segunda-feira, maio 15, 2006

2

O Quarto Poder

Concordo com Pedro Bial, que ontem no Fantástico, exaltou o trabalho dos policiais de SP, em sua brava luta contra o crime organizado. Foi emocionante vê-lo declamar um verdadeiro poema enaltecendo os heróis anônimos, cujas vidas foram ceifadas durante um tumultuado final de semanas na maior metrópole brasileira. Foram mais de 30 policiais brutalmente assassinados. É revoltante ver uma corporação onde a média salarial é de míseros mil reais, sendo exposta a tal barbárie.

Pedro Bial foi brilhante na composição de seu texto.

Mas há algo que me incomoda: e se fosse no Rio de Janeiro? Será que os bravos policiais seriam vistos como tal? Ou seriam reduzidos a bandidos, que saem a campo atirando a esmo?

Por que o tratamento diferente entre as polícias de São Paulo e a do Rio?

Teria algum interesse político por trás disso?

E por falar nisso, alguém ouviu algum pronunciamento de Geraldo Alckmin?

Se essa onda de crime houvesse chegado ao Rio, certamente a mídia já estaria pedindo uma intervenção federal no Estado, o impeachment da Governadora, e estaria festejando o enterro da candidatura de Garotinho.

Pedro Bial, um pouco de insenção não faz mal a ninguém.

2 comentários:

  1. Grande Hermes,

    Vivendo na metrópole em questão digo que vivi o dia mais atípico possível. Em um caminho que levo cinco minutos demorei uma hora e quinze minutos. Não aguentando tamanho stress resolvi entrar em um único restaurante, aonde o dono, um italiano super distinto disse que não baixaria as portas, embora tivesse recebido aviso para que todos os comerciantes daquela rua o fizessem. Uma hora depois, não havia uma alma na rua. Isso 20h30, algo que jamais vivi numa sengunda-feira. Acho realmente que a Globo manipula informação a seu bel-prazer, mas infelizmente acho que o Garotinho (que é presbiteriano como eu) faz, ou demonstra fazer um tipo de políca um pouco complicada, no sentido populista da palavra. Acho realmente que o mesmo poderia se manter na vida política de forma mais discreta, pois sei que o trabalho dele no Rio foi considerado muito bom pela maioria da população.

    ResponderExcluir
  2. isenção, na Rede Globo?? só em nossos sonhos, pastor!

    ResponderExcluir