quinta-feira, abril 08, 2010

7

"We are the World" gospel



Quando comecei a assistir a este vídeo, confesso que me enchi de esperança. Finalmente se reuniram para um propósito concreto. Mas me decepcionei. O vídeo é tecnicamente perfeito. A melodia também tem sua beleza. O que me incomodou foi a proposta. A música é cheia de clichês, conclamando as pessoas a sorrirem pois já não haveria qualquer razão para chorar. Em que mundo essa gente vive? E onde foi parar a orientação bíblica de que devemos chorar com os que choram? Estão reescrevendo a Bíblia... Agora, bem-aventurados são os que sorriem, e não mais os que choram.

A única parte que me tocou realmente foi a que aparece Ozéias de Paula com os olhos banhados de lágrimas.

Com esta tragédia no Rio, bom seria se artistas cristãos se reunissem para chorarem pelas vítimas, e trabalharem para atenuar sua dor.

Encontrei no site do Projeto Sorria a explicação acerca desta iniciativa:

Projeto Sorria

A idéia veio quando o pastor JB Carvalho, vindo dos EUA para o Brasil, recebeu a visão de uma canção, onde pessoas muito felizes cantavam e câmeras passavam gravando. Tudo se dava com muito movimento e vida. Era a expressão de uma verdadeira felicidade transbordante, abundante, emocionante. Então, nosso ministro de louvor Dito Rodrigues, compôs SORRIA, uma música que fala de alegria, regozijo, vitória, perseverança e atitude. Daí, convidamos nossos amigos para participar da gravação de um Clip no Rio de Janeiro.

Contudo, o que era um convite aos amigos, tornou-se uma santa convocação, onde ao som da trombeta Solene os salmistas, harpistas e adoradores de Brasília, São Paulo e Belo horizonte partiram em direção ao chamado. Foram dois dias de gravação, onde o vinho novo se derramou, a graça superabundou, o pão foi partido e amigos se reencontraram. Existem momentos que as palavras não conseguem descrever: a atmosfera de unidade e amizade, o riso espontâneo e desinteressado, a construção de pontes, a destruição de muros,as famílias cantando juntas, irmão e irmã, marido e esposa, pai e filha, a conversão dos pais aos filhos, o encontro de gerações, o corpo de Cristo sem placas, nem nomes.

A gravação foi feita no Reuel Studio na Ilha do Governador. O produtor musical foi Rubinho di Souza, indicado a dois Grammys Latinos e a direção de vídeo e fotografia foi feita por Hugo Pessoa. A iniciativa foi da Comunidade das Nações ministério sediado em Brasília, Distrito Federal. Parte dos lucros do CD que será lançado em maio será destinada ao Instituto Filhos do Brasil, entidade que procura dar assistência aos filhos sem referências paternas ou maternas.

5% do lucro do CD vai ser investido no projeto Filhos do Brasil.

Fonte: Sorria


Precisa dizer mais o quê? Pra onde vão os outros 95%? Deixa pra lá...

Sem querer comparar... veja o que artistas que não se dizem cristãos fizeram pelas vítimas do terremoto no Haiti.



7 comentários:

  1. Sinceramente, do meio góspi eu espero todo o tipo de egocentrismo, lutando por sua própria causa, longe de toda e qualquer espiritualidade advinda do Pai. O jeito é contar com os samaritanos da vida mesmo...

    ResponderExcluir
  2. Seria engraçado, se não fosse tragico. Eles contam o fato de doarem 5% dos lucros como se fosse uma grande vantagem, espírito cristão...

    Isso sim é uma "sacanagem", eles impedem que as pessoas queiram conhecer Cristo com essas atitudes..

    ResponderExcluir
  3. Caro Pr. Hermes,

    Pelo que um colega meu que tem banda explicou os "We Are The World" da vida funcionam da seguinte maneira: A porcentagem de lucro que será destinado a instituição de caridade é diretamente proporcional ao número de artistas que aceitam reverter todo o seu cachê para a obra e ainda tem o caso em que todos ou maioria dos artistas doam o cachê e a gravadora ou o autor reverte apenas o mínimo de 5%. Resumido, muitos ou todos os artistas doando o seu cachê vai 100% do lucro; poucos ou nenhum artista doando vai os 5% determinado pela lei mesmo ou até muitos ou todos os artistas doando o cachê e vai os 5% por causa da gravadora ou do artista mobilizador.

    Não me lembro direito de mais detalhes, pois na época não era convertida e estava com o meu estado alterado quando ele começou a falar isso, por isso já peço desculpas se falei alguma besteira.

    Mas se seguirmos por esse raciocínio, infelizmente, os 5% representam que ninguém ou poucos doaram o seu cachê e até mesmo que todos doaram, mas a avareza falou mais alto...
    Lamentável para dizer o mínimo!

    A Paz

    ResponderExcluir
  4. Muito bonito o vídeo e a música. Quanto a questão da avareza levantada aqui, lembremo-nos, a maioria desses jovens e outros não tão jovens aí cantarolando infelizmente são "frutos do meio".O que temos ensinado aos nossos jovens dentro de nossas Igrejas?

    ResponderExcluir
  5. Lamentável! Como dizem em algumas regiões 'abusei' de tudo que seja do meio gospel. Cansei da hipocrisia!

    Faço minhas as palavras do Felipe M. que comentou aqui:

    Sinceramente, do meio góspi eu espero todo o tipo de egocentrismo, lutando por sua própria causa, longe de toda e qualquer espiritualidade advinda do Pai. O jeito é contar com os samaritanos da vida mesmo...

    ResponderExcluir
  6. Anônimo9:21 PM

    Não defendo, nem acuso. Quem sou eu pra julgar alguém?
    Porém eu creio que antes de falarem algo, devem conhecer. Se não fossem cantores do meio Gospel cantando ninguém reagiria assim, com essas palavras, não é mesmo?
    Estão doando 5%? ótimo, pelo menos estão doando.
    Quantos de nós doamos pelo menos 1 real?
    Eu como cristã não vejo problema nenhum em anunciar o amor de Deus da forma que está apresentado no vídeo, e achei esta frase totalmente lamentável: "Estão reescrevendo a Bíblia... Agora, bem-aventurados são os que sorriem, e não mais os que choram."

    Melhor é passar a mensagem "sorria", do que apenas "lamentar" e não fazer mais nada.
    Olhemos para o nosso coração antes de julgar.
    Muitos dos cantores do vídeo se moveram para arrecadar alimentos e roupas para as vitimas das fortes chuvas no Rio. E o que nós fizemos?
    Tenhamos cuidado e que Deus tenha misericórdia do que falamos uns dos outros, pois isso será cobrado depois.

    ResponderExcluir
  7. "Sem querer comparar..." mas já comparando, não?

    As pessoas se esquecem tanto da humildade hoje em dia...
    Vejamos, se o autor deste blog e os blogueiros que criticam a atitude desse pessoal fizessem uma versão parecida e doasse 100% do lucro, seria melhor? Seria?
    E a oferta da viúva, por acaso não foi esta melhor do que qualquer bolada dada por um rico ou fariseu?
    Creio que Deus olha o coração de cada um. ELE. Não nós. A nós só cabe fazer a nossa parte, como disse a pessoa acima.
    Mas se estamos "fazendo" ao mesmo que tempo que criticamos outras pessoas, aí acho que de nada vale.
    Pelo menos creio que o nosso galardão não se baseia em fazer "melhor" do que esse ou aquele outro, e sim pelo o que a gente é pra Deus.
    Afinal, se a fé sem obras é morta, será que as obras feitas sem fé também não o são?

    ResponderExcluir