sábado, abril 26, 2014

14

Fuja da gaiola dos aproveitadores da fé




Por Hermes C. Fernandes

É triste constatar que há muitos tirando proveito do rebanho de Deus. Usam da credulidade do povo para alcançar seus fins, nem sempre louváveis. Fazem promessas mirabolantes, que jamais poderão cumprir. Loteiam o céu, e vendem o que jamais podem entregar. Pedro denuncia os tais que prometem “liberdade, sendo eles mesmos escravos da corrupção; porque de quem um homem é vencido, do mesmo é feito escravo” (2 Pe.2:19).

Infelizmente, o povo de Deus tem sido massa de manobra nas mãos desses homens inescrupulosos. O que nos consola é saber que um dia eles terão que prestar contas a Deus.

Vemos muito abuso de autoridade, em que a vida privada das pessoas é invadida, e seus direitos violados. As Escrituras estão cheias de advertências acerca dos que usam tais expedientes. Paulo adverte aos crentes de Colossos a que tivessem cuidado para que ninguém os fizesse “presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo” (Col. 2:8).

Tudo começa com um inofensivo alçapão estrategicamente armado. Desavisado, o pássaro avista um pouco de comida e logo se aproxima. Depois de pego é levado para uma gaiola. Seja de bambú ou de ouro, gaiola é gaiola. Pássaros foram feitos para a liberdade. Engaiolado ele até canta, mas de saudade de voar livremente.

Ninguém tem o direito de invadir a privacidade de outrem, ditando o que lhe é ou não permitido fazer. Os Colossenses estavam sendo assediados por gente dessa extirpe. E o pior é que eles usavam de artifícios espirituais, tais como visões e culto a anjos, para subjugar os crentes. Paulo adverte: “Ninguém vos prive do prêmio”! Que prêmio é este de que os crentes de Colossos estavam sendo privados? A liberdade!

A lógica paulina é imbatível: “Se estais mortos com Cristo, quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como se vivêsseis no mundo, como: não toques, não proves, não manuseies? Todas estas coisas estão fadadas ao desaparecimento pelo uso, porque são baseadas em preceitos e ensinamentos dos homens. Têm, na verdade, aparência de sabedoria, em culto voluntário, humildade fingida, e severidade para com o corpo, mas não têm valor algum contra a satisfação da carne” (Col.2:20-23). O que parecia “culto voluntário”, não passava de mais um artifício para manter as pessoas cativas e oprimidas.

Os mais duros discursos de Jesus foram dirigidos aos religiosos de Seu tempo. Jesus os desmascarava, pois atavam “fardos pesados e difíceis de suportar”, e os punham “nos ombros dos homens”, porém, eles mesmos nem com o dedo queriam movê-los. “Tudo o que fazem é a fim de serem vistos pelos homens”! Jesus não poderia ser condescendente com tamanha hipocrisia. Ele vociferou: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações. Por isso sofrereis mais rigoroso juízo. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito, e depois de o terdes feito, o tornais filho do inferno duas vezes mais do que vós” (Mt.23:4-5a, 14-15). Que triste ironia! Tenho a impressão de já ter visto este filme antes! Quantos deixaram a bruxaria, cansados de todas as obrigações impostas pelos espíritos? Mas ao migrarem para as igrejas evangélicas, encontram fardos semelhantes, e por vezes, mais pesados, que lhes são impostos por líderes vorazes e inflexíveis.

O Evangelho não pode ser reduzido a um monte de regras, do tipo “pode/não pode”. Isaías diz que os sacerdotes de seu tempo andavam “errados na visão”, e tropeçavam “no juízo. Todas as suas mesas estão cheias de vômitos e de imundícia, e não há nenhum lugar limpo. A quem se ensinaria o conhecimento? E a quem se daria a entender a mensagem? Ao desmamado, e ao arrancado dos seios? Porque é: Preceito sobre preceito, regra sobre regra; um pouco aqui, um pouco ali” (Is.28:8-10). Tal como os sacerdotes contemporâneos de Isaías, muitos líderes atuais têm reduzido a Palavra de Deus a um amontoado de regras desconexas, impondo-as ao povo de Deus deliberadamente.

Alguns, mais escrupulosos, apresentam tais regras como “princípios”, ignorando toda e qualquer regra hermenêutica. O Evangelho acaba sendo transmitido como uma receita de bolo. Se as pessoas fizerem tudo direitinho, hão de colher os resultados esperados.

Todo tipo de arbitrariedade é praticado, usando como pretexto a autoridade espiritual que recai sobre o líder. A doutrina que advoga a infalibilidade papal agora encontra seu par entre os herdeiros da Reforma Protestante. Quem quer que ouse questionar o líder, é chamado de rebelde, e, por isso, deve ser expurgado, excomungado, excluído do meio do rebanho.

Em alguns casos, o pastor se acha no direito de dizer com quem a pessoa deve se casar, onde deve morar, em que deve trabalhar, e etc. Não atender às ordens pastorais é insubmissão que deve ser rigorosamente punida. Quão atual é orientação que Pedro dá aos pastores:
“Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente, não por torpe ganância, mas de boa vontade; não como dominadores dos que vos foram confiados, mas servindo de exemplo ao rebanho”. 1 Pedro 5:2-3
Coerção, imposição, autoritarismo, são palavras que deveriam ser riscadas do dicionário eclesiástico e pastoral. O líder cristão deve desempenhar sua função através do exemplo. Em vez de mandar, ele demonstra como se faz. Em vez de se servir de seus subordinados, ele os serve. Em vez de impor, ele expõe e propõe.

14 comentários:

  1. Barbosa6:43 PM

    Irmão Hermes a Paz de Jesus de Nazaré.
    Meu irmão! Infelizmente As igreja são regidas por líderes ditadores.
    No livro de Atos 20.28 diz:
    Olhai,pois por vós e por todo rebanho sobre que o Espírito Santo vos constitui bispos,para apascentar a igreja de Deus,que ele resgatou com seu próprio sangue.
    Na realidade é o Espírito que constitui o dirigente de igreja.O discurso do apóstolo Paulo diante dos presbíteros de Éfeso 20.17-35 é trecho básico quanto a princípios bíblicos sobre o exercício do ministério de pastor de uma igreja local.
    Um dos deveres principais do dirigente é alimentar as ovelhas mediante o ensino da Palavra de Deus.Ele deve ter sempre em mente que o rebanho que lhe foi entregue é a congregação de Deus,que Ele comprou para si com o sangue precioso do Filho amado ver 1 Coríntios 6.20; 1 Pedro 1.18,19; Apocalipse 5.9.
    Os pastores dos nossos dias dias também devem instruir suas igrejas em todo o desígnio de Deus.Que pregues a palavra,instes a tempo e fora de tempo,redarguas,repreendas,exortes,com toda a longanimidade de doutrina ver 2 Timóteo 4.2 e nunca ministrar para agradar os ouvintes,dizendo apenas aquilo que estes desejam ouvir,
    ver 2 Timóteo 4.3.
    Além de alimentar o rebanho de Deus,o Verdadeiro pastor deve diligentimente resguardá-lo de seus inimigos.Paulo sabe que no futuro Satanás levantará falsos mestres dentro da própria igreja,e também,falsários vindos de fora,infiltra-se-ão e atingirão o rebanho com doutrinas antibíblicas,conceitos mundanos e idéias pagãs e humanistas.
    Os ensinos e a influência destes dois tipos de elementos arruinarão a fé bíblica do povo de Deus.Paulo os chama de "lobos crúeis"indicando que são fortes,difíceis de subjugar,insacíaveis e perigosos ver Atos 20.29; Mateus 10.16.
    Tais indivíduos desviarão as pessoas dos ensinos de Cristo e os atrairão a si mesmos e ao seu evangelho distorcido.O apelo veemente de paulo
    ver Atos 20.28-31 impõe uma solene obrigação sobre todos os obreiros da igreja,no sentido de defendê-la e opôr-se aos que distorcem a revelação original e fundamental da fé,segundo o Novo Testamento.
    Os pastores tem que se lembrar-se de que o Senhor Jesus os têm como responsáveis pelo sangue de todos os que estão sob seus cuidados ver Atos 20.26,27; Ezequiel 3.20,21.
    Se o pastor o dirigente deixar de ensinar e pôr em prática todo o conselho de Deus para a igreja ver Atos 20.27,principalmente quanto à vigilância sobre o rebanho,não estará "limpo do sangue de todos" ver Ezequiel 34.1-10.Deus terá por culpado do sangue dos que se perderem,por ter ele deixado de proteger o rebanho contra os falsificadores da Palavra ver 2 Timóteo 1.17; Apocalipse 2.2.
    A questão principal aqui é nossa atitude para com as Escrituras divinamente inspiradas,que o apóstolo Paulo chama a "palavra da sua graça" ver Atos 20.32.Falsos mestres,pastores e líderes tentarão enfraquecer a autoridade da Bíblia através de seus ensinos corrompidos e princípios antiblíblicos. Ao rejeitarem a autoridade absoluta da Palavra de Deus,negam que a Bíblia é verdadeira e fidedigna em tudo que ela ensina ver Gálatas 1.6 1 Timóteo 4.1; 2 Timóteo 3.8.A bem da igreja de Deus,essas tais pessoas devem ser excluídas da comunhão ver 2 João 9-11; Gálatas 1.9.
    A igreja que perde o zelo ardente do Espírito Santo pela sua pureza ver Atos 20.18-35,que se recusa a tomar posição firme em prol da Verdade e que se omite em disciplinar os que minam a autoridade da Palavra de Deus,logo deixará de existir como igreja neotestamentária.
    IRMAO HERMES,DEVEMOS NOS PREPARAR EM SANTIFICAÇÃO,DEVEMOS ORAR SEM CESSAR.
    PORQUE O JOIO,ESTÁ CERCANDO O TRIGO,SUFOCANDO-O.
    E A ÚNICA SAÍDA,SERÁ QUANDO JESUS NOS CHAMAR-MOS,E ENCONTRAREMOS COM ELE NOS ARES,E REINAREMOS COM ELE PARA TODO SEMPRE.
    Esta é minha opinião!
    Desculpe pelo espaço que tomei,mas resumi ao máximo.
    Irmão amado Hermes fique na Paz do Todo Poderoso Deus.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto!
    Como sempre, escrito de maneira clara, com detalhes objetivos, simples e bíblicos.
    Muito obrigada!

    Livre em Cristo,
    um abraço.

    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  3. Ah se todos os líderes soubessem a diferença entre ter autoridade e ser autoritário...

    A Paz!

    ResponderExcluir
  4. Eu vejo esse momento como um paradoxo: ao mesmo tempo em que lideres se sentem os reis da cocada gospel, mandando e desmandando em seus liderados ou discipulos, são totalmente mansinhos quando se trata de aplicar disciplina ou exortar, ainda mais quando os acusados são filhos de gente influente na igreja. lamentável...

    ResponderExcluir
  5. Missionário Luiz7:30 AM

    Bispo Hermes, paz de Jesus Cristo o nosso senhor e Salvador está sempre com o irmão e todos os seus familiares. Amém? Glória a Deus!
    NEM POR TORPE GANÂNCIA. Pe 5.2
    Bispo Hermes, este texto é o que vem acontecendo a anos e só está aumentando. Misericódia Jesus!
    Os Pastores e Dirigentes da Igreja devem acautelar-se de dois pecados Religiosos.
    1- A ambição por dinheiro; vejam no livro de
    I Tm 3.3,8; Tt 1.7. O ensino do NT para quem administra a obra de Deus é que recebam sustento adequado da igreja, muitos descordam, mas está na Palavra de Deus; no livro de
    Lc 10.7; I Co 9.14; I Tm 5.17.
    E eles se contetem com o que tem para si mesmos e para suas famílias.
    Nenhum pastor deve enriquecer-se em detrimento da obra de Deus.
    Aqueles que se deixam dominar por este desejo, ficam à mercê dos pecados da cobiça, da prevaricação e do furto.
    Por amor ao dinheiro, comprometem a Palavra de Deus, o evangelho de salvação, os padrões da retidão, e os princípios do reino de Deus.
    2- A sede de poder.
    Aqueles que cobiçam o poder, dominarão aqueles a quem deveriam servir, pelo abuso excessivo da sua autoridade.
    Antes, o pastor deve conduzir a igreja, servindo de exemplo ao rebanho na sua devoção a Jesus Cristo que é o cabeça da igreja, no serviço humilde, na perserverança, na retidão, na constância na oração e no amor à Palavra de Jesus Cristo que dá a vida eterna ao homem em pecado.
    " SRS. PASTORES LÍDERES EVANGÉLICOS!
    TODOS NOS, UM DIA VAMOS COMPARECER DIANTE DE JESUS CRISTO NO TRIBUNAL DE DEUS NO DIA DO JUÍZO FINAL.
    O GRANDE JULGAMENTO DE DEUS, ONDE NOSSAS OBRAS E AÇÕES SERÃO JULGADAS.
    É SÉRIO ISTO! CUIDADO COM O REBANHO QUE VC ESTÁ CONDUZINDO, PORQUE DEUS ESTÁ ANOTANDO TUDO, E VCS PASTORES VÃO PRESTAR CONTA DE TUDO QUE ESTÃO FAZENDO COM O POVO DE DEUS.
    NINGUÉM ESCAPARÁ DO TRIBUNAL DE DEUS!
    ELE O JUIZ JUSTO, DARÁ A CADA UM A CONDENAÇÃO DAS SUAS MÁS OBRAS.
    LEMBREM-SE, ISTO É REAL E VAI ACONTECER.
    SE O FILHO(JESUS CRISTO) VOS LIBERTAR, VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES.
    SOMOS LIVRES, POR JESUS, E NÃO ESCRAVOS DE DENOMINAÇÕES E PASTORES.
    SOMOS SERVOS, E SERVO É PARA SERVIR.
    Deus te abençõe irmão Hermes por onde que andares!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo9:12 AM

    É isso aí... Deus o abençoe mais!



    @PaulinPaz

    ResponderExcluir
  7. Muito bom o texto, mano! Lamentavelmente se vê hoje muita gente presa à gaiola da ignorância no meio evangélico. Atualmente o "pastor" Silas Malafaia tem convocado milhares de pessoas para um protesto dia 29 de maio em Brasília numa reação contra a união dos homossexuais. Lamentavelmente muita gente tem seguido este sujeito enganador e que busca oportunisticamente aparecer com o fato do STF ter reconhecido uma situação fática já existente na sociedade brasileira e que a meu ver foi algo humano e dentro do que Cristo nos ensinou.

    "Tudo começa com um inofensivo alçapão estrategicamente armado. Desavisado, o pássaro avista um pouco de comida e logo se aproxima. Depois de pego é levado para uma gaiola. Seja de bambú ou de ouro, gaiola é gaiola. Pássaros foram feitos para a liberdade. Engaiolado ele até canta, mas de saudade de voar livremente."

    Muito bom! As pessoas quando estão emocionalmente abaladas procuram muitas dessas "igrejas" e depois são devoradas por esses falsos líderes enganadores.

    ResponderExcluir
  8. Acabei de postar um artigo sobre esse assunto no meu blog.
    Quantos riscos corremos quando acrescentamos ou falamos aquilo que Deus não falou. Quantos estão tentando “ajudar” Deus, falando aquilo que Ele não falou. Alguns acrescentam versículos que não existem nas Escrituras, outros, acrescentam palavras que não estão na Escrituras, outros, afirmam terem recebido uma “revelação de Deus”, e acabam impondo todo tipo de “orientações de Deus” aos Salvos em Cristo. (Gl 4.9 – Cl 2.8)


    http://getulioduarthe.blogspot.com/2011/05/nao-diga-o-que-deus-nao-falou.html

    ResponderExcluir
  9. Anônimo11:20 AM

    O laço do passarnheiro levará engaiolados os que perderem de vista a milícia do evangelho da Paz.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo11:27 AM

    A liberdade é a causa maior do Reino. O ministro que desviar pelas malhas enganadoras do adversário será substituido.
    "O Senhor é o Rei".

    ResponderExcluir
  11. Caro Hermes,

    Como expresso em sua página de parcerias, tive o prazer de colocar o seu banner no Conversa Protestante, um blog independente num esforço de colocar o pensamento cristão na via dos debates intelectuais.

    Espero que goste do nosso blog também!

    Um abração.
    Marcos Sampaio
    http://conversaprotestante.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. O laço do passarnheiro levará engaiolados os que perderem de vista a milícia do evangelho da Paz.

    PAIXÃO, Edson.

    ResponderExcluir
  13. A liberdade é a causa maior do Reino. O ministro que desviar pelas malhas enganadoras do adversário será substituido.
    "O Senhor é o Rei".

    PAIXÃO, Edson.

    ResponderExcluir