão.
    Em I Co 13.1,3 fala: Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como metal que soa ou como o sino que tine.
    E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, não tivesse amor, nada disso me aproveita.
    O Cap. 13 é uma continuação do ensino de Paulo sobre os dons espitituais.
    Ele enfatiza, aqui, que ter dons espirituais sem amor(caridade), de nada adianta. O "caminho ainda mais excelente" é o exércicio de dons espirituais com amor
    I Co 13.4,8. O amor, sendo o único contexto em que os dons espirituais podem cumprir o propósito de Deus, deve ser o princípio predominante em todas as manifestações espirituais.
    Dai, Paulo exorta os coríntios:
    "Segui o amor e procurai com zelo os dons espitrituais" I Co 14.1.
    Os cristãos devem, com muito zelo, buscar as coisas do Espírito Santo, para que, assim equipados, possam ajudar, consolar e abençõar o próximo neste mundo.

    ResponderExcluir
  9. Sinto-me honrado amado irmão.
    Já estou te seguindo. Forte abraço em Cristo,
    Elias Junior

    ResponderExcluir
  10. MUITO BOM ESTE TEXTO, ESTOU DE ACORDO COM QUASE TUDO...ISSO É PQ AINDA NÃO SEI O QUE É teonomista E nem antinomista.HAHAHAH MAS TUDO BEM VOU ESTUDAR AGORA..
    POR UM EVENGELHO PURO E SIMPLES!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  11. José Ribeiro8:36 PM

    As suas ideias são para ignorantes que não estudam a Bíblia como deve ser o seu caso. Eu como CALVINISTA convicto lamento que você tenha dito o que disse. Vergonha você dizer que é um pastor. Só se for da sinagoga de satanás...

    ResponderExcluir
  12. Anônimo1:28 PM

    s e n s a c i o n a l...

    @danysussa

    ResponderExcluir
  13. José Ribeiro, você é obviamente uma anta. Excelente texto, Hermes! Agora só falta abrir mão do "bispo". Rsrs ;)

    ResponderExcluir
  14. Simplesmente lindo e real. Sem palavras.

    ResponderExcluir
  15. Bispo Hermes...
    Só vou dizer, excelente!
    Senão aparece, a ""manifestação anônima Cacá, Quequé, Cocó"" pra me pegar !
    Um abraço
    Dani Lima

    ResponderExcluir
  16. Cacá7:28 PM

    Hermes não posso ficar no prejuizo ok? Dai de César o que é de César, então vou responder à altura a sra de QI de pulga Dane Lima o seguinte me desculpe Hermes, mas é um mal necessário.
    Dane Lima se eu sou cocó que provavelmente voce quis dizer cocô com toda certeza.
    Não vamos abaixar o nível minha cara, só porque voce é uma bosta, merda, fezes daquelas mole com diarréia, que suja o vaso todo, não me vem passar para mim diarréia que eu dou descarga ok?
    Tá nevosa ? vai pescar um peixe espada dos grandes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kakaka ...
      Você é um fanfarrão 00!
      É que são tantas "manifestações anônimas e com tantos apelidos diferentes" ...
      No 1° texto da ordenação feminina, você começa querendo me intimidar com nome de Cacá, então eis que surge o , 1° "milagre da transmutação" e vira Cleber
      No das ordenação de pastoras 2, vem o "Ave César," continuando no mesmo fez o "milagre da transmutação"de novo e virou, Cacá
      No texto dos homossexuais você era o histórico " Barrabás"

      Só se esqueceu, inteligentíssimo Dr. bacharel-missionário, de escrever meu nome certo e mudar o vocabulário que é igual e ruim em todos ! Se queria disfarçar não conseguiu.
      Sabe eu sei, porque você tem tantos nomes :
      Seu nome é LEGIÃO porque são muitos !

      Excluir
  17. Caro, Hermes ...
    Me despeço aqui de você e dos comentários, pois este desacordo, com
    "As Sete Faces de Dr. Lao" tem que acabar aqui, já passou da hora!
    Independente do que ele diga não comentarei mais nada, tudo e mais um pouco já foi dito, e pra mim ele é caso perdido.
    De que te admira e RESPEITA
    Dani Lima

    Sem lenha, o fogo se apagará; e não havendo intrigante, cessará a contenda. Provérbios 26:20

    ResponderExcluir
  18. Hermes, esta é última resposta de direito que tenho contra esta magistrada em direito que advoga em favor do erro a sra Dane Lima que não é seu nome Verdadeiro.
    Não vou mais falar neste texto, mas nos próximos se eu ver comentários de Dane Lima.
    Minha cara Dane Lima, por favor dê seu nome Verdadeiro que sei que este nome não é o seu ok? O pior que vem me dizer que sou anônimo? Qualquer um pode dar nomes fectícios como voce dá!
    AH! Voce acha que vou ficar perdendo meu tempo em escrever correto na internet, me poupe por favor!
    Aliás como eu disse, tira a trava de teu olho primeiro, olha seus escritos nos seus comentários e verá um monte de erro de Português. Ah! Vai pega outro trocha que não sou ok? Ser cristão não é sinônimo de ser otário idiota ok?
    É só voce ver que tem pessoas que nem concluem as frases resumindo seus comentário na internet, esta é istória da internet se voce não sabe.
    Eu escrevo errado? É para voce e outros que não sabem ler direito, mas falo de voce, pois estudou em uma escola de péssimo nível e entende só assim, com escritas errado. Está pegando o boi que estou te ajudando? E voce vem falar mal de mim?
    O descurso de voces é o mesmo, voces dizem quem fala idêntico ao outro de zé, mané, etc, como se fossem uma só pessoa. Ah Cresçam!
    Agora não vem jogar seu veneno não, que eu me chamo Cacá e não conheços os demais comentaristas como voce referiu: O barrabás etc, se eles escreveram parecido com meus comentários, é porque eles viram que voce é uma leiga no evangelho, e só palpite errado,caiu de pará-queda nos textos.
    Se te irritaram voce mereceu ok?
    Aliás para mim voce não é Dane Lima parece a pastoragente, mas estou rastreando quem voce é mesmo, eu conheço muito bem este veneno.
    Se o meu vocabulário é ruim é porque voce entende assim, como entendeu!
    Agora, já para os doutorados escrevo diferente.
    Dane, eu não desfaço de seus comentários e por incrivel que pareça, eu os leio e depois ponho para imprimir e depois: "Jogo todos no vaso sanitário e dou descarga para o esgôto ", mas fico com medo de uma coisa: Este lixo de comentários seus, isto pode entupir meu vaso e voce será responsável pelos danos.
    Agora o dia que voce concluir seu primário? Vê se faz um supletivo do nível médio e entra para o Seminário.
    É 4 anos o curso de Bacaharel em Teologia, e sei que voce não vai aguentar nem os 3 primeiros mêses.
    Seminário só para quem chamado para a obra o que voce não tem e eu tive e conclui o curso "BACHAREL EM TEOLOGIA a 30 anos atrás.
    Voce é apenas uma intercessora,e como disseram nos comentários concientes dos demais comentaristas, nas igreja estão precisando de mulher como voce, determinda para lavar as igrejas e banheiros pois nós homens temos que pregar o evangelho.
    Isto também é fazer parte do ministério voce não quer? Vejo que voce quer ser pastora que não existe isto.
    Se voce for pastora, coitados dos seus membros de sua igreja, vão aprender o ensino do anticristo e da Nava Era é o que voce sabe.
    Da bíblia voce parece ler mesmo a da igreja Cátolica.
    Outra vez digo! Vai pescar um peixe espada bem enorme grande para te satisfazer seu ego.

    ResponderExcluir
  19. Tenho pensado muito sobre isso ultimamente e vc foi bem ao ponto.

    Nessa caminha as vezes e melhor desaprender do que aprender!!!!

    Muitos não tem coragem de desaprender!!!

    Parabens pela sua coragem!!!!!!

    ResponderExcluir
  20. Obrigado, meu mano Juliano Fabricio.
    A gente deve estar sempre aberto a reciclar o conhecimento que adquirimos. E para isso, humildade é imprescindível.
    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  21. Bom o texto!

    Talvez faria uma ressalva: Nem tudo da ciência tenha uma originalidade centrada de Deus, a não ser que o diabo é excludente!

    Mas enfim, gostei do texto muito edificante.

    ResponderExcluir
  22. Anônimo2:30 PM

    Hermes vai ver se eu estou na esquina.

    ResponderExcluir
  23. Graça e paz Bispo! O que posso comentar? Só me resta dizer o que um cara que eu conheço e gosto muito diz: É nisso que eu creio!!! É nessa subversiva-santa-desconstrução que eu acredito piamente. Grande abraço.

    ResponderExcluir