terça-feira, janeiro 28, 2014

25

Campanha pró-virgindade constrange adolescentes cristãos



Por Hermes C. Fernandes

Ontem soube pela minha filha que uma campanha a favor da manutenção da virgindade antes do casamento estava figurando entre os trending topics do Twitter. Ela resolveu dar uma checada pra ver o que as pessoas estavam falando sobre o assunto, e ficou estarrecida. A maioria aproveitava para ridicularizar a campanha, e de quebra, escarneciam dos cristãos que a propagavam. A pedido dela, resolvi escrever algo a respeito.

Soube que campanha foi lançada pelo Pr. Filipe Valadão, esposo da cantora Mariana Valadão. Não quero aqui julgar as intenções, que creio, tenham sido as melhores. Mas gostaria apenas de emitir minha opinião sobre o desserviço que campanhas como esta prestam à causa do Evangelho.

Não é fácil ser um adolescente crente em nossos dias. Mas a julgar pelo que tenho conversado com meus filhos, na minha época de adolescência era ainda pior. Vivi sob o jugo do legalismo extremado. Não podia praticar esportes, soltar pipa, manter amizades fora da igreja, brincar na rua, participar de festa junina na escola, etc. Sofri muito escárnio na sala de aula, tanto por partes de colegas, quanto de professores. Uma vez tive que me esconder atrás do balcão de uma farmácia, para não apanhar de nove colegas que me perseguiam pela rua, após uma discussão religiosa em sala de aula. 

Por causa disso, decidi criar meus filhos de maneira diferente. Queria que eles fossem vistos como crianças normais e emocionalmente saudáveis. Por isso, sempre estiveram envolvidos em atividades extra-classes, como competições esportivas, teatro, dança, etc.  Fizeram muitos amigos e até hoje choram a falta que eles fazem durante nosso exílio aqui na América. Por conta de seu entrosamento com os colegas de classe, tiveram oportunidade de dar testemunho do amor de Deus sem qualquer resistência. Cansei de flagrá-los aconselhando colegas pelo MSN e até argumentando com os que se diziam ateus.

O que produz campanhas como esta que defende a manutenção da virgindade até o casamento? Discussão. Você conhece alguém que tenha sido alcançado pelo Evangelho através de uma discussão?

Veja: acho válido que conscientizemos nossos filhos sobre o valor da virgindade. Só não acho que seja um assunto para se tratar fora do ambiente do lar ou da igreja, pelo menos, não em forma de campanha.

Em vez de sair por aí defendendo a virgindade como uma valor em si mesmo, por que não abordamos temas como a valorização do casamento? Ainda que acabemos abordando o mesmo tema, nosso enfoque será outro. Deixe-me dar outro exemplo: em vez de fazer uma campanha de cunho moral acerca da pornografia e o mal que ela faz à alma, poderíamos falar sobre a valorização da mulher. Partiríamos de uma abordagem positiva, em vez de negativa.

O mesmo se dá quando o assunto é o homossexualismo. Recentemente assisti à fala de um pastor muito conhecido que espalhou outdoors por toda a cidade do Rio de Janeiro com a nítida intenção de provocar a comunidade homossexual. Será que algum homossexual se converteu através disso? Confesso meu descontentamento ao ouvi-lo declarar que aquilo foi como “uma casca de banana” colocada no caminho dos homossexuais para que escorregassem. Sinceramente, acho tudo isso contraproducente. Estamos levantando muros em vez de construirmos pontes.

Você acha que Jesus perderia tempo com estratégias como essa? Ele estava muito ocupado em amar as pessoas como elas eram, afim de que pudesse transformá-las, não pela argumentação, mas pelo amor.

Aqui nos Estados Unidos a onda entre os adolescentes cristãos é fazer voto de pureza até o casamento. Artistas teens como os Jonas Brothers, e Miley Cirus aderiram à campanha. Como sinal de compromisso, usam um anel de pureza. Quase comprei o tal anel para meus filhos quando visitamos recentemente uma livraria cristã. Mas depois de pensar um pouco mais sobre o assunto, cheguei à conclusão que isso é uma grande bobagem. Só serve pra colocá-los sob pressão, aumentando substancialmente o poder que a tentação possa exercer sobre eles. Admito que não é fácil ser pai de filhos adolescentes. Porém, não é uma bijuteria que vai colocar freio em suas pulsões hormonais. É necessário muito mais que isso. Meu papel como pai é orientá-los, mostrar-lhes as vantagens de se manter uma vida casta, uma vez que isso agrade a Deus. Porém, não quero que se sintam constrangidos perante os colegas. Não quero que sofram o que sofri por causa do peso legalista que tive que carregar.

Quando perguntados acerca do assunto, meus filhos não se envergonham de dizer que pretendem manter-se virgem até o casamento. Já até sofreram algum constrangimento por conta disso. Porém, jamais perderam o respeito de seu colegas, pois não fazem disso um cavalo de batalha. 

O que vai facilitar seu testemunho cristão não será o uso de um anel, nem discussões sobre virgindade, mas a maneira como tratam seus colegas, como se submetem à autoridade dos professores, suas notas, seu comportamento, sua alegria.

P.S. Escrevi este texto em dezembro de 2010, quando ainda morávamos na Flórida. Resolvi republicá-lo por considerar o assunto extremamente pertinente nos dias atuais. Infelizmente, temos insistido no caminho do legalismo, em vez de trilharmos a vereda da conscientização. Por isso, recorremos aos discursos ameaçadores que constrangem muito mais do que produzem reflexão. De certo, a virgindade não é um valor em si. Foi-se em tempo em que pastores e padres se recusavam a celebrar o casamento de uma noiva que não fosse comprovadamente intacta. Sinceramente, isso soa anacrônico. Acho louvável que jovens se proponham a manter a castidade, porém, não vejo razão para colocarmos um peso extra, que nós mesmos tivemos sérias dificuldades para carregar. Casei virgem e não me arrependo. Foram quase cinco anos de namoro. Mas eu e minha esposa decidimos que valeria a pena aguardar a hora certa, que julgávamos ser após o casamento. Sigo acreditando que este é o ideal. Parafraseando Paulo, gostaria que todos agissem como eu. Todavia, vivemos num mundo real, no qual nossos jovens vivem sob constante pressão social, cultural e hormonal. Se porventura um ou outro tem vida sexual ativa, isso não será o fim do mundo. Não é o ideal, porém, é a realidade com que temos que lidar. Não faz o menor sentido expulsar um jovem da igreja por ter perdido a virgindade ou praticado sexo consensual com sua namorada. Meu conselho é: guardem-se, mas se acontecer, ao menos, previnam-se. Dos males, o menor. E não sejam promíscuos. Não se entreguem a ninguém sem amor e comprometimento. Meninas, valorizem-se. Vocês são muito mais do que corpos bonitos. E lembre-se: quem pede prova de amor, está provando que não lhe ama. Não cedam a chantagens emocionais. Não negociem seus valores. Não joguem todo um projeto de vida no lixo por causa de alguns minutos de prazer. Tudo isso é dito em forma de conselho, sem ameaças de inferno ou excomunhão. Tão-somente demonstrando o quanto me importo com o seu futuro e a sua felicidade. 

25 comentários:

  1. Hermes, bom texto.

    Fico triste em ver que a mídia nao fala nem aconselha os que erraram mas buscam purificação em Cristo.
    Só falam dos que vão esperar até o casamento.

    Sei muito bem que uma palavra amiga ajuda e muito.

    ResponderExcluir
  2. Acho um absurdo quando vejo alguém ridicularizando pessoas que pretendem se manter virgens até o casamento.
    Não sei o porque das piadinhas, afinal, pelo que todos sabemos, todos nós nascemos virgens!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo4:14 PM

    Falou TUDO!

    ResponderExcluir
  4. No alvo! Franco, simples, direto, eficaz!

    ResponderExcluir
  5. MPdeCristo4:36 PM

    Concordo com vc em gênero, número e grau !
    E vou recomendar este post pelo TWITTER ! ;D

    ResponderExcluir
  6. Perfeita sua colocação.

    Re'publicarei em meu Blog.

    ResponderExcluir
  7. um bom texto, gostei das suas palavras

    Abraço

    Fica na Paz!

    ResponderExcluir
  8. É tolice querer que as pessoas não cristãs compreendam nossa posição sobre o assunto, pois para isso elas teriam primeiro que compreender o porquê de obedecermos a Deus. Precisariam primeiro conhecer o amor de Deus, contido em cada mandamento dEle. Pois suas ordenanças são demontrações do cuidado e carinho de Deus por nós. O foco da mensagem do evangelho realmente não são os mandamentos, mas o amor que está por trás de cada um deles.

    ResponderExcluir
  9. Franco sem dureza, simples sem ser simplista, profunda e coerente, assim deve ser uma mensagem na linguagem do jovem, produtiva e agradavel. Que o Senhor continue usando o amado na propagação de bons costumes, amparados pela Palavra, e corroborados pelos bons testemunhos.

    ResponderExcluir
  10. Cara sinceramente... Dou glórias a Deus, pela sabedoria que Ele tem te dado... O Tipo de visão ampla das coisas que você tem e trata neste texto só mostram o quanto o Senhor tem te usado. Quem dera que tivessemos em nossas igrejas pessoas com este tipo de pensamento... É uma pena termos muitos legalistas em nosso meio e muitos que nada produzem de bom... Deus continue te dando Graça...

    ResponderExcluir
  11. Anônimo9:20 PM

    Texto maravilhoso! Temos que realmente nos importar, com o que realmente importa!!

    ResponderExcluir
  12. Texto maravilhoso! Temos que realmente nos importar, com o que realmente importa!!

    ResponderExcluir
  13. Olá Hermes!!
    Seu texto me chamou atenção e por isso decidi compartilhar minha opinião sobre o assunto em seu blog, se me permite é claro!
    Eu entendi a intenção do Felipe Valadão ao propagar a tal campanha por um motivos: Aquele que tem convicção do conteúdo da Palavra de Deus sobre o assunto virgindade, não deve de maneira nenhuma calar-se, deixando que os jovens sejam bombardeados por campanhas com temas: "Use-camisinha", "Faça amor e seja feliz", etc. Se o cristão não falar e ensinar o que a biblia diz, mesmo em uma discursão, alguém estará ensinando de outra meneira, com outro discurso, adquirindo assim pelo nosso silêncio a hegemonia do tema...
    Eu sou uma pessoa que conheci Jesus depois de longas discursões com pessoas cristãs. Eu sempre me posicionei contra o evangelho de Cristo, pois era espírita e defendia aquilo que cria. Eu detestava encontrar um crente para falar isso ou aquilo do espiritismo... Mas hj confesso que em cada discursão, a semente estava sendo plantada. Eu guardava a mensagem proposta sem falar nada com ninguém por puro orgulho... e um belo dia me permitir abrir a porta que Jesus a tanto tempo estava batendo. Sabe... Deus age de maneiras diversas. Tive momentos em minha vida que falei para alguns de Jesus bem light, bem comedida. Mas para outros tive que dizer. "Olha, se não for assim lamento informar, mas vc vai pro inferno!" Foi a direção que senti receber! Como disse, Deus age como quer..."Cada um exerça o dom que recebeu para servir aos outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas" 1 Pe 4:10
    Tenho visto muitos sites cristãos que passam o dia escrevendo sobre queda de pastor, sobre roupa de artista gospel, sobre igreja tal e tal, criticando o que um evangélico disse num veículo de massa, briga de fulano e cicrano e blá, blá, blá... Pensei muitas vezes também se alguém estava sendo alcançado dessa forma.. com tantas notícias q não convinha. Mas quem sou eu pra dizer que não??? Como eu posso medir a intenção de cada postagem?? Muitas vezes é até mister que aconteça para sabermos o que tem se passado em nosso meio... sairmos tb de muito engano e tal...
    Bem... fica aqui minha singela opinião.
    Que Deus nos abençôe e tenha muita misericórdia de todos nós!
    A paz querido.

    ResponderExcluir
  14. Como sempre, texto perfeito.

    ResponderExcluir
  15. Coerente a idéia, show o texto.
    Foi maneiro mesmo o lance.
    Mó pressão esse lance de anel de virgindade, daí a tentação fica com um peso muito maior e se porventura vierem á não conseguirem segurar a onda, o peso da vergonha será muito maior, a ponto de talvez achar que não são dignos de perdão e tal, enfim, efeito dominó.
    Muito maior que um anel é a intenção no coração e a perseverança em Deus.
    Paz aí.

    ResponderExcluir
  16. Fernanda3:17 PM

    Achei interessante essas palavras e o seu respeito ao falar de alguém com uma idéia que nos parece "fora do foco principal". Falta isso em muitos sites, blogs etc. Que Deus continue te usando.

    ResponderExcluir
  17. O estranho é que ninguem cria uma tag do tipo #nãovoumaismentir ou #nãovoumaischingar. Mesmo sabendo que o Pr.Filipe Valadão não criou a tag por pressão, ou pra fazer mal a alguem.
    Em relação a anel, camisa, entre outras coisas que tentam pra estimular a preservação do Jovem, é um absurdo. Só quem pode incentivar o jovem a manter-se santo, a manter-se puro é Jesus. E é um sentimento que deve estar no coração e não no dedo de alguém. Enfim.

    Graça e Paz !

    ResponderExcluir
  18. Deus seja louvado por sua vida...
    Muito bom e propicia a materia!!

    Deus continue abençoando!!

    Wilton Lima

    ResponderExcluir
  19. Felipe10:48 AM

    O Filippe Valadão esta muito deslumbrado com essa nova vida que esta levando, casando com a mariana ele ganhou na mega-sena e ainda atiungiu o status de profeta. Duvido que ele era virgem antes de casar e acho ridicula essa historia de que depois aqwue a pessoa se converteu ela ficou virgem.

    ResponderExcluir
  20. Hermes!
    O assunto e a postagem foram muito boas!
    Relevância sem clichês.
    Tão bom que decidi imprimir, mas senti falta de um ícone para impressão. Acredito que num destes seus plugins de compartilhamento de informação.

    Valeu! Abraço!

    ResponderExcluir
  21. Tô contigo e não abro.. Isso mesmo..concordo!

    ResponderExcluir
  22. Vc não ta errado, mas talvez não tenha entendido q, principalmente na adolescência, há certas coisas q achamos q sao só conosco e estamos nelas sozinhos. É bom saber q não não sou o único ridículo, há mais como eu que tem os mesmos valores, que não pretende transar, se embebedar etc. E sobre ser saldável, vc não o é? a despeito de tantas podas? abracos

    ResponderExcluir
  23. Olá irmão,

    Como já dizia Dale Carnegie: "0 melhor meio de vencer uma discussão é evitá-la." E como você mesmo disse: existem outras abordagens ao tema que tendem a ser valorizado e não ridicularizado nas redes...

    Penso, que essas pessoas querem mesmo é provocar, no intuito de atrair atenção para si e se mostrar soberano a um tema, que como o irmão mesmo sabe é de certa forma um tabu para muitos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  24. Fiz um vídeo curto (pouco mais de um minuto) falando a respeito de virgindade e cristianismo, sei que muitos não vão concordar comigo e não quero causar polêmica e sim reflexão.
    https://youtu.be/gKArm1Bn_eA

    ResponderExcluir