terça-feira, abril 13, 2010

8

Encontrando TUDO no meio do NADA

Heaven Ontem deixei minha esposa juntamente com a minha irmã Odília e sua família numa loja de departamentos aqui perto de casa em Sanford e saí pra caminhar.

Com minha irmã hospedada com sua família em minha casa, não tenho tido muito tempo para as minhas caminhadas. Preciso dar atenção especial à minha maninha.

Por isso, aproveitei que eles estavam entretidos e retomei minha atividade física favorita.

Comecei minha caminhada pela rua lateral da loja. Bem iluminada, com uma trilha bem pavimentada, enfim, perfeita. Imaginei que seria uma boa pedida dar uma volta inteira no quarteirão. Segundo os meus cálculos, precisaria de uma hora pra completar a volta.

O sol estava se pondo, proporcionando uma atmosfera muito agradável. Havia outras pessoas caminhando também.

Peguei a reta até o fim e depois dobrei à direita. Foi aí que começou o problema.

A esta altura já havia escurecido e fui atacado de mosquitos. Chegou um ponto em que a trilha terminou e tive que caminhar sobre a grama. Não havia mais postes de luz, nem casas ao redor, nem pessoas caminhando (só um homem passou por mim correndo…). Por causa da escuridão, o brilho das estrelas era realçado.

Pensei em voltar atrás. Mas quem me conhece sabe que sou teimoso. Não gosto de retornos. Prefiro seguir em frente e ver aonde vai dar.

Os mosquitos intensificaram seus ataques. Só havia mato, árvores e bichos. Fui tomado por uma sensação estranha. Um pavor que logo foi substituído por um sentimento de segurança.

Ali no meio do nada senti a presença de Deus. De repente, ao passar por um lago que espelhava a luz da lua, as palavras do Salmo 23 vieram aos meus lábios espontaneamente. Fluiam como se tivessem vida própria. Nunca tais palavras significaram tanto pra mim. “Pastos verdejantes”, “Águas tranqüilas”, alma refrigerada, se revestiram de um sentido profundo e existencial, e pareciam chaves que me abriam uma espécie de porta dimensional. De repente, tudo o que tenho enfrentado nos últimos anos se tornou como peças de um quebra-cabeça que era montado ante os meus olhos.

Enquanto citava a primeira parte do salmo, fitava o cenário à minha direita. Por estar tudo escuro, o lago parecia reluzir. De repente, quando cheguei à parte do salmo que fala sobre o vale da sombra da morte, me dei conta de que na outra margem da estrada havia um cemitério. Bastava alguns poucos passos e eu estaria caminhando entre lápides. Os cemitérios aqui nos EUA não são murados e qualquer pessoa pode ter acesso. Respirei fundo e disse: Tu estás comigo!

Ambos os lados da estrada compõem o mesmo cenário. Se o Senhor for o nosso Pastor, nada poderá nos faltar. E isso inclui as lutas, as tribulações. Não há como evitar. Eventualmente passaremos pelo vale. Enfrentaremos perigos, traições, abandonos, mentiras, perseguições, falsidades, doenças, tragédias, e todo tipo de mal que possa acometer um ser humano. Basta-nos saber que Ele está conosco, tanto no início da caminhada, quanto em seu meio e fim. Ele está presente quando há luz, mas também quando há penumbra. Quando há alegria, mas também quando há dor.

Não pude conter as lágrimas. Deus estava falando comigo através das palavras que eu mesmo recitava. Palavras que antes citava “decor”, mas agora o fazia “de coração”.

Há um banquete à nossa espera. E sabe quem vai estar lá? Todos os personagens que compõem a nossa biografia. Ninguém poderá faltar. Nem os heróis, nem os vilões. Todos os que nos causaram dor, decepção, serão convocados por Deus para tomarem assento à mesa que Ele mesmo preparou para nós. Não para humilhá-los, mas para dar-nos o prazer de compartilhar com eles daquilo que o Senhor nos fizera. Haverá pão para todos, para amigos e ex-amigos, inimigos e ex-inimigos. Ninguém terá que perder para que outro ganhe. Nossas taças se encherão e transbordarão. Nosso lamento se transformará em boas gargalhadas. Riremos de nós mesmos e nossa idiotice. Acharemos graça da maneira como Deus nos conduzira até aquele precioso momento.

Dá vida, Senhor, aos meus adversários, para que eles participem sentados da mesa que me for preparada.

Quando cheguei à loja, fazia examente uma hora que começara a caminhar. Minha esposa se assustou com o estado do meu cabelo (ventava bastante lá fora!) e com a blusa suada que denunciava o ritmo com que havia caminhado.

8 comentários:

  1. Querido Hermes, ja o sigo há tempos. Inclusive já reproduzi alguns textos seu no meu blog. Temos muito em comum, muito mas não tudo. Também o que seria do mundo se todos pensassem da mesma forma? O importante é que cremos no mesmo Deus, fomos salvos pelo mesmo Cristo e com certeza vamos morar no mesmo céu.
    É um prazer ter você como amigo.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Hermes.

    Obrigada pelo apoio ao meu humilde blogue. Também já estou te seguindo e acabei de pegar o seu selo. Também tenho um, se quiser, pode pegá-lo e me divulgar, pois acredito que nós estamos fazendo algo muito valioso para o Reino de Deus.

    Que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Meu coração está triste há algum tempo, tanto que de pensar nisso sinto vontade de chorar. Porque não encontro próximo a mim um lugar pra compartilhar a fé, porque onde chego vejo a comercialização do sagrado, coisas que você já está cansado e entristecido de saber, eu sei. Mas, porém, sei que Deus é Deus e que não nos deixa, ou deixa, sei lá..rs..porém, nossa fé espera e confia e assim como aconteceu com você Ele se apresenta e fala.
    Vejo Deus ainda que não com olhos físicos, creio em Deus ainda que não sinta com minhas emoções e o amo por sua Graça revelada dia a dia em minha rotina.
    Eu quero um pastor e sinto falta de uma igreja, mas me recuso a sentar na mesa junto com pessoas que (poxa me falta até palavras)...
    Bem.. lindo momento o seu!

    ResponderExcluir
  4. A paz pastor Hermes, obrigada pelo comentário em meu blog Adoração Sem Limites e por estar me seguindo, também admiro suas mensagens e tornei uma seguidora também. Obrigada porque sua atenção serviu de insentivo para continuar esta obra. Que Deus o abençoe grandemente!
    Mariângela

    ResponderExcluir
  5. Lindo post, quero também te agradecer por dar apoio ao meu blog e tenho a certeza que Deus ama todos, sem fronteira!

    ResponderExcluir
  6. Ola que alegria em conhecer um blog abençoado com ricos conteúdos Deus esta nesse blog.Parabens que o senhor continue te usando grande mente na net como sal da terra um servo que usa a net para fazer a diferença um abençoador de vidas!

    Não só siguerei o seu blogo como tbm estou levando o seu banner amem !

    ResponderExcluir
  7. Excelente o texto "Encontrando tudo no meio do nada". Parabéns pela forma simples e objetiva e encantadora,com que você escreve e assim transmite a mensagem da Cruz.

    Deus abençõe ricamente o seu minstério e a sua família.
    Seja Bem Vindo ao meu Blog!
    A paz!

    ResponderExcluir
  8. Bela reflexão irmão... Tive o prazer de encontrar seu blog, e não pora vanglória, mas para incentivo, o famoso feedback, continue deixando Deus te usar desta forma. Muitas vezes, tudo que precisamos é de uma leitura que faça nosso espírito respirar ar fresco diante de tanta polução a qual estamos sujeitos aqui na web.

    Abraço! Rm 8; 28

    ResponderExcluir