quinta-feira, novembro 12, 2015

17

Fora do AMOR não há SALVAÇÃO!




Por Hermes C. Fernandes

Definitivamente, somos salvos pelo Amor. Seria esta afirmação uma heresia? Afinal, não somos salvos pela Graça somente? Antes que me tachem de herege, permitam-me expor as justificativas a esta afirmativa.

Salvação é um assunto vastíssimo. Várias questões devem ser consideradas antes de chegarmos a uma conclusão.

A primeira delas é: De quê somos salvos? Há várias respostas possíveis, e todas estão relacionadas entre si. Mas a que resume todas é: Somos salvos de nós mesmos. Deixamos de viver centrados em nosso próprio umbigo, para viver para Deus e para o semelhante. O resultado de uma vida auto-centrada é a ira justa de Deus. Por isso, é certo afirmar que somos salvos da ira de Deus. O combustível que alimenta as chamas do inferno é o egoísmo humano. Portanto, também é certo dizer que somos salvos do inferno. O fundamento sobre o qual os sistemas do mundo estão alicerçados é o amor próprio. Logo, também é certo dizer que somos salvos do mundo e de suas paixões.

A segunda questão igualmente importante é: Por qual meio somos salvos?

As Escrituras falam por si:
“Pois é pela GRAÇA que sois salvos, por meio da fé – e isto não vem de vós, é dom de Deus – não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef.2:8-9).
Não haveria outro meio eficiente para salvar-nos de nós mesmos, senão a Graça. Se fosse possível sermos salvos pelas obras, por exemplo, nosso orgulho se retroalimentaria, e continuaríamos cativos de nosso eu.

Mas qual é a fonte desta GRAÇA? O que faz com que Deus Se importe com gente como nós, pecadores inveterados, cheios de defeitos, dignos de sua ira santa? A resposta está bem debaixo do nosso nariz. Trata-se da mais conhecida passagem bíblica:
“Porque Deus AMOU o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo.3:16).
Portanto, a fonte de toda graça é o AMOR. O sacrifício feito na Cruz é a mais contundente prova do amor de Deus pela humanidade. Veja o que Paulo diz sobre isso:
“Mas Deus prova o seu AMOR para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm.5:8).
Não consigo entender como há gente capaz de pedir prova do amor de Deus. Não há mais nada para se provar. Independentemente das lutas que tenhamos nesta vida, o amor de Deus por nós já está mais do que provado.

Sem amor, jamais haveria salvação. A graça nada mais é do que o amor de Deus em operação.

Permitam-me uma analogia: a graça é o rio de Deus fluindo por entre os homens. O amor é a fonte de onde suas águas jorram. E a fé é o canal, a calha, por onde essas águas fluem. A fé abre o caminho para que as águas do rio de Deus desaguem em nosso ser. Porém, esta fé, que também é dom de Deus, é operada pelo amor. Veja o que Paulo diz sobre isso:
“O que importa é a fé que opera pelo amor” (Gl.5:6a).
A fé dada por Deus não se articula sozinha. Sem amor, a fé seria como o leito de um rio seco.
Daí a ênfase dada por Paulo: “...ainda que eu tivesse toda a fé, de maneira que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria” (1 Co.13:2b).

Não se trata de uma fé espetaculosa, preocupada em afirmar-se. Mas de uma fé gentil e gesticulosa, que se apóia no amor ao próximo. Se tiver que remover uma montanha, será para abrir caminho para que outros passem. Uma fé que se revela mais em pequenos gestos de amor do que em grandes demonstrações de poder.

Ademais, se somos salvos por Deus, logo, somos salvos pelo Amor, porque DEUS É AMOR!

E é este amor que desloca o eixo de nossa existência, fazendo com que deixemos de viver para nós mesmos. No dizer de Paulo, “o amor de Cristo nos constrange (...) Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si...” (2 Co.5:14a-15a).

E finalmente, a última questão com que nos deparamos é: Para quê somos salvos?

Para revelar ao mundo o amor de Deus através de nossas obras. A mesma passagem que diz que somos salvos pela graça, independente das obras, também diz que fomos "criados em Cristo Jesus para as boas obras" (Ef.2:10).

As obras não são a causa de nossa salvação, mas o resultado dela. Esta graça em nós operada deve resultar em AÇÕES de graça.

Quem quer que se atreva a declarar que está salvo, porém não age como tal, engana-se a si mesmo, e continua igualmente perdido. João arremata:
"Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama permanece na morte (...) Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós. E devemos dar a nossa vida pelos irmãos" (1 Jo.3:14,16).
Afirmar que é salvo não é suficiente para comprovar nada. Salvação que não resulte em amor é como achar que mergulhou num rio, e saiu de lá seco, porque o rio não passava de uma miragem no deserto.

Assentimento intelectual não basta. Passar por um ritual batismal, idem. É necessário que sejamos batizados no AMOR.

17 comentários:

  1. Muito bom! O primeiro e maior mandamento: Amar a Deus. Sem amor não dá!!!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, um dos melhores textos sobre o tema que já li.

    ResponderExcluir
  3. Que Tremenda essa mensagem!!
    A paz Irmão, estou te seguindo e peço sua permissão para postar algumas das suas mensageens no meu blog.
    Um Abraço
    Alessandra

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Antonio, Luciana e Alegria.

    Costumo dizer que a glória é de Deus, mas a alegria é nossa.

    A igreja de Cristo precisa deste batismo de amor.

    Alegria, sinta-se a vontade para postar nossos artigos. Só lhe peço que coloque um link para o blog, ok?

    ResponderExcluir
  5. Fantástico!
    Parabéns Professor Hermes o Amor (de Deus), e o Amor (dos cristãos) para com todos, é o meu tema favorito. O seu texto está perfeito, é uma excelente reflexão.
    Quissá essa reflexão fosse divulgada em toadas as denominações, revistas cristãs e teológicas, escolas domincais, programas (gospel) de rádio e tv, ao invés da "famigrada" e cruel teologia da prosperidade, que afasta as pessoas do Verdadeiro Evangelho e do Verdadeiro objetivo do Pai, no Filho, com o Espírito Santo: O Amor! 1Cor 13.13.
    Me identifiquei muito com a sua reflexão, porque estou sempre Pregando e Teologizando sobre o Amor. Sem Amor não há Cristianismo. Por isso, faço distinção entre crente, evangélico e Cristão - no meu entender, os três não são a mesma coisa.
    Também gostei muito da questão de Salvar-nos de nós mesmos!
    O Senhor te Abençoe e te Guarde.
    Abraços e Paz!

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Bispo Hermes, desculpe-me por usar ese espaçomas nãocosegui visualizar nenhum endereço de e-mail seu. Vi os outros blogs que você tem (do Ministério REINA), e gostaria de saber se voces têm alguma sede no Espírito Santo e Qual É a "linha" da Igreja Reformada, Pentecostal ou Neo-Pentecostal, ou outra...
    Espero não estar sendo inoportuno.
    Meu interesse é de conhecer pessoalmente (visitar) estou procurando uma denominação, estou "desigrejado" há 1 ano e cinco meses.

    Obs. Fiquei "fascinado" com o seu programa social.
    A minha visão Teológica é Sócio-Antroplógica.

    Meu e-mail é: austrijunior@gmail.com
    Um Grande abraço

    ResponderExcluir
  7. Barbosa9:24 PM

    Irmão Hermes,a paz de Jesus o Nazareno.
    No livro de 1 João 4.7,8,9,11 que diz: Amados,amemo-nos uns aos outros,porque o amor é de Deus;e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
    Aquele que não ama não conhece a Deus,porque Deus é amor.
    Nisto se mainifestou o amor de Deus para conosco:Que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo,para que por ele vivamos.
    Amados,se Deus assim nos amou,também nós devemos amar uns aos outros.
    Embora o amor seja um aspecto do fruto do Espírito ver Gálatas 5.22 que diz:Mas o fruto do Espírito é amor,gozo,paz,longanimidade,benignidade,bondade,fé,mansidão,
    temperança,e uma evidência do novo nascimento 1 João 2.29; 3,9,10; 5.1,é também algo que temos a responsabilidade de desenvolver.Por essa razão,João nos exorta a amar uns aos outros,a termos solicitude por eles e procurar o bem-estar deles.
    João não está falando apenas em sentimento de boa-vontade,mas em disposição decisiva e prática,de ajudar as pessoas nas sua necessidades 1 João 3.16-18 que diz:Conhecemos o amor nisto:Que ele deu a sua vida por nós,e nós devemos dar a vida pelos irmãos.
    Meus filhinhos,não amemos de palavra,nem de língua,mas por obra e em verdade.Ver também Lucas 6.31.
    João nos admoesta a demostrar amor,por três razões.
    1- O amor é a própria natureza de Deus,e ele demostrou ao dar seu próprio filho por nós 1 João 4.10 que diz: Nisto está o amor:Não em que nós tenhamos amado a Deus,mas em que ele nos amou e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados.Compartilhamos da sua natureza porque nascemos dEle.
    2- Porque Deus nos amou,nós,que temos experimentado o seu amor,perdão e ajuda,temos a obrigação de ajudar o próximo,mesmo com grande custo pessoal.
    3- Se amamos uns aos outros,Deus continua a habitar em nós,e o seu amor é em nós aperfeiçoado 1 João 4.12 Ninguém jamais viu a Deus ;se nós amamos uns aos outros,Deus está em nós,e em nós é perfeita o seu amor.
    Assim disse Jesus:um mandamento. Amai o teu Deus de todo o teu coração,e amar o teu próximo como a si mesmo.
    De todas as coisas o maior é o AMOR,este amor se chama e está em Jesus Cristo de Nazaré.
    Irmão Hermes fique na Paz do Grande eu Sou o Senhor do Exército o nosso Deus.

    ResponderExcluir
  8. Irmão amado em Cristo Hermes,isto não tem nada à ver com o texto.
    Mas,tenho que te dizer,que vc não é pastor,e nem bispo.
    Vc é um missionário,conhecedor da palavra de Deus,homem segundo o coração de Deus,ganhador de almas.
    O irmão,faz parte do exército de Deus,para estes dias finais.
    Portanto,Jesus Cristo te diz: IDE e pregai o meu evangelho.
    A seara é grande,e vc é um escolhido para ceifar os homens perdidos neste mundo de densas trevas.
    Vai! Deus é contigo meu irmão.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo10:45 PM

    Amar a conversão do próximo é a revelação genuina da presença de Deus no coração de quem Ama.

    ResponderExcluir
  10. Missionário Luiz8:53 AM

    Bispo Hermes, Jesus Cristo é o SENHOR.
    Deus te abençõe e todos os seus.
    FÉ e GRAÇA.
    A salvação é um dom da graça de Deus, mas somente podemos recebê-la em resposta à fé, do lado humano.
    Para entender corretamente o processo da salvação, precisamos entender essas duas palavras: Fé e graça.
    FÉ SALVÍFICA. A fé em Jesus Cristo é a única condição prévia que Deus requer do homem para salvação. A fé não é somente uma confissão a respeito de Cristo, mas também uma ação dinâmica, que brota do coração do cristão que quer seguir a Jesus Cristo como Senhor e Salvador; vejam nos livros de Mt 4.19; 16.24; Lc 9.23-25; Jo 10.4,27; 12.26; Ap 14.4.
    Conceito de fé no Novo Testamento: Fé significa crer e confiar firmemente no Cristo crucificado e ressurreto como nosso Senhor e salvador pessoal. Importa em crer de todo coração ou seja: entregar a nossa vontade e a totalidade do nosso ser a Jesus Cristo tal como Ele é revelado no Novo Testamento como Senhor e Salvador dos seres humanos sem Deus; vejam nos livros de Rm 1.17; At 8.37; Rm 6.17; Ef 6.6; Hb 10.22.
    Fé inclui arrependimento, e desviar-se do pecado com Verdadeira tristeza e voltar-se para Deus através de Jesus Cristo. Fé salvífica é sempre fé mais arrependimento; vejam nos livros de At 17.30; 2 Co 7.10; At 2.37,38; Mt 3.2.
    A fé em Jesus como nosso Senhor e salvador é tanto um ato de um único momento, como uma atitude contínua para a vida inteira, que precisa crescer e se fortalecer. Porque temos fé numa pessoa real e única que morreu por nós, nossa fé deve crescer. A confiança e a obidiência transformam-se em fidelidade e devoção; nossa fidelidade e devoção transformam-se numa intensa dedicação pessoal e amorosa ao senhor Jesus Cristo: O Cordeiro Santo que nos deu a Vida Eterna; vejam nos livros de Jo 1.12; Rm 4.25; 8.32; I ts 5.9,10;
    Rm 4.20; 2 Ts 1.3; I Pe 1.3-9; Rm 14.8;
    2 Co 5.15; Fl 1.21; 3.8-10; Jo 15.4; Gl 2.20.
    GRAÇA: No Antigo Testamento Deus revelou-se como Deus da graça e misericórdia, demostrando amor para com seu povo, não porque estes merecesse, mas por causa da fidelidade de Deus à SUA PROMESSA FEITA A ABRAÃO, ISAQUE E JACÓ; vejam no livro de Êxodo 6.9.
    Os escritores bíblicos dão prosseguimento ao tema da graça como sendo a presença e o amor de Deus em Jesus Cristo, transmitidos aos cristãos pelo Espírito Santo, e que lhes outorga misericórdia, perdão, querer e poder para fazer a vontade de Deus. Toda atividade da vida cristã, desde o seu ínicio até o fim, depende desta graça divina; vejam nos livros de
    Jo 3.16; I Co 15.10; Fl 2.13; I Tm 1.15,16.
    CONCLUINDO: Deus concede uma medida da sua graça como dádiva aos incrédulos, a fim de poderem crer no Senhor Jesus Cristo; vejam nos livros de Ef 2.8,9; Tt 2.11; 3.4.
    Deus concede graça ao cristão para que seja "liberto do pecado", para que nele opere "tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade", nota sobre a obediência como um dom da graça de Deus, para orar, para crescer em Jesus Cristo e para testemunhar de Jesus Cristo o Senhor; vejam nos livros de Rm 6.20,22;
    Fl 2.13; Tt 2.11,12; Mt 7.21; Zc 12.10;
    2 Pe 3.18; At 4.33; 11.23.
    Devemos diligentemente desejar e buscar a graça de Deus; veja no livo de Hebreus 4.16.
    Alguns dos meios pelos quais o cristão recebe a graça de Deus são: Estudar as Escrituras Sagradas e obedecer aos seus preceitos, ouvir a proclamção do evangelho; orar sem cessar, jejuar, adorar a Jesus Cristo em espírito e em Verdade; estar continuamente cheio do Espírito Santo, amar o seu próximo e o principal: Ide e Pregai o Evangelho a Toda a criatura, e fazei discípulos para o reino celestial; vejam nos livros de
    Jo 15.1-11; 20.31; 2 Tm 3.15; Lc 24.47; At 1.8; Rm 1.16; I Co 1.17,18; Hb 4.16;
    Jd versículo 20; Mt 4.2; 6.16; Cl 3.16; Ef 5.18.
    Mas, devemos lembra-nos que a graça de Deus pode ser resistida, recebida em vão, apagada, anulada e abandonada pelo cristão morno na fé; vejam em
    Hb 12.15; 2 co 6.1; I Ts 5.19; Gl 2.21; 5.4.

    ResponderExcluir
  11. Missionário Luiz9:58 AM

    Bispo Hermes, gostaria de deixar uma observação ok?
    Muitos estão pensando que os meus comentários são quase idênticos com o do Missionário Barbosa.
    Realmente paressem, mas os comentários do Missionário Barbosa é exclusivo dele, e o meu é meu próprio.
    Apesar de nós, eu e o irmão Barbosa sermos parceiros, companheiros na seara no campo de missões viajamos juntos pelo mundo a fora pregando o evangelho.
    OBS: A sabedoria é andar com quem é sábio em Jesus Cristo e sua Palavra do poder do Espírito Santo.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo3:15 PM

    Amei esta palavra. realmente tem muita gente enganada com a salvação.

    ResponderExcluir
  13. Amar a conversão do próximo é a revelação genuina da presença de Deus no coração de quem Ama.

    PAIXÃO, Edson.

    ResponderExcluir
  14. Olá! Temos o prazer de lhe convidar, a conhecer o novo Agregador de Links da web http://nabocadosapo.com.
    Venha nos dar o prazer de ter sua presença.
    Não deixe de visitar a seção “Parceiros” - http://nabocadosapo.com/parceria e aumente suas visitas. Confira as vantagens.
    Na Boca do Sapo – Mais visitas para a sua página
    Desde já agradecemos por sua atenção!

    ResponderExcluir
  15. Muito bom... Como sempre digo o amor é sempre antes. ...Nisto está o amor, em amar primeiro...abraços (o amor que vem depois tem qualquer outro nome, menos amor.)

    ResponderExcluir
  16. Podemos conhecer um pouquinho de Deus nas obras que Ele fez e faz. Deus é poesia, AMOR, simplicidade, ternura, puríssimo, cheio de senso de humor e criativo. Sim, muito criativo e cheio de beleza! Conheci um pouquinho dessa sua criatividade e beleza há mais de dez anos através de um sonho o qual foi bastante significativo para mim.
    Aprendi que a vida é simples. Nós é que a complicamos e a tornarmos "pesada".
    Certa noite tive um sonho, onde via tudo de uma certa altura. Contemplei caminhando pela rua uma jovem com o seu bêbe num carrinho de passeio. Veio me a compreensão que aquela mulher era viúva, e portanto aquela criança era orfã. Estava um dia bastante ensolarado e pude observar mais pessoas transitando naquele local.
    Meus olhos estavam direcionados àquela jovem e ao seu bebê. De repente surge um passarinho lindo, de um verde cintilante e começa a rodear aquele carrinho e a moça. Dá umas voltinhas e pousa em cima do carrinho, permanecendo lá por alguns segundos. Depois pousa do lado da criança, dentro do carrinho, e fica ao lado dela por algum tempo. Sai de lá e torna a rodear a moça.
    Comecei a admirar aquele passáro que era de uma beleza fora do comum. Quando de repente o vejo voando em minha direção e pousa no meu ombro. Não dá para explicar com exatidão a sensação que experimentei naquele momento. Eu podia sentir os seus sentimentos; era como se ele tivesse uma "alma", talvez seja essa a palavra mais certa, não sei... E ainda sobre o meu ombro recebi sua mensagem, através de telepatia: "AVISA QUE DEUS NÃO DESAMPARA O ORFÃO E A VIÚVA".
    Acordei um tanto surpresa e durante o dia comecei a indagar: Avisar quem? Que orfão? Que viúva?
    Passados poucos dias senti desejo de visitar uma amiga que morava aqui perto de casa. Chegando lá, ela estava com visita... Era uma mulher que eu não conhecia.
    Começamos a conversar e durante a nossa conversa me veio em memória o sonho e um ímpeto de contar para ela. Sem entender, contei-lhe o sonho. Lágrimas desceram pelo seu rosto. Ela era viúva e tinha filhos para criar. Recebeu a mensagem que tanto precisava ouvir.

    ResponderExcluir
  17. O que vou compartilhar com vocês aconteceu com a minha sobrinha que hoje tem 26 anos.
    Essa minha sobrinha, desde a pré adolescência sofre de um problema hormonal muito sério; e em consequência disso, com o passar do tempo veio desenvolver obesidade. Por causa disso, veio a sofrer a grosseria e desumana discriminação estética e consequentemente a queda de sua auto-estima.
    Iniciou o tratamento hormonal, bem como uma dieta alimentar durante um certo tempo, mas apesar disso sofríamos com o seu isolamento social e apatia para com a vida.
    Ela me contou que, certo dia, estava sentada em uma cadeira na cozinha e sua mãe (minha irmã) estava preparando o almoço. Ambas estavam quietas. Minha sobrinha então começou a meditar em Deus, e numa intimidade muito grande para com Ele, Lhe indagou mentalmente em sua simplicidade, o que ela significava para Ele. Então ouviu uma Voz em seu coração que lhe disse: "Através da boca da sua mãe, vai ser dito o que você significa para Mim."
    Minha sobrinha então permaneceu sentada naquela cadeira com o seu coração ardendo e ansiosa. Foi quando, poucos minutos depois, minha irmã (sua mãe) deixou do fogão e se dirigiu a ela. Encostou seu rosto em seu peito, e acariciando seu rosto e afagando seus cabelos, disse-lhe ternamente
    - "Você é minha riqueza!". - Era o que ela significava para Deus!
    Por mais que alguém não nos dê valor e até nos desprezem, e por causa disso até deixamos de nos amar e desenvolvemos uma não aceitação, mas não somos capazes de imaginar o valor que temos para Deus e quanto nós somos amados, embora alguns não acreditem nisso, ou Nele!

    ResponderExcluir