quinta-feira, setembro 23, 2010

3

O desafio de traduzir a Bíblia para mais de 6 mil idiomas

Vonette Bright, eu e Bob Creson, presidente da Wycliffe
Ontem tive o privilégio de participar de uma celebração no Wycliffe Bible Translators. Esta organização é responsável pela tradução da Bíblia em cerca de 700 idiomas. Há cerca de 7 mil línguas faladas no Mundo. Portanto, apenas 10% delas dispõem da Palavra de Deus traduzida. O desafio é deveras grande. Atualmente, a Wycliffe está trabalhando na tradução em mais de 1300 idiomas. Há ainda outras 2200 línguas em que os projetos de tradução ainda não começaram. O número de pessoas que falam esses idiomas ultrapassa a casa dos 350 milhões!

O motivo da celebração foi a tradução das Escrituras em mais 25 idiomas. Foi emocionante assistir a procissão de pessoas que trabalharam da tradução vestidas a caráter, empunhando a bandeira do país e a bíblia traduzida.

Quem pensa que essas traduções são feitas num ambiente aconchegante de um escritório, diante de um laptop da Apple, está redondamente enganado. A Google ainda não dispõe de ferramentas para isso. rs


Vonette Bright (viúva de Bill Bright) e Rev. Jonathas Moreira
O custo por trás deste desafio é enorme. Geralmente são necessários de 25 a 40 anos de trabalho árduo. Um missionário é enviado para viver no meio daquele povo, tendo que adaptar-se culturalmente para compreender sua cosmovisão, aprender a língua e os costumes, e traduzir os textos sagrados de forma mais fidedigna possível.

Um exemplo interessante foi a tradução da Bíblia para o idioma dos esquimós. Não encontrando uma palavra que pudesse ser traduzida por “pão”, os tradutores perceberam que o valor deste alimento na dieta judaica correspondia ao valor do salmão da dieta dos esquimós. Por isso, na passagem onde Jesus Se apresenta como o pão da vida, traduziu-se como “Eu sou o Salmão da Vida”.

Depois da celebração, eu e o Rev. Jonathas Moreira, presidente do Amazon Mission (organização missionária e humanitária que atende às populações ribeirinhas do Amazonas), fomos convidados a participar de um almoço na companhia do presidente do Wycliffe, Dr. Bob Creson, e de alguns importantes colaboradores, dentre eles, Vonette Bright, viúva de Bill Bright, fundador do Campus Crusade for Christ ( Cruzada Estudantil para Cristo), um dos maiores evangelistas do século vinte, cujo ministério emprega mais de 350 mil missionários ao redor do Globo, focando a evangelização de jovens universitários.

Também visitamos o Museu da Bíblia, onde, entre outras relíquias, há um exemplar da Bíblia traduzida para o Alemão por Martinho Lutero.

Oremos pelos verdadeiros heróis por trás deste empenho missionário.

Assista ao vídeo abaixo para ter uma ideia do emocionante trabalho empreendido pelos missionários tradutores da Wycliffe.




* O nome da organização é um tributo a John Wycliffe, que traduziu a Bíblia para o Inglês.

3 comentários:

  1. Lindo... muito bom saber disso... Deus me presenteou com um segundo idioma e conhecimento com mais 2, e sei da necessidade da tradução da bíblia para outros idiomas...

    Deus os abençoe!!!

    ResponderExcluir
  2. Um desafio honra´vel a ser cumprido, parabêns por este ideal.
    www.vivendoteologia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Hermes =D

    Grata surpresa é te ter como visitante no meu blog. Te acompanho desde muito tempo, sempre leio o Genizah. Mas não conhecia o hermesfernandes.com não... a partir de agora vou estar sempre aqui =D

    paztejamos
    t+

    ResponderExcluir